domingo, 26 de Junho de 2011

Manifesto Para a Mulher Consciente

OU "Como Uma Mulher Voluntariamente Se Colocou na Mira das Feminazistas"
"
No Outono do ano passado, Arjuna Ardagh e Gay Hendricks partilharam o Manifesto for the Conscious Man no Facebook e, posteriormente, um video com o nome de “Dear Woman.” Arjuna também colocou o artigo The Art of Worshiping Women no Huffington Post.

Estes empreendimentos desencadearam reacções fortes por parte de muitos, desde apreciação a raiva e tudo pelo meio. A intenção era claramente a de honrar as mulheres e muitas mulheres sentiram-se honradas pela desculpa colectiva dos homens que se identificaram com esta iniciativa. No entanto, o projecto foi em muitas maneiras desonroso e insultuoso para muitos homens.

Devido a isso, John Vernet Cole e Mary Allen criaram o "Manifesto Para a Mulher Consciente". Eis a tradução de algumas partes.


De uma mulher para os homens:
  • Respeito-vos e honro-vos por providenciarem força, estabilidade e protecção para o nosso bem estar, de geração em geração.
  • Respeito e honro a vossa inteligência, liderança e disposição para providenciar.
  • Eu e as minhas irmãs apreciamos profundamente os vosso talentos únicos. Através dos tempos, nós ficamos em dívida para convosco no que toca a pedidos de desculpa. Juntas, nós gostaríamos reconhecer as formas através das quais nós nos aproveitamos da vossa generosidade, flexibilidade e criatividade.Durante a nossa batalha por mais igualdade, independência e pelo "nosso sentido próprio", nós desgastamos as nossas relações sagradas convosco - e em muitas formas fragilizamos os fundamentos da civilização. Reconheço que nem todas as nossas irmãos vos causaram dano, e nem podemos voltar o tempo atrás. No entanto, colectivamente, como mulheres conscientes, nós podemos pedir desculpas, fazer novas promessas e fazermos um novo compromisso de vos respeitar e honrar.
  • Honro-vos por cuidarem dos meus filhos, assumir responsabilidade, mesmo quando eles não são vossos. Peço desculpa por enganar os homens âcerca da paternidade das crianças desde o início da História - uma fraude que torna insignificantes todas as fraudes da História. Peço desculpa por engravidar de um alfa mauzão e, sabendo que ele não estará por perto para cuidar da descendência, mentir para um simpático e fiável providenciador beta de forma a que ele me possa sustentar.
  • Honro-vos por tomarem conta das mulheres mesmo antes de tomarem conta de vocês mesmos. Honro-vos pelas horas infindáveis passadas nos laboratórios de modo a que eu possa ter uma vida saudável. Peço-vos desculpa por exigir que todos os países desenvolvidos do mundo invistam muito mais em curas para as doenças que afectam as mulheres, ao mesmo tempo que practicamente ignoram as doenças que matam homens em número mais elevado.
  • Honro-vos por se manterem firmes durante as minhas constantes e frequentemente irracionais tempestades emocionais.
  • Honro-vos por serem cavalheiros. Peço desculpa por exigir que os homens se comportem como cavalheiros ao mesmo tempo que eu me desculpo por não agir como um senhora. Peço desculpa por envenenar a relação entre o homem e a mulher com a minha raiva. Peço desculpa por manter a aparência de ser doce e fofinha quando eu sou muito mais susceptível de ser a pessoa que inicia a violência física nos encontros românticos ou nos relacionamentos.
  • (...) Aceito a culpabilidade pela epidemia de filhos nascidos fora do vínculo do casamento. Peço desculpa por socializar os custos dos meus filhos indisciplinados e das minhas filhas emocionalmente destruídas, ao mesmo tempo que satisfaço os meus próprios desejos - minimizando o papel do pai.
  • Peço-vos desculpa por alegremente ter tomado o meu lugar barco salva vidas enquanto milhares de homens foram para uma sepultura de gelo naquela noite fatídica de Abril. Peço-vos desculpa por me esquecer das outras vezes durante a História onde os homens se sacrificaram pelas mulheres.
  • Honro-vos por me darem uma voz na sociedade através do direito ao voto. Peço-vos desculpa por trazer os meus instintos de procura de segurança para a política, colocando-os acima da questão da liberdade, facilitando assim as políticas socialistas que estão a destruir o meu país.
  • Honro-vos pela vossa atitude de correr riscos, estender os limites e pela natureza competitiva - tão essenciais para o progresso. Peço-vos desculpa por contribuir para um sufocante "estado babá" (eng: "nanny state"), munido de leis de uso do capacete e proibições para o jogo da queimada ("dodgeball"), onde todos ganham e todos tem a sua auto-confiança elevada.
  • Honro-vos por criarem milhões de empregos através do vosso empreendimento, capacidade de invenção e trabalho árduo. Obrigado por me convidarem para trabalhar ao vosso lado. Peço desculpa por perturbar o local de trabalho. Peço desculpa por trazer o meu instinto hipergâmico e o meu vestido provocador para o local de trabalho, perturbando assim o que era uma produtiva e funcional hierarquia masculina. Peço desculpa por introduzir as leis de assédio sexual que destroem a coesão do local de trabalho.


  • Respeito e honro todos os soldados, polícias e bombeiros que sacrificaram as suas vidas para me manterem livre e segura, juntamente com a minha família. Peço-vos desculpa por forçar uma dualidade de critérios castradora para as agências militares. (...)

    Peço-vos desculpa por exigir que, como "soldado", eu passe testes físicos que seriam considerados um falhanço segundo o padrão dos homens, mas mesmo assim exigir que seja tratada com o mesmo respeito. Peço desculpa pelas mortes que já causei por me ter forçado para os bombeiros quando eu não conseguia carregar as vítimas para fora dos edifícios em fogo.
  • Reconheço que os rapazes e as raparigas possuem estilos distintos de aprendizagem e nós transformamos a educação de modo a favorecer as raparigas. Reconheço o quão importantes os homens são como professores e peço desculpa por ter retirado os homens da industria da educação devido a receios de pedofilia. Peço-vos desculpa por ter sujeito os rapazes a uma educação feminizada que os impede de aprender, denigre os homens e força-os para fora da educação superior.
  • Honro-vos por desejarem desenvolver a vossa mente de modo a que possam maximizar o vosso contributo à humanidade. Peço-vos desculpa por diluir os padrões arriscados, abstractos e difíceis pelo qual os rapazes anseiam em troca das avaliações de dificuldade mínima que favorece as raparigas. Peço-vos desculpa por todos os rapazes que seriam os melhores da turma se a inteligência contasse para alguma coisa, em vez da habilidade de executar tarefas mentalmente entorpecentes.
  • Aprecio os homens por criar espaço para mim na educação superior. Peço-vos desculpa por esbanjar os poucos recursos da sociedade para a educação superior. Peço desculpa por usar a leis da acção afirmativa para excluir homens melhor qualificados de programas de graduação de topo, e depois desistir da minha "carreira" após alguns poucos anos.
  • Peço desculpa à indústria americana por destruir a piscina de talento que tão desesperadamente precisa. Peço desculpa por ter incapacitado os sistemas médicos suportados pelo Estado ao forçar os contribuintes a pagarem a minha educação em Medicina só para desistir 10 anos depois para poder criar uma família. Peço desculpa a todas as pessoas que esperam horas em hospitais devido a isso.
  • Honro e respeito os homens por providenciarem a rede de segurança que eu sei estar lá, no caso de eu precisar. Peço desculpa por alegar que precisamos de melhores instalações para as mulheres que vivem na rua, quando 90% das pessoas que vive nas ruas são homens e não mulheres. Peço desculpa por me queixar sobre o quão bem estão os homens, quando são eles que fazem os trabalhos chamados sujos e eles sofrem 95% das mortes em acidentes de trabalho.
  • Honro-vos por criarem um sistema legal que protege os meus direitos. Peço desculpa por usar esse mesmo sistema legal para criar um estado policial construído em torno da auto-servente industria da violência doméstica. Peço desculpa por usar os tribunais familiares como forma de retirar dos homens os seus filhos e a sua fortuna só porque menti e disse que ele me agredia, ou que queria sair do casamento por não me sentir "realizada - escolhas que os tribunais continuamente negam aos homens. Reconheço humildemente que a maior parte dos incidentes da violência doméstica são iniciados pelas mulheres, e que, infelizmente, a maior parte dos abusos infantis são causados pela mulher. Peço desculpa por chamar os homens de "caloteiros" ao mesmo tempo que uso os tribunais familiares como forma de afastar os homens honrados dos seus filhos.


  • Honro-vos pela práctica rotineira de acreditarem nas minhas palavras em detrimento das palavras de um dos vossos irmãos [outros homens], ao mesmo que me protegem bem como ao meu anonimato

    Peço desculpa por destruir as vidas de homens inocentes com acusações falsas de violação. Peço desculpa por não deixar que os média saibam o quão frequentemente as minhas irmãs mentem no que toca à violação.
  • Aprecio-vos por fazerem o que nós vos pedimos mesmo depois de terem suportado um longo dia no emprego. Peço desculpa por me queixar que os homens não fazem muitas coisas em casa, quando estudos mostram que, se levarmos em conta o trabalho feito fora de casa e o feito em casa colectivamente, os homens fazem muito mais que as mulheres.
  • Honro a vossa resistência e energia em sustentarem-me e em sustentarem a nossa família. Peço desculpa por me queixar de que os homens fazem mais dinheiro ao mesmo tempo que eu escolho estudar Inglês e não engenharia, e ao mesmo tempo que eu faço "pausas na carreira" e não trabalho até tarde nem aos fins de semana.
  • Honro-vos por criarem muitos meios de disseminar informação e entretenimento por todo o mundo. Fico triste que esta ferramenta muitas vezes denigra os homens. Peço desculpa por criar spots comerciais que troçam de homens que são esmurrados ou pontapeados nas zonas privadas embora defenda que tal comportamento em relação às mulheres é inaceitável. Reconheço que virtualmente todos os programas da TV representam os homens como trapalhões e desastrados e as mulheres como inteligentes, quando os factos mostram exactamente o reverso.
  • Honro a vossa força e as vossas habilidades atléticas. Obrigado por me darem uma oportunidade de, também, participar nos desportos . Peço desculpa por exigir que raparigas bizarras joguem nas equipas masculinas, mas recuse que os rapazes joguem nas equipas femininas. Peço desculpa por destruir os desportos universitários com ameaças legais sempre que os homens estão sobre-representados nos desportos. Peço desculpa por todos os atletas masculinos que nunca terão a chance de viver o seu sonho. Peço desculpa à América por todos os americanos que nunca estarão nos pódios olímpicos como resultado disso.
  • Honro-vos pelas grandes religiões do mundo, que me oferecem esperança, propósito e uma filosofia de vida condutora. Reconheço que a verdadeira religião é uma abstracção pura criada pelo homem, não porque eles excluíram as mulheres, mas porque a mente feminina raramente divaga no abstracto (e nunca o gera). Isso é simplesmente muito pouco interessante para a maioria de nós.
  • Aprecio o grande dom dos homens para as mulheres - civilização. Pelo desculpa por me recusar a reconhecer o quão desagradável, brutal e curta a minha vida seria sem este dom. Peço desculpa por não reconhecer que os homens criaram a civilização porque as mulheres são incapazes de o fazer devido à nossa limitada capacidade e aversão geral para o abstracto. Prometo não me esquecer que, sem os homens, a civilização pára. Prometo não me esquecer que os homens constroem as casas e as mulheres habitam nelas.
  • Honro-vos pelo vosso espírito lutador e reconheço o quão essencial isso foi para a nossa sobrevivência como espécie. Prometo deixar de me queixar o quão violentos os homens são. Reconheço que estou aqui hoje devido a batalhas lutadas pelos homens, enquanto eu fiquei à margem a apoiar um dos lados. (...)
  • Aprecio a grandiosidade que foi construída pelos homens. Prometo que, da próxima vez que me encontrar num arranha-céus ou a atravessar uma grande ponte, vou-me lembrar da majestade e apreciar os homens que transportaram isso da imaginação para a realidade. Prometo que quando fôr para o meu computador para responder insultuosamente a este Manifesto, vou tirar um minuto para apreciar o milagre que uma máquina é, e honrar os gigantes que conceberem a ciência por trás dela

    Prometo não me esquecer que a natureza, para ser comandada, tem que ser obedecida. Honro os homens por terem o intelecto e a energia para trazer as leis da natureza - tão misteriosas e profundas - para o nível da consciência humana de modo a que eu possa desfrutar estas coisas maravilhosas.
  • (...) Peço desculpa por ter dito aos homens que eles não tem o direito de dizer o que eu posso ou não fazer com o meu corpo, mas por outro lado forcá-los a 18 anos de servidão como resultado da minha escolha em ter relações sexuais e a minha escolha em ter o bebé.
  • Honro-vos pela vossa integridade e senso de responsabilidade. Por mais que eu não goste de admitir, vejo como as minhas irmãs e eu exigimos direitos ao mesmo tempo que evitamos a responsabilidade no que toca à nossa civilização em evolução.Reconheço que nunca na história da Humanidade existiu um grupo social tão mimado e privilegiado como a mulher ocidental. Peço desculpa por exigir que me entreguem uma "experiência de soldado" ao mesmo tempo que luto contra legislação que me colocaria sujeita aos mesmos padrões impostos aos homens. Reconheço que os direitos têm sempre que ser comensuráveis com as responsabilidades, e que durante a História às mulheres nunca foi negado nada pelo qual elas não pudessem ser responsabilizadas. Elas não tinham o direito de voto porque a elas não eram exigidas responsabilidades cívicas.
  • Honro-vos por criarem um sistema de justiça que torna o mundo um lugar mais seguro. Peço desculpa por fomentar e lucrar com o crescente preconceito contra os homens no sistema de justiça criminal.
  • Honro-vos pelo vosso compromisso e respeito pelo meio ambiente. Peço desculpa por acusar os homens de destruir o mundo. Como resultado do génio do homem, nós vivemos agora num mundo mais seguro e mais limpo do que em qualquer altura da História do homem.
  • Honro o vosso compromisso com a instituição do casamento, mesmo quando isso implica sacrifício. Pelo desculpa por ter fragilizado este fundamento chave da civilização. Peço desculpa por ter dados ouvidos às feministas lésbicas que me disseram há anos atrás que a mulher precisa dum homem como um peixe precisa duma bicicleta, que o género é uma construção social, e que a mulher pode ter a liberdade sexual dum homem sem consequências. Peço desculpa por ter forçado as leis do divórcio sem-culpa e tê-las usado para criar uma epidemia de roubo-via-divórcio. Peço desculpa por me queixar que os homens não querem compromisso quando eu tornei o casamento em algo tóxico. Juro não me queixar à medida que vou ficando velha, miserável e sozinha com os meus gatos vendo televisão.
  • Prometo que quando observar homens no topo, vou olhar para baixo e vêr homens por lá também. Prometo não me esquecer que quando vir homens no topo, lembrar-me que eles estão aí não por causa de redes de amigalhaços mas sim porque eles são os mais inteligentes, os mais ambiciosos e os mais energéticos membros da raça humana. Também não me vou esquecer que os homens que vejo em baixo, os sem-abrigo, os desempregados, os sem esperança, estão aí porque os homens - e só os homens - é que são deixados cair até tão baixo.
  • Prometo não confundir "honrar mulheres" com "denegrir homens". Prometo não pensar menos de mim por reconhecer os homens. Nós todos temos dons e forças e ninguém merece devoção preferencial.

2 comentários:

  1. Nossa, texto perfeito, adoraria ouvir isso pessoalmente de uma mulher.

    ResponderEliminar
  2. Queria ver uma feminazi falando isso na televisão

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT