quarta-feira, 19 de junho de 2013

Os efeitos sociais do uso da Pílula


(...)
Durante o período em que eu preparava esta palestra fiquei seriamente frustrada por não ser capaz de encontrar um bom conjunto de evidencias que a suportasse. Todos nós já ouvimos pessoas a dizer que estes males sociais aumentaram com o aumento do uso da pílula, certo? Logicamente falando, todos nós nos apercebemos que isto está certo, mas eu tive muitos problemas em encontrar dados de modo a fazer bons gráficos que documentassem isso mesmo.

Devido a isso, para o caso de alguém mais querer aceder a estes números, decidi colocar online o que eu consegui finalmente encontrar.

Este artigo está cheio de ressalvas portanto, não copiem o texto e os gráficos sem primeiro ler e entender o que está escrito. E se por acaso vocês tiverem dados melhores, partilhem comigo.

O Uso de Contraceptivos

Estes foram os dados mais difíceis de encontrar. Todos os outros dados foram mais ou menos fáceis de encontrar a partir do CDC [Center for Desease Control] , mas isto era practicamente tudo o que eles tinham em torno dos contraceptivos. Para os anos 1982, 1995, 2002, e 2006-8, eles têm o número de mulheres que usaram qualquer método contraceptivo (ver documento página 18/pdf página 26), que aumentou de 94.8% para 99.1% durante esse período de tempo. (Note-se que estes números incluem a "abstinência periódica".) Estes números incluem também as mulheres que actualmente usam estes métodos pelo mesmo período de anos (documento página 21/pdf página 29), que vai dos 55.7% de todas as mulheres para 61.8%.

Isto foi pouco satisfatório por alguns motivos, mas acima de tudo porque eu não tinha nada relativo aos anos 60 e aos anos 70, que mostraria o crescimento inicial dramático do número de mulheres a usar os contraceptivos.

Eu finalmente encontrei alguns números da quantidade de mulheres que ingeriam o contraceptivo oral durante esses anos, via o site para o documentário da PBS "The Pill." Não\ sei bem onde encontrei estes números, o que os torna bem duvidosos, mas eles foram os melhores que pude encontrar. Com eles, fui capaz de construir um gráfico mostrando o uso do contraceptivo nos Estados Unidos entre 1958 a 2008.




Não é perfeito, visto que eu preferiria ter usado percentagens e não números absolutos e alguns pontos de dados. Certamente que não mostra todo o panorama do uso de contraceptivos no nosso país, onde se estimam que 34 milhões de mulheres usem alguma forma de contraceptivo mas o gráfico só mostra cerca de 11 milhões. Mas o gráfico é eficaz em passar a mensagem da tendência geral do uso dos contraceptivos no nosso país - um aumento dramático até se chegar a um ponto de estabilização (porque qualquer mulher que queira um contraceptivo, tem acesso a um).

Depois disto, peguei neste gráfico em torno do contraceptivo oral (CO) e coloquei lado a lado com os gráficos que mostravam as taxas de divórcio, mães solteiras, e de aborto. (....) É bastante claro que há algum tipo de relação entre estes factores.

Contracepção e divórcio

Temos dados bastante acessíveis em torno dos divórcios no nosso país (desde 1949 até hoje - CDC: 1940-1997 e 1998-2009.) Eles não só disponibilizam a taxa de divórcio como também a taxa de casamento. A taxa de divórcio vai de 2 por cada 1000 pessoas em 1940 até aos 5 por cada 1000 pessoas no final dos anos 70, princípio dos anos 80; actualmente ela está outra vez embaixo em redor dos 3 por cada 1000 pessoas. (Para uma versão mais extensa das taxas de divórcio, One More Soul tem um gráfico agradável que cobre o período entre 1880 a 2000.)

No entanto, não creio que aquele gráfico fale de um modo suficientemente poderoso. Devido a isso, peguei na taxa anual de divórcio e dividi-a pela taxa anual de casamento e obtive o gráfico que se vê a seguir. Mais uma vez, não posso deixar de fazer ressalvas; esta não é a forma ideal de obter este número - e nem indica a probabilidade de um dado casamento terminar num divórcio - mas acredito que esta foi a forma através da qual se obteve o número de que cerca de metade dos casamentos acabam em divórcio (uma taxa que tem-se mantido em torno dos 50% desde meados dos anos 70).


Agora façamos um cruzamento entre os dois gráficos.


Incrivel, certo? A taxa de divórcio segue a taxa de uso de contraceptivos.

Obviamente que ninguém fará pouco da dor dum divórcio ou das muitas e complexas razões por trás de cada uma das situações dos casais. Certamente que ninguém dirá "Ah, sim, nós divorciamo-nos porque estávamos a usar um contraceptivo." No entanto, quando olhamos para o padrão geral, os dois factores (uso de contraceptivos e divórcios) certamente que estão relacionados. Particularmente falando, o economista e demógrafo Robert Michaels olhou atentamente para o salto que pode ser visto no gráfico - onde a taxa de divórcio duplicou em 10 anos - de 25% em 1965 para 50% em 1965 - e concluiu que 45% desse aumento deve-se ao uso do contraceptivo (1).

Contracepção e Mães Solteiras

Actualmente não só existem mais lares onde só há um adulto (normalmente a mãe), como tem havido um aumento louco no número de crianças nascidas de mães solteiras. (Eis os dados do CDC de 1940-1999, 2000-2009, e 2010.) Actualmente, 41% de todas as crianças nascidas nos EUA, nascem de mães solteiras. Não é isto chocante?  E para as crianças Afro-Americanas a situação é ainda pior - 73% delas nascem de mães solteiras.


Embora não tenha a mesma linha crescente que o uso dos contraceptivos tem, certamente que podemos ver que o aumento do uso dos contraceptivos não ajudou a situação.


Contracepção e o Aborto 

E, finalmente, temos este ponto. Antes de mais, olhemos para a taxa de aborto nos EUA (dados provenientes do CDC de 1970-1999 e 1999-2008).


Duas coisas em relação a este gráfico. 

Primeiro: podemos ver claramente que pouco antes e certamente depois que o aborto foi legalizado em 1973, houve um aumento dramático. A taxa duplicou em menos de 10 anos.


Segundo: vocês podem ficar encorajados com o facto de ter ocorrido um decréscimo desde os anos 90, mas é importante reparar que isto prende-se com o facto dos dados estarem incompletos. Por volta de 1998, existiam 52 estados a reportar ao CDC - valor esse que desceu para 47. O declínio real para esses 47 áreas foi só de 2%. Particularmente falando, a Califórnia parou de reportar os seus dados. 

No último ano em que foram feitas estimativas para a Califórnia, 23% de todos os abortos ocorreram por lá. Devido a isto, podem que simplesmente ao não incluir este estado ficamos com a impressão de que tem havido uma quebra. Se eu pudesse adivinhar, eu diria que as taxas de aborto estabilizaram a partir dos anos 80, seguindo assim as taxas de consumo de contraceptivos.


Para se ver como um aumento do uso de contraceptivos é acompanhado com um aumento dos abortos (e não um decréscimo, como muitas pessoas esperariam), deixem-me indicar o 1flesh, porque eles têm gráficos de melhor qualidade e inúmeras referências.

(...)

(1) Michael, Robert T. 1988. Why did the U.S. Divorce Rate Double within a Decade. Research in Population Economics Vol. 6, p 367-399.

* * * * * * *
Este site tem uma teoria que pode (também) demonstrar como a pílula tem destruído o casamento (tal como era suposto).

Porque é que a Pílula contribuiria para o aumento das taxas de divórcios? Para responder a isso, temos primeiro que olhar para as mulheres e saber como a Pílula altera a sua percepção dos homens. E o que a Pílula faz aos cérebros das mulheres é muito interessante. 

As mulheres que se encontram a tomar a Pílula passam por uma mudança no seu critério de selecção de homens, e começam a preferir os homens que emitem mais sinais "paternos" no lugar daqueles que têm a aparência de ser menos voltados para a vida familiar (os chamados machos alfa). Na verdade, elas não preferem os machos beta aborrecidos; elas evitam os atraentes machos alfa. 

Fazer uma extrapolação desta premissa é muito interessante: o que é que as mulheres que se encontram a tomar a pílula fazem quando se casam, ou pouco depois de se casarem? Exactamente. Elas param de tomar a Pílula de modo a que possam construir uma família. E o que é que acontece quando elas param de tomar a pílula? A parte anterior dos seus cérebros remove o nevoeiro de se sentir satisfeita com os abraços do macho beta, e ela volta a ter uma preferência pelos excitantes machos alfa, e essa adoração atinge o seu impacto cervical máximo uma semana por mês quando ela ainda é fértil.

Portanto, a relação entre a Pílula e o divórcio talvez não seja assim tanto na destruição das conexão emocional, mas sim na reconstrução da conexão sexual. A esposa cuja volúpia é libertada da falsa prisão criada pela Pílula irá, subitamente (e, segundo a sua avaliação consciente, inexplicavelmente) descobrir que o seu marido beta — o homem  que lhe satisfazia em quase toda a linha quando ela estava a tomar a Pílula — é sexualmente repulsivo.


Conclusão:

Casar com uma mulher que se encontra a tomar a pílula pode ter consequências matrimoniais (futuras) graves. Mas, claro, com a proliferação da promiscuidade feminina nos dias de hoje  (obrigado, feminismo!), muito poucas mulheres se arriscam a ter uma vida sexual activa sem tomar a Pílula.

Portanto, o homem que queira aumentar as probabilidades de ter um casamento bem sucedido, deve dar preferência às mulheres que vivem uma vida onde a Pílula não é necessária (isto é, aquelas que, sendo solteiras, não têm uma vida sexual).

Boa sorte.

Pronta para casar




33 comentários:

  1. Que horror isso tudo.

    As mulheres precisam abrir as suas mentes e compreender o mal que é a vida sexual ativa sendo solteira, e o uso da pílula depois de casadas.

    Para as solteiras é péssimo principalmente pela promiscuidade, para as casadas pelos efeitos nocivos para toda a sua vida e de quem faz parte dela: o seu esposo. Além de ser abortiva.

    Eu sempre defendi que elas não precisam desejar a castidade a vida toda >se querem formar uma família<. Mas enquanto não encontram o Homem de Deus para suas vidas, elas precisam se manter castas. As que já tiveram um casamento e não deu certo (ninguém está livre de encontrar uma pessoa de má fé) que depois de se separarem, mantenham-se castas. As viúvas também, mantenham-se castas. Isto é bom para a mulher.

    A castidade é uma proteção não só física, mas de alma. Uma relação sexual é como a invasão dos corpos que só deve ser praticada por um casal (casado) porque chega a união de alma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente para maioria dos homens,eu me incluo, casamento com uma mulher relativamente casta,bonita e fiel é apenas um sonho, minha cara! Não mais que isso: um sonho impossível de ser realizado.

      No meu caso me abstenho de me relacionar com esses seres sendo obrigado a abraçar a castidade e a vida reclusa, não por que eu quero, reitero, mas por que relacionar-se com um ser que prefere os piores tipos de seres humanos como parceiros não é de modo algum lucrativo para um homem que valoriza sua sanidade mental.
      O texto é bem claro: A pílula apenas entorpece na mulher a sua verdadeira intenção: O desejo de relacionar-se com o Macho Alpha : -Traficantes, assassinos, estupradores Pit boys violentos... -. Simplesmente não dá mais pra se relacionar com um ser que a qualquer caprixo pode te trocar por um outro que ela acha superior.

      O Feminismo liberou os instintos das mulheres e mulheres vivem por instintos e uma vida pautada no instinto não suporta a diciplina de uma vida de casado.

      Eliminar
    2. Eu entendo, Bernardo. Eu sei que é difícil unir tudo isso hoje em uma mulher, mas acredite, elas existem. São mesmo uma minoria muito ínfima, mas existem. Elas não estão em ambientes comuns...onde a maioria se encontra, em geral estão fechadas em casa porque temem até saírem nas ruas.

      Não queria que vocês pensassem dessa forma, como um sonho impossível, mas eu entendo que não tem como [hoje] pensar diferente.

      A abstinência sexual é positiva. O sexo só é bom quando é para a Glória de Deus e dentro dos seus preceitos...a nossa consciência fica tranquila por sabermos que estamos a fazer a coisa certa, com amor e com nosso amor para a vida toda. Além da tranquilidade em saber que não contrairemos uma doença que pode nos deixar com sequelas graves ou até matar. O casamento requer uma confiança imensa.

      O Homem deve se manter casto para o seu próprio bem, fazes certo. A mulher hoje não é confiável e além de tudo é bem perigosa.

      As mulheres que desejam Machos Alfas, elas confundem essa definição e acham que são os criminosos, estúpidos e cafajestes. Sendo que os verdadeiros Machos Alfas são aqueles que desejam o casamento, querem proteger a sua esposa e filhos; são os que trabalham para prover a sua família e não aceitam a inversão de valores dentro de casa.

      As mulheres só se darão conta do mal que é o feminismo quando estiverem nos seus 42 anos em diante... infelizmente.

      Eliminar
  2. Ou seja, casar-se com uma mulher relativamente atraente e fiel é uma missão impossivel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bernardo, desista. Mulheres de bem são como gente albina: de vez em quando, ficamos surpresos ao encontrá-las. Mulheres de bem e atraentes...mais difícil ainda - difícil crer!

      Junte-se a nós: torne-se religioso de clausura e tenha a Santíssima Virgem Maria como Senhora e soberana.

      Greve de relacionamento!

      Encaminhe seus melhores afetos a Deus, pois Ele os merece. Quanto a elas, que fiquem com os cafajestes ou criem gatos na frente da TV enchendo-se de chocolate para diminuir a depressão.

      Assim se vai o casamento, a família, a sanidade mental das pessoas, o equilíbrio social, etc. Por quê? Porque as mimadas querem privilégios que ninguém tem!

      Só Deus!

      Eliminar
  3. O feminismo leva à pílula e ao divórcio, que geram mais feminismo, abortos, mães solteiras,divórcio, fracasso familiar, filhos enlouquecidos, maridos massacrados, promiscuidade, desintegração social, etc.

    ResponderEliminar
  4. Então e a pílula como tratamento para, por exemplo, síndrome do óvario poliquístico?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O post não trata de pílulas para este fim.

      Eliminar
  5. http://lucidezdepensamento.blogspot.com.br/2013/06/a-revolta-dos-que-nao-foram.html

    ResponderEliminar
  6. Bebes chorões, apenas isto, quando diante de uma ato de pura força, que pouco se lixe para o sentimentalismo ou a opinião dos fracos.
    .
    http://br.noticias.yahoo.com/militantes-femen-pedem-desculpas-julgamento-tun%C3%ADsia-175501767.html

    ResponderEliminar
  7. Fora do tópico:

    Comissão aprova criar vagão exclusivo para as mulheres em SP

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/06/1302226-comissao-aprova-criar-vagao-exclusivo-para-as-mulheres-em-sp.shtml

    * * *

    ResponderEliminar
  8. Quando se fala em "mães solteiras" estamos a falar de mães solteiras mesmo, ou estamos a falar de mulheres que engravidaram sem querer cujos pais estão afastados das crianças?

    Se realmente as mulheres ao tomar a pilula, escolhem os homens que estão + voltados para a vida paternal, então, isso é bom! Porque escolher "alfas" (Traficantes, assassinos, estupradores Pit boys violentos... como alguém acima disse) é algo mau e pouco inteligente, tanto para a mulher como para os filhos.

    Não creio que os divórcios tenham aumentado directamente devido à pilula, mas pode estar ligado á independência que a pilula dá á mulher, e isso não é mau de todo! No entanto, o correcto seria procurar um estudo acerca dos motivos que levaram aos divórcios e não apenas relacionar gráficos de linhas semelhantes, cujos números podem ser resultado de vários acontecimentos/factores.

    Eu não defendo a promiscuidade, pessoalmente, acho ridiculo! Mas por um lado até é bom que a quantidade de homens promiscuos seja semelhante á de mulheres promiscuas... assim há uma maior probabilidade de cada um achar o seu par perfeito. E todos vivem como querem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deb:

      Se realmente as mulheres ao tomar a pilula, escolhem os homens que estão + voltados para a vida paternal, então, isso é bom!

      Que pena que isso mude quando elas param de estar sob o efeito da pílula.

      Porque escolher "alfas" (Traficantes, assassinos, estupradores Pit boys violentos... como alguém acima disse) é algo mau e pouco inteligente, tanto para a mulher como para os filhos.

      A mulher moderna anda atrás desses.

      Não creio que os divórcios tenham aumentado directamente devido à pilula, mas pode estar ligado á independência que a pilula dá á mulher, e isso não é mau de todo!

      A "independência" da mulher (que não é independência nenhuma, porque ela cai sob a alçada do Estado segundo "apoios" e mais "apoios") está acima da estabilidade matrimonial?

      Segundo se pode ver pelos gráficos, o aumento do uso da pílula coincidiu com o aumento dos divórcios.

      No entanto, o correcto seria procurar um estudo acerca dos motivos que levaram aos divórcios e não apenas relacionar gráficos de linhas semelhantes, cujos números podem ser resultado de vários acontecimentos/factores.

      Não é preciso um "estudo" a demonstrar os motivos que levam uma mulher a pedir o divórcio para saber que o uso da pílula coincidiu com o aumento dos divórcios.

      Eu não defendo a promiscuidade, pessoalmente, acho ridiculo! Mas por um lado até é bom que a quantidade de homens promiscuos seja semelhante á de mulheres promiscuas... assim há uma maior probabilidade de cada um achar o seu par perfeito. E todos vivem como querem.

      Só que isso nunca vai acontecer porque os homens não gostam de casar com mulheres promíscuas. As mulhere, por outro lado, adoram homem "pegadores".

      Eliminar
    2. @Miguel:

      Que pena que isso mude quando elas param de estar sob o efeito da pílula.
      Isso não significa que se vão separar obrigatoriamente do parceiro. Quantos homens e mulheres casados, cujo parceiro já não é tão atraente como era, não se sentem mais atraídos por outras pessoas (do que pelos parceiros) e mesmo assim não os abandonam por haverem outros aspectos mais importantes do que a atração fisica?

      A mulher moderna anda atrás desses.
      A mulher burra anda atrás desses; e os homens também, porque por muito que prefiram uma mulher não-promiscua para algo sério, continuam a envolver-se com as promiscuas. E na minha terra, tanto é aquele que leva como aquele que dá (expressão).
      É apenas para que veja que não é um mal apenas das mulheres, mas sim da sociedade... o sexo é banalizado.

      A "independência" da mulher (que não é independência nenhuma, porque ela cai sob a alçada do Estado segundo "apoios" e mais "apoios") está acima da estabilidade matrimonial?
      Você diz isso como se a maioria das mulheres estivesse a ser sustentada pelo Estado...
      Se a independência de um individuo é mais importante que a estabilidade matrimonial, isso é uma decisão de cada individuo, não é sua! E o facto de uma mulher conseguir ser independente, não significa que não terá estabilidade no seu casamento.

      Segundo se pode ver pelos gráficos, o aumento do uso da pílula coincidiu com o aumento dos divórcios.

      Não é preciso um "estudo" a demonstrar os motivos que levam uma mulher a pedir o divórcio para saber que o uso da pílula coincidiu com o aumento dos divórcios.

      O aumento do uso da pilula pode coincidir com o aumento dos divórcios, mas isso não significa que a pilula seja A CAUSA desses divórcios, é preciso analisar TUDO! Mais uma vez, correlação não é causa.

      Vou-lhe dar um exemplo:
      http://makanaka.files.wordpress.com/2010/03/rg_fertiliser_hectare_chart.jpg
      1:ununhexium116@outlook.com: http://kr.nlh1.com/images/200912/EUpalmoilconsumption.gif
      --Estão acima dois gráficos, do mesmo período, ambos sobem drasticamente, e portanto, segundo você, podemos concluir que: a utilização de mais fertilizante por hectar, levou o mundo a consumir mais oleo de palma.
      Correlação não é causa!

      Só que isso nunca vai acontecer porque os homens não gostam de casar com mulheres promíscuas. As mulhere, por outro lado, adoram homem "pegadores".
      Os homens promiscuos não merecem mulheres sérias, portanto que se contentem com as promiscuas, se quiserem alguém!
      E mesmo que exista muita mulher burra que prefira esses "pegadores" e alfas (assassinos, violadores, etc como disseram acima), cada um não tem o direito de fazer o que quiser? Adaptem-se, não querem mulheres promiscuas não andem com elas!

      Eliminar
    3. Deb

      É raro os casais não se separarem quando não há mais entre eles um interesse sexual. As mulheres são as primeiras a pedirem o divórcio...

      A mulher não é burra, antes, é bem consciente das suas escolhas... e mulher quer sempre Homens promíscuos também por ela ser promíscua. Depois que ela curte o Homem promíscuo e leva um pé na b**, ela corre atrás de um mediano, trabalhador e honesto para sustentá-la juntamente com os filhos de outro(s) casamentos. Ela se faz de coitada, santa, oprimida e carente...alguns acabam caindo por ingenuidade, mas eles estão mais espertos hoje e acordando.

      O que dizes então do fato das mulheres estarem lutando SÓ para sua independência e destruindo os casamentos dizendo que não precisam de Homem, de Patrão e de Deus?

      O problema, Deb, é que 98% das mulheres são promíscuas... logo, fica complicado os Homens de bem que são maioria, encontrarem uma mulher decente. Mas eles já estão despertando e aprendendo a tratar as mulheres como se deve...

      Eliminar
    4. Peço desculpa, mas eu confundi-me aqui com os posts e acabei por responder a coisas que estavam noutro posts, peço que apenas levem em consideração este comentário (nãos ei se enviei o comentário errado neste post ou não, portanto deixo aqui o aviso na mesma) =)

      É raro os casais não se separarem quando não há mais entre eles um interesse sexual. As mulheres são as primeiras a pedirem o divórcio...
      Pats, você devia relêr o meu comentário anterior, eu não falei nos casos em que já não existe atração, mas sim nos casos em que a atração POR OUTROS é maior do que a atração pelo parceiro, e que mesmo assim as pessoas continuam juntas.
      E mesmo nos casos em que a atração sexual entre eles chegou ao 0, quantos casais não estão juntos apenas por comodismo? E quantos casais não estão juntos apenas porque se sentem atraídos sexualmente? Veja a quantidade de pessoas que possuem casos extraconjugais e mesmo assim não querem deixar o parceiro... (não defendo infidelidade, mas é apenas para que veja como existem infinitas razões para um divórcio, e que a inexistência de atração sexual é apenas uma delas, cuja percentagem não sabemos mas que acredito que não seja a maior delas todas).

      A mulher não é burra (...........) eles estão mais espertos hoje e acordando.
      A sociedade de hoje é burra, não só a mulher ou o homem! E lá está, a mulher prefere homens promiscuos porque ela também é promiscua, uma pessoa burra age sem pensar nas consequências, uma pessoa inteligente descobre que 1+1=2, e que se um homem é promiscuo não é um bom partido, portanto se o escolher, é porque ela agiu estupidamente (o mesmo para os homens).
      Você parte do principio que todas as mulheres promiscuas engravidam, não vale a pena ir por aí. Mas concordo que só cai nessa quem quer.

      O que dizes então do fato das mulheres estarem lutando SÓ para sua independência e destruindo os casamentos dizendo que não precisam de Homem, de Patrão e de Deus?
      Pesquise um pouco mais acerca da história do Feminismo. Eu não apoio feminazis, apoio a igualdade entre géneros.
      Eu não defendo que a mulher consiga viver sem um homem, porque eles precisam um do outro para serem felizes, a maioria das pessoas quer ter um parceiro, ter filhos, construir um futuro juntos, etc... e isso não se faz sózinho!
      Os mercados estão feitos para haver um patrão e os empregados: e patrão pode ser qualquer pessoa apta para o cargo, se não houvessem patrões/patroas não haveria organização, é preciso um lider que oriente o pessoal! E precisar de Deus... cada um é livre de acreditar na sua existência ou não, sou ateia, e sou feliz, tal como muita gente.

      98% das mulheres são promíscuas (........) aprendendo a tratar as mulheres como se deve...
      A maioria dos homens são de bem e não-promiscuos? Você, definitivamente, ou não vive no mesmo mundo que eu, ou está a confundir os lobos com os cordeiros.

      Eliminar
    5. Deb

      Já reli seu comentário e mesmo no caso de traição é também uma prova que o post está corretíssimo. Não tem o que argumentar, está muito claro. Eu defendo o que post diz que a pílula tem esse efeito nesse percentual.

      A sociedade de hoje é burra, não só a mulher ou o homem! E lá está, a mulher prefere homens promiscuos porque ela também é promiscua, uma pessoa burra age sem pensar nas consequências, uma pessoa inteligente descobre que 1+1=2, e que se um homem é promiscuo não é um bom partido, portanto se o escolher, é porque ela agiu estupidamente (o mesmo para os homens).
      Você parte do principio que todas as mulheres promiscuas engravidam, não vale a pena ir por aí. Mas concordo que só cai nessa quem quer.


      Eu entendo que a sociedade é burra no sentido de acreditar que estão fazendo o melhor para si, no entanto, se destroem. Mas quando a mulher escolhe um Homem promíscuo, ela não é burra no sentido de ingênua(se é que entendi), ela sabe o que está fazendo, principalmente que vai se estrepar.
      Exatamente, eu parto desde princípio, que todas as mulheres promíscuas engravidam sem um casamento e tem atividade sexual com vários Homens.

      Pesquise um pouco mais acerca da história do Feminismo. Eu não apoio feminazis, apoio a igualdade entre géneros.
      Eu não defendo que a mulher consiga viver sem um homem, porque eles precisam um do outro para serem felizes, a maioria das pessoas quer ter um parceiro, ter filhos, construir um futuro juntos, etc... e isso não se faz sózinho!


      Eu pesquiso e tenho repulsa absoluta por tudo que faz parte do feminismo. A igualdade de sexos porque só existe Feminino e Masculino, é impraticável. Eu defendo que o Homem é um ser naturalmente domaninate e tem todas as suas funções naturais voltadas para a mulher e o mundo, com a proteção voltada para a mulher. E, que a mulher tem naturalmente toda sua submissão no sentido hierárquico voltada para o Homem, os seus filhos e o lar. Ela administra isso e pode também administrar algum trabalho, mas de forma alguma um trabalho estar acima das necessidades da família. E por mim, mulher nenhuma votaria, quanto mais entraria para comandar um país, movimentos e afins.


      Os mercados estão feitos para haver um patrão e os empregados: e patrão pode ser qualquer pessoa apta para o cargo, se não houvessem patrões/patroas não haveria organização, é preciso um lider que oriente o pessoal! E precisar de Deus... cada um é livre de acreditar na sua existência ou não, sou ateia, e sou feliz, tal como muita gente.

      Os Homens deveriam trabalhar fora e as mulheres deveriam ficar cuidando das coisas do seu esposo em casa, dos filhos e zelando o seu lar. Porque o Homem precisa de um amparo muito grande quando volta todos os dias do trabalho e criar um filho requer imenso cuidado porque é uma outra vida a ser moldada nas tuas mãos. A mulher tem a função do desenvolvimento no lar... a mulher deveria se contentar em levar a vida que o seu esposo pode lhe dar, sem luxos, sem consumismo, sem excessos para agradar os olhos de pessoas que nem mesmo gostam dela. Tenho certeza que muitos casais viveriam bem se a mulher se contentasse com o que o marido conquista e gostasse dele de verdade pela pessoa que ele é. Mas todas querem mais... porque o marido não pode dar isso e nem aquilo até que se separam. Deixar que os Homens desempenhem as suas funções naturais e que a mulher seja verdadeiramente esposa, mãe, dona de casa...ohhh falta tanto isso hoje em dia, mas tanto.

      No meu entendimento, é impossível uma família viver feliz sem um comportamento moral cristão. Porque não tem base para nada... qualquer um pode fazer qualquer coisa. Mas, cada um é livre, como dizes.

      A maioria dos homens são de bem e não-promiscuos? Você, definitivamente, ou não vive no mesmo mundo que eu, ou está a confundir os lobos com os cordeiros.

      Sim, a maioria dos Homens são de bem... em relação as mulheres.

      Eliminar
    6. @Pats

      Os motivos que levam ao divórcio não são apenas as traições e falta de atração sexual. E quanto ás semelhanças dos gráficos (que se formos a analisar bem, existem partes em que não fazem sentido), como já disse anteriormente algures, correlação não é causa! Alguém que analise gráficos dessa maneira, está a analisar incorrectamente.

      Eu entendo que a sociedade é burra...
      Se uma mulher procura um homem promiscuo, das duas uma: ou é porque quer algo passageiro ou porque é ingénua; porque é simplesmente ridiculo, uma mulher esperar um relacionamento sério de um homem promiscuo.
      E no caso das promiscuas engravidarem, é indiferente se engravidam fora/dentro de um casamento, hoje em dia, casamento já não tem o mesmo significado, e para algumas pessoas, desde que se esteja num relacionamento sério, jánão é caso de 'vergonha'.

      Eu pesquiso e tenho repulsa absoluta...
      No inicio da história da espécie humana, independentemente do macho ser dominante e a femea a submissa, tudo indica que tanto homens como mulheres eram poligâmicos. A religião e os assuntos relacionados com Deus vieram depois...
      E se quer saber a minhaopinião, para mim, se existir familia, esta familia deve estar sempre em primeiro lugar, quer seja homem ou mulher.
      E tenho pena que pense assim, porque apesar de tudo, somos seres humanos, e temos o direito de decidir quem queremos que nos governe.

      Os Homens deveriam trabalhar fora...
      Se o homem precisa assim tanto desse amparo, é porque ele não é assim tão forte. Tudo gira em volta do homem: o homem traz o sustento, o homem precisa de ver tudo a 100% quando chega a casa, o homem precisa de ter a sua mulher ali para ele como dona-de-casa mãe e amante, tudo. É demais para uma pessoa só! Divisão de tarefas sempre foi o método mais produtivo. E uma criança merece receber estimulos tanto do pai como da mãe.
      Independentemente de haver MUITAS mulheres futeis, isso não é o motivo da pobreza da esmagadora maioria da população.
      A mulher não tem de se contentar com apenas aquilo que o marido lhe dá, o marido não é o centro da vida da mulher, a mulher tem o direito de conhecer o mundo, conhecer pessoas, sair do ambiente do lar... Se a mulher quer uma vida melhor, e o marido não lhe pode dar mais do que dá, então ela tem de lutar por aquilo que quer! O comodismo não é bom para o ser humano. Assim propaga-se a ideia de que a mulher deve tentar escolher o homem com + posses se ela quiser dar o melhor para os seus filhos, e o interesseirismo não é bom para ninguém!

      Há anos atrás, também era natural as pessoas morrerem de dores de dentes. As coisas mudaram =) e ainda bem.

      Eu respeito que você tenha a sua religião, mas está errado querer "impingir" ás pessoas que sigam uma também.

      A maioria dos homens são de bem
      Você realmente anda a confundir lobos com cordeiros...

      Eliminar
    7. Deb

      Para ser mais sincera, os gráficos são o de menos sobre essa questão do efeito da pílula nas relações. Eu acredito no que já te escrevi.

      Sobre a promiscuidade de mulheres e as furadas que elas entram, é sempre sabendo, na minha opinião e não tem muito o que dizer sobre isso.

      Justamente, e eu escolhi que meu noivo me governe, ao contrário da maioria que escolheu o Estado.

      O Homem, apesar de forte não é só uma máquina, e ele não só precisa desse amparo como MERECE esses cuidados da mulher que ele tem. Atividades relacionadas aos filhos, sim, educação moral o Homem sempre vai interferir, ele é o PAI referência masculina de extrema importância. Mas ele que não varra a casa e nem tente lavar a minha roupa porque sinceramente, isso é pra mulher...vê-lo nessa circunstância, ao menos para mim é ruim.

      Sim, ela pode também trabalhar e ajudá-lo, desde que ela não largue todas as suas tarefas no lar e nem reclame de tudo que precisa fazer e muito menos coloque o trabalho acima da própria família.

      O marido não é o centro da vida da mulher, é verdade, ELE É A PRÓPRIA VIDA, e depois dele, os filhos. :)
      Eu não concordo com nada do restante que você escreveu. Não gosto dessa liberdade toda para uma mulher solteira, quanto mais, casada.

      Eliminar
    8. As mulheres enxergam todos os homens como promíscuos porque pra elas, esse é o único tipo de homem que realmente é visto como homem.

      Os betas assediadores, amiguinhos, rejeitados,bonzinhos e fiéis, são maioria.
      Mas não são vistos como homens.

      A mulher sempre escolhe os alfas, os pegadores, quebra a cara e diz que todos os homens são assim.

      Na verdade só são assim os homens que as mulheres acham interessantes.

      É bem simples de entender.

      Eliminar
  9. Segundo estudos, religiosos obtiveram, em média, menos 6 pontos de QI, logo, pessoas religiosas são menos inteligentes (utilizando a lógica deste artigo).
    Facto é, que o que acabei de mencionar acima se encontra incorrecto, existem muitos outros factores que podem influenciar este resultado drasticamente.
    Segundo estudos, a percentagem de pessoas religiosas em países pobres (pior nível de educação) é maior.
    E agora? A maioria da diferença de QI provém da religião? Da pobreza? De ambos? De nenhum? De uma combinação destes factores e de mais alguns?
    E se prestarmos atenção ao facto de que a média de QI em determinados países asiáticos passa dos 100 pontos e em determinados países africanos é abaixo de 70 pontos?
    E agora? Pobreza? "Raça"? Religião?
    Isto à conclusão de que este post não deve ser visto de maneira séria por ninguém, existem razões para a comunidade científica não ter comprovado esta noção e desafio o autor do post a encontrar um único estudo (não apenas estatístico, atenção, pois os estudos estatísticos, para a comunidade científica, normalmente funcionam de modo a fornecer dados para encontrar ou suportar linhas de investigação e não para provar coisa alguma) numa publicação científica acreditada que suporte o seu ponto de vista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre pensei que a relação entre pobreza e religião era a de que as pessoas mais pobres que não têm nada tendem a acreditar mais em alguém que as ame lá em cima. Pessoas mais simples têm a humildade necessária pra acreditar em Deus.

      Moro no Brasil, por isso pensei bastante nisso. Aqui, temos muitos cristãos e muitos pobres. Geralmente, a religiosidade é proporcional à pobreza. Mas be que Jesus disse que os pobres levarão o reino dos céus.

      Eliminar
  10. O que as pessoas ditas conservadoras precisam entender é que tentar argumentar que o aborto, a pílula é errado sob uma ótica religiosa é extremamente ineficiente. Ao invés de dizerem que o aborto e a pílula são pecados expliquem para as pessoas os motivos (aumento divórcio, mãe solteiras etc) que isso proporciona. Vocês não irão convencer ferrenhos esquerdistas porque nem eles acreditam na história de 'liberar as mulheres', eles querem sim destruir a família.... mas os que estão ali no meio poderão ter seus olhos abertos para o que realmente se passa.

    ResponderEliminar


  11. Macuw

    O que você escreveu tem muito valor, mas eu gostaria de dizer duas coisas sobre teu comentário.

    1) As pessoas 'ditas' conservadoras não são pessoas cristãs.

    2) Quando cristãos comentam sobre textos desse tipo eles não tem um treinamento de como devem refutar a argumentação dos marxistas. Eles vivem a Bíblia e vão responder conforme a sua vida e seu pensamento, sendo impossível eles primeiro destruírem os argumentos esquerdistas e depois deixar um versículo da Bíblia para fechar com chave de ouro. Apenas quem tem páginas na internet, ou são comentadores assíduos e gostam de debates é que entendem que esta é a melhor posição para abrir os olhos do que se passa.

    Os cristãos quando veem um argumento que vai contra a Bíblia ele não quer saber a melhor maneira de responder. Ele vai pegar a Bíblia que tem toda a sua base moral de vida e jogar em cima de quem está a falar contra. Para agir como você sugere, que é realmente o melhor a se fazer, é preciso treinamento. Alguém precisa conversar com tal pessoa e lhe explicar e dar exemplos, demonstrar...

    Espero que tenha compreendido a mensagem que eu quis lhe passar.

    Paz e bem.

    ResponderEliminar
  12. É muito triste essa realidade, as pessoas acham que alcançarão o sucesso dessa forma. Eu sou virgem e não me envergonho disso. Mas também não sou boba a aceitar um homem que seja promiscuo, homens promiscuos devem procurar mulheres como eles. Não é dificil de se encontrar uma mulher fiel, reservada e séria, o problema é que os homens preferem e valorizam mais essas mulheres que se vulgarizam que mulheres como eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Não é dificil de se encontrar uma mulher fiel, reservada e séria, o problema é que os homens preferem e valorizam mais essas mulheres que se vulgarizam que mulheres como eu".

      Se isso é verdade, porque é que os homens preferem casar com mulheres castas e não com mulheres que tenham tido vários parceiros sexuais?

      Os homens promiscuos podem preferir ir atrás das mulheres promiscuas para terem sexo casual, mas quando se trata de casamento, a esmagadora maioria dos homens prefere mulheres castas (e as mulheres sabem disso).

      Continua casta até à noite de núpcias porque é a melhor coisa que tu fazes na vida, independentemente do que as tuas "amigas" te dizem. Aliás, as tuas "amigas" irão tentar de tudo para que tu percas a tua castidade porque a tua presença e a tua castidade são uma ameaça para as mulheres que não são castas.

      Eliminar
    2. Tenho 19 anos. Já sofri um certo preconceito na época do colégio a respeito da minha escolha. Mas hoje as pessoas até admiram a minha escolha. Eu me sinto mais valorizada por ser assim. Sou feliz assim. E sei que quem se preserva tem um casamento muito mais satisfatório. É plantar e colher. Fazer a vontade de Deus.

      Eliminar
    3. Mulheres verdadeiramente cristãs vivem em ambientes saudáveis onde tem Homens cristãos que desejam se casar apenas com mulheres de mesmo jugo. Não há a menor dificuldade nisso. Manter-se casta é uma obrigação da mulher cristã e não um ato heroico.

      Eliminar
    4. Não vejo como algo obrigatório, e nem como um ato heróico, pois diante de Deus uma mulher cristã virgem e outra mulher cristã não virgem possuem o mesmo valor diante Dele. Também não adianta ser somente casta, tem outras questões como caráter, pureza no coração e principalmente amor. Sou contra condenar uma mulher só porque ela pecou no passado. O que vale é o hoje. Sabe se que sexo antes e fora do casamento é pecado, assim como qualquer outro pecado, e o salário do pecado é a morte. Porém Jesus morreu na cruz para que todo aquele que Nele crer não morra, mas tenha vida eterna. Deus é infinitamente misericordioso para perdoar um coração arrependido.

      Eliminar
    5. Larissa,

      "Não vejo como algo obrigatório, e nem como um ato heróico, pois diante de Deus uma mulher cristã virgem e outra mulher cristã não virgem possuem o mesmo valor diante Dele.


      Segundo a Palavra de Deus, é obrigatório não ter relações sexuais fora do vínculo do casamento.

      Também não adianta ser somente casta, tem outras questões como caráter, pureza no coração e principalmente amor.

      Ninguém disse que basta só ser casta,

      Sou contra condenar uma mulher só porque ela pecou no passado.

      Essa frase está mal dita. O certo é: "Sou contra condenar uma mulher só porque pecou no passado e se arrependeu do seu pecado".

      Sabe se que sexo antes e fora do casamento é pecado, assim como qualquer outro pecado, e o salário do pecado é a morte. Porém Jesus morreu na cruz para que todo aquele que Nele crer não morra, mas tenha vida eterna. Deus é infinitamente misericordioso para perdoar um coração arrependido.

      Claro. Mas ninguém disse o contrário.

      Eliminar
    6. "Porque esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição;"


      I TESSALONICENSES 4:3

      Eliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT