domingo, 16 de setembro de 2012

A influência negativa do feminismo na vida da mulher


Não é bom quando sabes que algo irresponsável está a acontecer mas tu não tens poder para alterar o curso dos eventos. Era nesta situação que me encontrava quando, a meio da década 90, tinha cerca de 20-25 anos. Por essa altura, as mulheres com quem eu socializava tinham o desejo de fazer do casamento algo com reduzida prioridade nas suas vidas; era algo para ser empurrado até cerca dos 30 anos, e até mais para os finais dos 30. Supostamente a década dos 20 era para se usufruir dum estilo de vida feminino e independente, cheio de romances sem continuidade com o tipo de homem errado.

Por essa altura eu pensava que essas mulheres eram malucas uma vez que davam pouca prioridade a algo que era central para a sua futura felicidade. Elas estavam a colocar para o fim algo que deveria ser a primeira das suas prioridades. Era fácil prever que mais tarde existiriam muitos arrependimentos.

Hoje, chegamos à fase dos arrependimentos. A minha geração de mulheres encontra-se agora no final dos 30 e princípios dos 40, e elas estão a criar um género de literatura confessional - uma que consiste em descrever o seu falhanço em formar famílias quando tiveram essa possibilidade (quando se encontravam na casa dos 20).

Tudo isto era mais do que previsível. Porque é que mulheres da classe média, inteligentes e bem formadas, não se aperceberam do que iria acontecer? Aparentemente muitas acreditavam que os homens se alinhariam com o que quer que elas quisessem, quando elas o quisessem. Elas ficaram surpreendidas quando isso não aconteceu.

Para ser honesto, este tipo de pensamento mágico não é fora do comum na nossa sociedade moderna liberal. Estou-me a lembrar do comentário de Kristor que já citei várias vezes:
A cultura moderna é um furacão com vários ciclos, todos eles com origem numa pretensão gnóstica: Vamos fingir que a natureza inerente das coisas não existe, de modo a que possamos baralhar ad libitum as noções de família, sexo, economia e cultura, sem qualquer tipo de consequências. Hey, Presto! Aprovem uma lei! Façam isto acontecer!
O liberalismo [esquerdismo] funciona de melhor forma se as coisas não têm limites, se podemos fazer as coisas da forma como nós bem entendermos. Uma vez que, para os liberais, esta é uma forma conveniente de pensar, muitos adoptam esta atitude olhando para ela como uma forma "esperançosa" de ver o mundo.

Mas a realidade tem um forma de se afirmar a ela mesma. Tomemos como exemplo os casos de Bibi Lynch e Rachael Lloyd, ambas mulheres inglesas atraentes que acabaram sozinhas e sem filhos.


Rachael passou a sua juventude a ter casos românticos com os homens "mauzões":
Os relacionamentos nunca foram o meu ponto forte. Historicamente, eu escolhi vilões com boa aparência e com personalidades viciantes. Diverti-me imenso com muitas experiências apaixonantes, mas nada suficientemente funcional que pudesse gerar um futuro a longo prazo, ou suficientemente normal para apresentar aos pais.
Agora que ela está no final dos 30, não é fácil encontrar um homem.
Descobri que os encontros modernos são uma desilusão e muito cansativos. Naveguem por qualquer site de encontros e vão encontrar todo o tipo de homens. Mas muitos ou estão obcecados com o sexo, ou são divorciados amargos com "bagagem", ou são simplesmente doidos.
Embora ela enquadre a sua vida de solteira de forma positiva, ela admite:
Sou realista. No que toca a ter filhos provavelmente perdi o barco, e isso é uma pena. . . . Não posso deixar de concordar com Lisa Snowdon, que afirma que os homens mais velhos apenas querem sair com mulheres mais novas. Com 38 anos, estou longe de estar acabada; sou considerada "mulher com uma certa idade."

Sim, a vida que levo hoje não é a que eu tinha imaginado há 20 anos atrás, quando era uma jovem mulher. Quando olhava para o meu futuro, via uma carreira satisfatória lado a lado com 2/4 filhos e um marido atraente.
Temos também a Bibi, hoje [2010] com 44 anos. Ela conta a sua história desta forma:
Estou a olhar para dentro do longo barril dum futuro solitário sem marido, abandonada, sozinha e sem filhos. Como é que eu me meti nesta posição tão delicada? Um dos motivos é o facto dos homens gostarem das mulheres mais novas. Sim, eu também já fui jovem e tudo o mais.

Quando estava na casa dos 20 e dos 30, eu não era propriamente uma super-modelo, mas estava constantemente rodeada de homens. O problema é que na altura eu não queria "assentar". Agora que quero, há poucos homens disponíveis por aí, e os que existem, estão mais interessados nas minhas sobrinhas adolescentes do que em mim.
Pena é que ela não tenha "assentado" quando ela o poderia ter feito de forma vantajosa. Ela agora busca a atenção masculina ao mesmo tempo que tem que competir com mulheres muito mais novas:
Por favor, não me sugiram sites de encontros. Aquele encontro choroso que tive veio a existir através da internet. E mesmo assim, tive que mentir em torno da minha idade para que ele ao menos olhasse para mim. Qualquer mulher que já visitou o inferno dos encontros via internet dirá que teve que retirar pelo menos 5 anos à sua idade para poder estar no "grupo certo".

Os homens estão programados para buscar mulheres com quem eles podem gerar filhos e, independentemente da idade que eles tenham, elem terão sempre este desejo subconsciente. Mal tu conheces alguém, começas a enviar centenas de sinais sobre ti e estes sinais ditam se és desejável ou não aos olhos desta nova pessoa. Portanto, se não estás a enviar sinais de seres "jovem" (que significa, fértil), vais para casa sozinha.

Atenção que não estou a culpar os homens. Tal como disse, isto está embutido neles.

Para além disso, e em menor escala, temos o que tu sentes quando ficas mais velha. Se eu vou para um bar e o mesmo está cheio de mulheres jovens, sinto-me a encolher. Isto não é propriamente apelativo para o sexo oposto.
Bibi tem muitas amigas exactamente no mesmo barco que ela:
No meu círculo de amigas, existem 8 que são solteiras e sem filhos. Isto é um fenómeno geracional - todas temos idades compreendidas entre os 37 e os 45. Quando as nossas mães tinham a nossa idade, tais números seriam inimagináveis.
Tal como muitas mulheres que escrevem este tipo de literatura [confissões de arrependimento], quando ela olha para trás, ela reconhece a negativa influência que o feminismo exerceu na sua geração de mulheres:
Acho que os ensinamentos feministas dos anos 60 e 70 entraram nos nossos cérebros. A minha mãe não poderia ser chamada de feminista, mas também eu cresci a pensar que poderíamos ser tudo o que quiséssemos, e ter uma carreira profissional satisfatória, uma vida e ter um relacionamento. Nós não atrasamos a maternidade deliberadamente, mas na altura sentíamos que havia muito mais para alcançar antes disso.

O que nós não sabíamos é que os homens não permaneceriam interessados quando nós estivéssemos prontas. A minha geração foi mimada - de modo irrealista, até - e nós queríamos que tudo fosse maximizado e fabuloso. E isso foi a nossa desgraça.
O que ela está a tentar dizer aqui é que o feminismo empurrou o casamento e a maternidade para baixo, na lista de prioridades ("havia muito mais para alcançar antes disso"). Ela admite que foi levada a pensar da forma mágica que descrevi no princípio do post - onde não existe nada na realidade que limite as coisas da maneira que tu queres que elas sejam ("não sabíamos é que os homens não permaneceriam interessados quando nós estivéssemos prontas. . . . a minha geração foi mimada - de modo irrealista")

Portanto, a Bibi, que estava "constantemente rodeada" de homens quando estava na casa dos 20, acabou sozinha e infeliz, ("Sinto que passei de independente e vibrante para solteirona triste").

Certamente que alguns homens dirão "Bem feito", mas existem actualmente milhares de mulheres ocidentais que nunca irão ter filhos. O facto delas terem sido incapazes de formar famílias é detrimental para todos nós.

Como se não fosse suficientemente mau, durante o seu percurso, estas mulheres causaram uma quantidade incontável de danos. Elas ajudaram a desmoralizar a cultura do homem de família entre os homens, dificultando ainda mais a vida para a próxima geração de mulheres - mesmo aquelas com pensamento mais tradicional.

E ao esbanjarem anos da sua vida, esbanjaram anos da vida de muitos homens.

* * * * * * *

A liderança feminista sabia que isto iria acontecer, tal como o sabiam o governo e a elite esquerdista. Estas três instituições [elite feminista, governo e elite esquerdista] sabiam que isto iria acontecer e esperavam que isto acontecesse. Quanto menos mulheres houver a gerar filhos, mais fácil é desestabilizar a sociedade, e quanto mais desgovernada a sociedade estiver, mais a população "pede" uma intervenção do governo para "repor a ordem" (ignorando o facto de muita dessa desordem ter sido causada pelo próprio governo a quem eles recorrem com pedidos de ajuda).

As únicas mulheres que aparentemente não estavam cientes de que 1) a fertilidade feminina é temporária e que 2) os homens preferem as mulheres mais jovens (isto é, mais próximas do auge da sua fertilidade), são as mesmas mulheres que andam pelas ruas a atacar o "machismo" e o "patriarcado", ao mesmo tempo que adiam a formação de família e a maternidade.

Ou seja, a feminista comum é sua própria inimiga.

O que dizer dum movimento social cujas militantes fazem campanha por medidas e comportamentos que fragilizam a sua própria estabilidade emocional, física e social, ao mesmo tempo que pavimentam o caminho para uma vida de solidão e arrependimento?

"Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão."
Salmo 127:3



21 comentários:

  1. É que essas mulheres esqueceram o princípio básico da conquista: o homem é incentivado pelos olhos ao procurar mulheres, a mulher é incentivada pelos ouvidos ao procurar homens.

    A mulher atrai o homem usando sua beleza (natural ou não...), o homem atrai a mulher usando palavras e gestos.

    Ou seja, é perfeitamente possível a um homem mais velho conquistar uma jovenzinha, deleitando o ego dela com palavras bonitas.

    Mas é bastante difícil uma mulher velha conseguir uma relação estável com um homem, jovem ou não. Conseguem uns encontros, mas é difícil uma relação estável, o recomendado nessas idades.

    Então, é bastante perceptível que elas realmente idealizaram demais sua própria capacidade de criar relacionamentos.

    ResponderEliminar
  2. Um dos grandes erros dos conservadores é a mentira quanto aos "gnósticos".
    Ser gnóstico significa jamais figir, jamais sonhar, aceitar a realidade e estar preparado para o pior.
    Portanto esse comentário desse Kristor é uma sandice, assim como o presente texto.
    Se você estudasse o Gnosticismo entenderia porque Nessahan Alita (auto declarado gnóstico) jamais aceitaria ser chamado mestre.
    Como disse Samael Aun Weor, todos somos vis gusanos do lodo da terra.
    Os gnósticos jamais tentaram mudar a natureza e os que tentam, os marxistas culturais, gramcianos, etc não se consideram gnósticos.

    ResponderEliminar
  3. Pelo menos algumas se deram conta qye FIZERAM UMA ESCOLHA e que as consequencias dessa escolha é de plena responsabilidade delas. Mas minha percepcao de realidade me diz que essas são uma minoria. A maioria daquelas que adiaram o casamento para "se encontrar" e depois nao conseguiram se casar AINDA culpam os HOMENS. Dizem que ELES são imaturos que só querem novinhas "pois tem medo de mulher inteligente e segura" e são como peter pan que não queria crescer... O hamster racionalizador ainda é maioria...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo... A maioria esmagadora das mulheres prefere botar a culpa nos homens a assumir sua responsabilidade nessa situação.

      Eliminar
    2. A questão não esta. Pois de um jeito ou de outro homens maus resolvidos sempre vão procurar as novinhas para auto se afirmarem. Estando casa com um mulher subserviente ou não.
      A grande tristeza que dá é saber que não temos homens de verdade pois a maioria só se apega a seus termos biológicos. E uma mulher ou mulheres que vão além disso quando chega la na frente e viu que os homens ficaram lá para traz realmente dá tristeza, porque por causa do orgulho e da vaidade deixam de criar um ambiente de cooperação onde todos ganham, e não sendo possível sermos dominado por meia dúzia de pessoas que querem esse cenário que vivemos pois o homem e a mulher é a base de tudo. Se hoje muitas mulheres estão aos estremo é porque tudo que é oprimido um dia se liberta. E nós colhemos o que plantamos e isso serve para homens e mulheres. Mais é necessário que isso ocorro para que todos nós aprendemos. Todos tem direito de escolha, se uma mulher quer viver a servir um homem, pois assim o faça. Se uma mulher quer ser vadia que assim o faça. Nem um homem(ser humano) deve a outro homem e assim a Deus. Mulher não deve ao homem e assim a Deus, pois foi ele quem a criou, foi ele que a dotou de um cérebro e um coração assim como também ao homem para serem seres pensantes e e próspero. Então tudo que se viver negando ou colocando em condição inferioridade e ou submissão, estão muito longe dos princípios aguarda por Deus. Só haverá o reino dos céus aqui na terra quando houver amor, respeito, bondade, benevolência, desprendimento, etc... por parte de todos, homens e mulheres. POR ISSO HOMENS RESPEITEM AS SUAS MULHERES POIS ELAS SÃO SUAS MÃES, SUAS IRMÃNS , FILHAS E AMIGAS. MULHERES REPEITEM SEUS HOMENS POIS ELES SÃO SEUS PAIS, SEUS FILHOS, SEUS IRMÃO E SEUS AMIGOS. SE UM NÃO REPEITA O OUTRO E NÃO AJUDAM, está aí a nossa decadência. Não é por causa do machismo, não é por causa do feminismo, não por causa da esquerda e nem de direita. É sim pelo fato de pessoas quererem ser melhor que os outros e subjugar os demais.

      Eliminar
  4. Punição merecida pela estupidez feminista.

    As uvas estão realmente verdes ou as raposas estão velhas demais para pular?

    Depois dos 28,30 anos, deleitem-se com psicóticos, divorciados amargos, mulherengos "pegadores" e promíscuos, solteirões problemáticos e outros fracassados do tipo Z.

    Ou vivam de lembranças de glórias passadas, quando esnobavam bons pretendentes e preferiam envolver-se com cafajestes para não se casarem "antes da hora" (antes da hora de ficarem sozinhas na frente da TV, assistindo a filminhos açucarados).

    Hahahahahahahaha!

    ResponderEliminar
  5. Só pesquisando o "MARXISMO CULTURAL" vc vai conseguir entender da onde vem a força de movimentos como o FEMINISMO e ativismo LGBT. O marxismo cultural visa destruir todos os valores da sociedade ocidental (Deus, a família, o casamento, moral sexual, princípios de autoridade e liderança, propriedade, etc) tudo com o intuito de estabelecer a "sociedade perfeita e igualitária" através do comunismo (ou será a nova ordem mundial?).
    O Marxismo cultural age principalmente em dois campos: As Universidades (onde existe a maior concentração da ideologia marxista que propaga o ateísmo, o anti-capitalismo e uma postura liberal de esquerda) e a mídia de massa (filmes, novelas, grandes artistas e gravadoras) que defendem a busca do prazer individual e da liberdade a qualquer custo. E então procura impor novos valores a sociedade.
    Hedonista é o termo perfeito para descrever a nossa sociedade. Hoje em nome da “felicidade” tudo é permitido. Os conceitos de “certo e errado” se perderam e tudo se tornou “relativo”. hoje se da muita ênfase ao sentimento ao invés da razão e esse tipo mudança é o que da abertura para a corrupção moral da nossa sociedade.
    É por isso que vemos casos em novela onde a amante é a “mocinha” da história e a esposa é a grande “vilã”, ou ainda prostitutas que são retratadas como verdadeiras heroínas que se sacrificam em nome do amor a terceiros que dependem dela como um filho pequeno, por exemplo.
    Aceitamos isso, porque desde pequenos fomos doutrinados com idéias liberais que aparentemente são muito bonitas em desenhos, filmes, séries e musicas. Hoje os principais braços do marxismo são o movimento feminista e o ativismo LGBT que já estão enraizando as suas idéias em nossa sociedade.
    Afinal, quem nunca ouviu frases como: “todos somos iguais”, “é melhor se arrepender pelo o que fez do que pelo que não fez”, “Como pode ser errado se me faz tão bem”, “você quer estar certo ou ser feliz?”, “viva cada dia como se fosse o ultimo”, “só se vive um vez”, “no amor vale tudo!” etc...
    O marxismo cultural procura influenciar as pessoas através dos meios de comunicação que produzem "cultura de massa" como o cinema, a televisão etc. O fato é que no passado quem determinava a moral de um povo eram as suas crenças e valores, mas hoje que determina isso é a grande mídia.
    Se vc quiser aprender um pouco mais sobre marxismo cultural sugiro que vc veja esta palestra que fala tudo sobre assunto: “01 - Marxismo Cultural e Revolução Cultural - Primeira Aula”
    é só copiar e colar. Esta palestra esta dividida em 06 partes ela é bem longa, mas vale a pena (não precisa ver tudo no mesmo dia) se vc quer aprender um pouco mais sobre marxismo cultural sugiro que assista tudo, pois realmente vale a pena.

    ResponderEliminar
  6. Excelente comentário Fabio!

    Fiz um vídeo comentando essa realidade, assista e compartilhe.

    http://www.youtube.com/watch?v=9k3CWqyC75A&list=UUyFPMbHzWpMBqWJD1n9CT9A&index=1

    ResponderEliminar
  7. Eu acho a sensação bem feito mulheres é muito fácil e até eu já me peguei falando isso. Porém, eu acho que é como fazer uma ratoeira como queijo e dizer ha, bem feito rato você caiu na armadilha. As mulheres não sabiam das consequências desastrosas do feminismo caso soubessem a grande maioria não teria caído nessa balela de carreira primeiro. Para mim isso tudo só reforça uma coisa, por mais que tentemos, somos humanos criados por Deus com uma natureza própria. Eu acho também que muitas mulheres estão começando à perceber isso mas depoimentos como esse 'curiosamente' não cheguem na grande mídia (que é controlada pela elite esquerdista). Quem está nesse blog deve saber dos efeitos do feminismo nas mulheres e nos homens (emasculação)... sei lá o que será da nossa sociedade daqui algumas décadas, ou do que será do mundo. Pelo menos eu sei do tipo de mulher que eu quero para casar....

    ResponderEliminar
  8. O duro é que o artigo põe no mesmo saco as feministas e as mulheres que tiveram que trabalhar fora por necessidade.
    Eu fui criada sem pai. Tive que trabalhar para me sustentar. Não tive tempo de conhecer um homem honesto e, diga-se de passagem, o único homem honesto que conheci até hoje foi meu pai, que se casou com minha mãe quando ela tinha mais de 30 anos, e casou-se com ela pela cultura e inteligência dela, pelo que ela podia representar na vida futura dele, uma mulher disposta a estar com ele em todo os momentos.
    Aliás, ela trabalhava fora, também.
    Então, como eu "perdi tempo" me sustentando, eu não valho a pena? Ora, quanta bobagem!
    Generalizações não levam a lugar nenhum.

    ResponderEliminar
  9. Quer dizer que toda mulher que trabalha fora é influenciada pelo feminismo?
    E as que perderam os pais cedo, e precisaram trabalhar para se sustentar?
    Eu estou nessa categoria. Preciso trabalhar, e como eu não tive pai ao meu lado desde os 13 anos (vão me dizer que ele morreu por culpa do feminismo!), eu não tive opção senão trabalhar e investir numa carreira.

    Então, eu estou "velha"? Tenham paciência...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se você prestasse atenção nos homens honestos (ao invés dos sedutores de plantão), procurasse-os em ambientes que eles frequentam (não em bares ou farras), ou não os tivesse repelido (tenho certeza de que alguns apareceram - até para as feias e chatas eles aparecem!), teria conhecido homens decentes, e isso foi feminismo.

      Trabalhar faz bem, Milena. Você trabalhou por necessidade. Só não deixe isso subir à cabeça: milhões de homens trabalham e nem por isso se acham superiores a ninguém. Basta uma mocinha ganhar seu próprio dinheiro para se tornar um poço de arrogância e insolência - isso é feminismo.

      Muitas mulheres trabalham mais para sustentar as vaidades e o consumismo compulsivo do que para contribuir com o sustento da casa. Isso, sim, é condenável (além de abandonarem os filhos ao léu por conta dessa futilidade). Quantas ficam ressentidas por terem de gastar a maior parte do que ganham no sustento da família! Mas para um homem, isso é uma simples obrigação: homem que quer torrar dinheiro com vaidade é chamado de malandro. Por que seria diferente com uma mulher? Por que homem desempregado não tem direito de ser sustentado pela esposa? Por que um homem assim é candidato sério ao divórcio movido por sua esposa? Feminismo!

      Você está velha? Depende. Qual a sua idade? Só homens muito mais velhos ou sem opção preferem uma mulher com mais de 30-35 anos. Aqueles que vocês preferem (entre os 25 a 35 anos) preferem as entre 20 a 28 anos...E não é por causa da cultura delas. Homem que quer cultura estuda, não se casa com moças diplomadas. Isso não é feminismo!

      Seu pai pode ter descoberto características interessantes em sua mãe além dessas que citou. Isso não é feminismo!

      Eliminar
    2. Você inferiu que eu frequentava bares e farras, sem me conhecer. Inferiu que eu sou "feia e chata", ou não teria mencionado essas "qualidades".

      O fato de eu ter trabalhado fora e, eventualmente, ter tido namorados, não significa que eu seja feminista ou que eu seja um poço de arrogância e insolência. Já o seu julgamento mostra que você, sim, é um poço de arrogância e insolência. Me perdoe, mas é o que eu li no seu comentário.

      A propósito, meu pai era apenas 4 anos mais velho que minha mãe (que já tinha mais de 30 anos quando o conheceu). Ou seja, existem homens que não julgam mulheres por critérios tão simplistas quanto o seu.

      Homens de verdade, homens realmente bons e cristãos.

      A propósito, foi o primeiro - e único - casamento do meu pai. Ele e minha mãe viveram juntos até que a morte os separou.

      Ele buscava, sim, cultura em uma mulher, porque achava que, já que passaria o resto da vida com ela, precisaria ter assunto para conversar. E eles tinham.

      E, para termina, sobre a questão de ter tido namorados ou não ser relevante: você se esquece de que a santidade e a virtude podem chegar depois de uma vida de pecado. Leia a Bíblia e reflita sobre a história da mulher apanhada em adultério:

      "Quem não tiver pecado, que atire a primeira pedra".

      Julgar a mulher por critérios tão simplistas como "idade" ou "aparência" é, justamente, deixar de conhecer qualidades como as que meu pai encontrou na minha mãe, que, apesar de ter sido casada e ter se divorciado, era uma boa mãe, uma mulher culta e que sabia cuidar da família.

      Eliminar
    3. Então agora que voce esta ficando velha caida, se encheu de virtude, cultura etc. PARE DE VITIMISMO. Admita seus erros!!!!! Se voce realmente fosse uma mulher seria em vez de uma criança birrenta, admitiria as suas falha, e diria que homens não lhe devem nada. Se voce realmente fosse uma pessoa seria, mesmo que por um azar não tivesse conseguido casar e se dedicou a uma carreira por necessidade, nenhum homen é obrigado a te aceitar agora. Pare de ser infantil e cresça. Coisas ruins acontecem, e cultura e pureza são qualidades PADRÕES de uma mulher nova e recatada. Não se ache uma deusa por agora resolver fazer o mínimo nescessario. Idade, aparencia mediana se cuidando, cultura e pureza é o mínimo padrão que uma mulher deveria oferecer a um homem honrado de bem. O seu relativismo oportunista me irrita. Nunca me casaria com você, feminista ou não, nova ou não. Você é uma pessoa feia por fora é por dentro também. Infantil, reclamona e mandona!!! Ninguem te deve nada, aprenda a reconhecer os seus erros e aceite que a vida não é um mar de rosas. Coisas ruins acontecem. Santidade e virtude oportunistas não são bem vistos por Deus, nem pelos homens, ainda mais quando você demanda algo em troca.

      Eliminar
    4. dfhell quanta raiva! Rs
      olha, muito do que se é dito sobre a mulher moderna é verdade, mas isso não faz o homem mediano automaticamente sério só porque o dito cujo é anti feminista, cristão e quer casamento. As feministas não enxergam a si mesmas mas a maioria dos homens hoje também só demonstram rancor e promiscuidade na maturidade.

      Eliminar
  10. Milena:

    "O duro é que o artigo põe no mesmo saco as feministas e as mulheres que tiveram que trabalhar fora por necessidade."


    Onde é que o texto faz isso?

    "Generalizações não levam a lugar nenhum."


    Generalizações do tipo "o artigo põe no mesmo saco as feministas e as mulheres que tiveram que trabalhar fora por necessidade" ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lucas, realmente, o artigo não fala isso, mas eu nunca vi um texto antifeminista que não julgasse que toda mulher que trabalha fora é uma "dadivosa"...

      Eliminar
    2. Milena, eu entendo seu espanto. Eu realmente entendo seu incomôdo para com isso, mas temos de entender que realmente foi culpa do feminismo sim.

      Os homens passaram a procurar mulheres mais novas e com mais corpo porque as mulheres em sua grande maioria passaram a procurar homens pelos seus bens materiais. Isto é, quando a maioria esmagadora de mulheres passou a ver os homens apenas como provedores e vê-los como mais experiêntes quando mais velhos e saturados de experiências sexuais, nosso valor também caiu -- A partir do momento que passamos á vê-los como uma montanha de músculos, descartáveis, sem sentimentos ou cárater, e uma carteira ambulante recheada de dinheiro, também passamos a ser vistas como sacos de esperma, marmitinhas ou matracas irritantes, que apenas reclamam e falam futilidades. O sexo é um fator extremamente exigido da mulher moderna pelos homens em geral. Sabe porque? Porque maioria esmagadora das mulheres realmente não presta e sabendo que maioria das mulheres são assim, praticamente todos os homens estão perdendo suas esperanças de encontrar uma companheira que preste. Então, a mulher moderna só serve pra isso, sexo, prazer carnal, pois realmente não é uma boa companhia além disso.

      Pra entender melhor, imagine uma feira. Dentro dessa feira, imagine uma barraca só de tomates. Os tomates dessa barraca parecem todos estagrados, há moscas pousando sobre eles e sobe um cheiro bem ruim dos mesmos. Entretanto, o dono diz que há os que prestam, é só procurar! Você perderia algum tempo procurando pelos bons tomates num lugar em que parecem estar todos podres ou simplesmente partiria para outra barraca mais vistosa? Ou até deixaria de comprar os tomates? Sem mencionar também se você estará levando, caso encontre um bom tomate, um transgênico ou um perfeito natural? Você poderia dizer: O amor de verdade, a vontade de verdade ou sei lá que motivação possa ser usada, procuraria até o fim. Ao invés de procurar como se não houvesse um amanhã, eu tenho uma ideia melhor: porque não nos mobilizados todos para mudarmos a qualidade dos tomates? É mais fácil do que mudar os consumidores.

      Se as mulheres em geral voltasse a valorizar os homens pelo caráter e pelas qualidades além das materiais, poderiamos estar perfeitamente enfezadas. "Não são todas assim", eu sei perfeitamente. Eu mesma não sou, mas também acabo por pagar os erros da demanda. Nós também voltariamos a ser valorizadas como pessoas e não como pedaços de carne, e até mesmo voltariamos a ser tratadas como pessoas normais, não como algo semelhante á um animal precisando ser domado todos os dias para não ir atrás de outro "dono" por qualquer motivo banal.

      Eliminar
  11. Essas pessoas não enxergam mais Deus, não veem que apesar de sua vida passada frustrada pelo diabo (marxismo), existe ainda muito tempo futuro para fazer o q todo ser humano foi criado: amar a Deus. O curto prazo de validade da fertilidade feminina prova que a existencia não se limita a maternidade ou a relacionamento.
    O casamento pode ser uma necessidade existencial e primordial a continuidade saudavel da humanidade,mas a solterice casta e correta é uma benção e deve ser canalizada para o Bem. Homens e mulheres na faixa dos 40 anos,como os exemplos do texto, ja estão na meia idade e não devem se entregar a sexualidade como fazem; se não se casaram ainda devem se recolher e fazer o que nunca fizeram na vida:preocupar-se com a salvação.
    Mulher q acha q perdeu o bonde deve desencanar de casamento pq se os homens mais velhos (50,60 anos) procuram "novinhas" (19-20 anos; sentido sexual) e veem o valor delas na idade adolescente, são pervertidos . Como no exemplo do cara q está de olho nas sobrinhas dela.
    A beleza estética exterior da mulher não supera a feminilidade. Tanto q uma mulher tradicional e muito feminina não perde o encanto e a leveza, seja q idade tenha.
    Essas pessoas precisam de alegria e coragem.

    ResponderEliminar
  12. Não duvido que alguns homens feminilizados pelo feminismo estejam tendo relativa felicidade casados com mulheres feministas

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT