segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Vandalismo contra o padrão de beleza


Desocupadas feministas (pleonasmo?) invadiram um espaço privado e levaram a cabo mais um acto de vandalismo.

Começa a ser norma as feminazis recorrerem a actos de violência sempre que a realidade não se acomoda às suas desilusões.




Os motivos desta raiva são os vídeos que se seguem:

video


video

A justificação das feminazis da FEMEN para este acto de vandalismo é:


Segundo as feministas, os dois vídeos de cima são um "desrespeito à diversidade humana" e "fazem apologia à ditadura de beleza".

Que diversidade é essa que elas aludem na sua justificação? Felizmente, as feminazis definem-na:

Basicamente o que as feminazis parecem estar a defender é o uso das "diversas" nos anúncios publicitários duma empresa privada. Ou seja, segundo as feminazis, a Marisa não é livre para escolher os modelos que melhor representarão o seu produto; esta empresa TEM que escolher uma das "diversas" como forma de evitar ser alvo de críticas das mesmas "diversa" (sim, porque quem se queixa dos padrões de beleza muito provavelmente não se e caixa no mesmo, como se pode ver pelas fotos das 3 activistas FEMEN que vandalizaram a loja da Marisa).

O mais irónico desta requisição por mais "diversidade" é que isso já foi tentado por outras empresas e as próprias mulheres rejeitaram essa acção. É-nos dito:
Popular revista feminina saudada por ter posto de parte as modelos magras em favor das "pessoas reais" reverteu a sua decisão passados que estavam dois anos - porque as vendas caíram à medida que os quilos aumentaram. A edição electrónica deste mês já exibe outra vez modelos excessivamente magras.

Isto significa que a experiência com "pessoas reais" foi um fracasso. Durante os 2 anos de  período experimental mais de 1,000 modelos com idades compreendidas entre os 18 aos 68 foram usadas em poses de moda e de beleza. - 'como forma de conferir à beleza o seu naturalismo e mostrar que a atracção tem muitas caras'.

Aparentemente nem as próprias mulheres se deixam enganar com o mantra de que "a beleza é relativa" uma vez que elas, tal como os homens, parecem ter uma ideia bem clara do que é e do que não é belo - e isto não parece ser algo sujeito a engenharia social. Em relação a esta notícia, Vox Day comenta:
 
Pensem nisto: a revista alemã, Brigitte, vende quase exclusivamente para mulheres. Sem duvida que foi garantido aos editores que a eliminação das modelos ofensivamente magras das páginas das revistas aumentaria as vendas, e provavelmente eles foram sujeitos à pressão aponta-e-envergonha que as mulheres têm dirigido a várias organizações e instituições durante os últimos 40 anos.
 
Os editores quase de certeza acreditaram que dar às mulheres aquilo que de modo activo elas exigiam seria benéfico para eles, não só em termos de vendas mas também em termos de publicidade positiva. Eles receberam a mais positiva publicidade que esperavam uma vez que os órgãos de comunicação de todo o mundo cobriram positivamente o seu gesto.
 
Mas não tiveram as vendas que anteciparam. A revista líder de mercado, que chegou a vender 700,000 cópias por mês, notou que as subscrições "caíram em quase 22 porcento  ao mesmo tempo que menos 35 porcento de cópias foram vendidas nas lojas". A revista estaria em melhor forma se os editores tivessem retido este princípio em mente: as mulheres não te podem dizer o que elas querem porque elas conscientemente não sabem o que querem. Os seus desejos só podem ser determinados pelas suas acções e não pelas suas declarações.
Resumindo:
  • Mulheres exigem que a revista pare de ter modelos magras e que em seu lugar coloque "pessoas reais", ou, para usar um termo usado pelas feminazis, "pessoas diversas".
  • A revista ceda aos pedidos das mulheres e começa a usar as tais "pessoas reais" (incluindo as "plus size").
  • Como consequência, as subscrições caem em quase 1/4, e as vendas nas lojas caem mais de 1/3.
Ou seja, a escolha que as mulheres exigiram causou a que as próprias mulheres perdessem interessa na revista.
Como se isso não fosse suficientemente problemático, temos ainda notícias de que a Marisa não é a única instituição a submeter-se à "ditadura de beleza":

Portanto, a mesma FEMEN que leva a cabo actos de vandalismo contra instituições privadas acredita na existência dos padrões de beleza, e força os seus membros a submeter-se ao mesmo. No entanto, em público, afirma ser contra esse mesmo padrão de beleza. Dá para levar a sério um movimento tão hipócrita como o feminismo?


Os comentários à notícia não fugiram ao que seria de esperar: 


Uma das coisas mais cómicas deste incidente é a forma como as feministas supostamente não simpatizantes com os métodos das Femen rapidamente entram em modo de controle de estragos. Uma página (Facebook) feminista disse


Ou seja, segundo a "Feminista Indelicada", por um lado, o acto levado a cabo pelas Femen força TODAS as feministas a responder por isso, e, aparentemente, isso não deveria ser assim (embora seja muito comum as feministas fazerem isso em relação aos MRAs). Mas por outro lado, ela diz é que está de "saco cheio de fazer protestos pacíficos". Isto implica que, segundo esta feminista, actos não-pacíficos estejam na ordem do dia.  Isto parece ser uma clara legitimação do comportamento violento. Se calhar não era má ideia a PF manter esta Feminista Indelicada sob vigia.

Conclusão:

O feminismo é uma ideologia especificamente criada para a subversão da ordem social, portanto, não é de estranhar que mais cedo ou mais tarde as adeptas entrem em contradição. Por um lado são contra a violência, mas por outro acham que o tempo para manifestações pacíficas já acabou. Por um lado são contra os padrões de beleza "machistas", mas por outro lado, submetem-se a esse mesmo padrão de beleza quando lhes é conveniente. Por um lado são a favor da auto-determinação das mulheres, mas por outro condenam as mulheres que se submetem a uma dado padrão estético, ou que escolhem ser donas de casa.

Um dado positivo deste incidente é que fica mais fácil ressalvar a duplicidade das feministas; se elas usam os apelos à violência dos famigerados Sanctus como arma com a qual atacar todos os MRAs de língua portuguesa, é perfeitamente lógico os mesmos MRAs usarem a genuína violência levada a cabo pelas FEMEN como forma de lançar críticas a todo o movimento feminista.

Se, por outro lado, as feminazis sabem fazer distinção entre as FEMEN e as demais feministas, então elas têm que ser capazes de fazer o mesmo em relação aos MRAs.

25 comentários:

  1. Mais uma de das feminazis foram as mulheres e os amigos gays delas que criaram o padrão de beleza agora eles vem falar que e machismo nos homens nem ligamos muito para isso tanto que você pode observar mesmo que se uma menina for feia gorda e etc ainda vai existir algum homem que esqueça os defeitos dela para ama-la mas vê se um homem feio que não seja rico consegue um namorada

    ResponderEliminar
  2. A loja tem todo o direito de fazer a propaganda que quiser e não vai pegar mulheres gordas e feias para exibir (representar) o seu produto. Muito certo escolherem.

    Acredito que é até educativo o vídeo para quem não se cuida. Afinal, os homens querem sim uma mulher de bons hábitos e a concorrência hoje em dia é grande porque temos mesmo poucos homens para muitas mulheres. Qual o problema em falar sobre isso? Alimentar-se de verduras é um excelente exemplo para manter a forma e saúde; com isso, acabamos tendo como consequência um corpo bonito. Qual o problema?

    Se as doidas não entendem o problema é delas! Tem mesmo é que meter na cadeia umas gentes dessa. Daqui a pouco as mulheres que se cuidam e são bonitas, logo podem ser apedrejadas na rua se esbarrarem com alguma feminista gorda, pelo simples fato de existirem... é isso que acontecerá se não derem jeito logo nestes atos de vandalismo sem razão!

    ResponderEliminar
  3. Sabem qual é a realidade? é que as feministas veem só uma coisa em suas mentes doentias: o rancor e ódio aos homens. Nem que pra isso elas tenham que aparentemente se contradizer, ir contra sua cartilha ideológica, entrarem em conflito com elas mesmas. As feministas enxergam machismo e opressão em tudo. Quem criou esse liberalismo sexual e esse culto a superioridade da mulher como um ser fatal foram as próprias feministas através de suas campanhas por mais e mais liberdade as mulheres. São as próprias feministas que usam o corpo (incrível como todo protesto de mulheres elas usam o corpo nu e depois dizem que o homem as trata como objeto) e agora hipocritamente dizem que tudo é machismo. E outra, quem devia se ofender com o primeiro vídeo são os homens porque foram retratados como seres que não prestam, apenas uma pequena porcentagem seria merecedor das deusas mulheres, perfeitos anjos sem defeitos. Chega das asco essas feministas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu entendi que no primeiro vídeo eles quiseram dizer que tirando os comprometidos com algo ou alguma coisa, sobra muito pouco homem para tantas mulheres. Mas verei novamente com o pensamento que escreveu aqui.

      E eu queria entender porque ódio por todos os homens? O que foi que aconteceu para se revoltarem dessa forma e sem fundamento? A única explicação plausível na minha mente é que são lésbicas... tirando isso, não há o que dizer, penso eu!

      Eliminar
    2. Discordo, Pat!

      Não há poucos homens para muitas mulheres - a menos que o conceito de "homens" seja o de "homens interessantes", isto é, altos, atléticos, bonitões, com uma boa fonte de renda, com uma conversa agradável às mulheres (geralmente amenidades, já que assuntos profundos não agradam muito a elas), idade entre 25 a 35 anos (como todas preferem esse perfil, fica difícil achar alguém disponível), submissão a seus caprichos, vontade de ouvir sem falar (= "discutir a relação"- uma forma de tirania em que a mulher diz o que quer e só quer ouvir de você se você concorda com isso ou se ela precisa falar mais outras duas horas e fazer você perder o sono - e estragar seu dia - para você mudar de idéia), disposição para gastar dinheiro irresponsavelmente (o que elas chamam de "generosidade"), e algum traço de personalidade que elas chamam de "masculino" (violência - desde que não seja contra elas, vícios, alguma atitude grosseira ou agressiva, etc. - o que revela que elas não sabem nada do que venha a ser realmente "masculino", já que isso é um punhado de defeitos e distorções da masculinidade), e que seja monogâmico e fiel (um homem disputado assim fica sujeito a muitas tentações - muito difícil sê-lo!).

      Isso reduz as possibilidades para um número ínfimo!

      Mas se pensarmos em mulheres decentes - nem precisam ser lindas, gostosonas, perfumadas, etc. - só decentes e virtuosas (deixemos a ilusão da beleza para os adolescentes de idade, corpo e alma) - a porcentagem é ainda menor... Essas nem são tão disputadas assim (ficam todos iludidos com as atrações físicas); só que, quem as encontra, laça-as rapidinho...e o resto fica sobrando.

      Quanto às feminazis, realmente é uma hipocrisia: protestam contra um padrão de beleza mas querem impor o delas!

      Tudo bem, nós nem ligamos tanto para as imperfeições físicas das mulheres (a não ser que sejam muito grandes), mas propagandas com mulheres feias espantam a clientela. Excetuando os excessos de magreza, as modelos da Marisa são muito bonitas. Um pouco mais curvilíneas (tipo em extinção no Brasil, como dá para ver entre as feias manifestantes) seria o ideal.

      Eu lanço campanhas de boicote contra empresas que ridicularizam os homens em seus comerciais (e contra os programas de TV patrocinados por elas). Muitos devem fazer o mesmo, pois certos comerciais desaparecem rápido de cena.

      O marxismo, como todo fruto do liberalismo, é assim mesmo: quer toda a liberdade que nega aos outros (quer tanta liberdade que teve que roubar a dos outros...).

      Eliminar
    3. Uma gorda feia, uma loura média (mas feia) e uma magricela (feia). O tipo médio está em extinção no Brasil - a gordura e a secura estão em expansão, já que ninguém está em casa para cozinhar ou comer algo saudável... O feminismo produz obesidade também (hamburgers para o jantar).

      A feiura, além da grosseria misândrica e do relaxamento dos costumes, estão tomando conta da maioria das brasileiras... Teremos que importar tailandesas em breve...

      Eliminar
    4. Anacoreta, o Penitente

      Não concorda com o que? Que tem poucos homens para muitas mulheres? Quanto à questão esmiuçada que você escreveu... não concordo em nada com aquela primeira parte feia, mas entendo que muitas mulheres pensam e agem assim. Vou explicar o que eu quis dizer.

      Vamos lá ver:

      "...Afinal, os homens querem sim uma mulher de bons hábitos e a concorrência hoje em dia é grande porque temos mesmo poucos homens para muitas mulheres..."

      Quando me refiro que os homens querem mulher de bons hábitos e a concorrência hoje em dia é grande, quis dizer que os homens querem mesmo as que são educadas e dentro daquele contexto básico que é bom para eles (porque são muitas as mulheres assim), e não este modelo que as feministas estão pregando!

      E, quando escrevi que temos mesmo poucos homens para muitas mulheres... eu quis dizer Homem MESMO... no sentido do SEXO masculino sem qualquer distinção de toda esta descrição que você fez.
      Eu disse que existem poucos homens para muitas mulheres no sentido de nascimento. No caso, de nascer menos homens e mais mulheres. Aí, tem que tirar os casados, namorando, noivos, amasiados, metrossexuais, bissexuais, homossexuais, androssexuais, onibussexuais, tremsexuais, espaçosexuais e aí eu acho que você já me compreendeu! Isso que vejo por aqui reduz mesmo as possibilidades, ou não? Se sempre teve um número reduzido de nascimento de homens e uma crescente de mulheres, tirando isso que escrevi acima, sobra quantos homens para cada mulher? Mesmo que tenhamos as lésbicas e outros tipos de mulheres que os homens descartam logo de cara, ainda assim somos em mais, ou não? Ou mudou os números? É disso que falo.

      Sobre as feminazis, todo mundo sabe o que eu penso.

      Eliminar
    5. Pat:

      Os homens morrem em maior número e mais jovens: eis o único motivo de haver um pouco mais de mulheres do que homens, não o nascimento.

      Quanto ao número de homens que prestam, realmente o número é bem menor. Mas tirando os "indesejáveis" (jovens demais, velhos demais, pobres demais, feios ou de aparência mediana, baixos demais, gordos demais, magros demais, bem-humorados ou bem-educados demais - elas acham que são "homo-afetivos", quietos ou tímidos demais - idem, sem "charme", sem "atitude", etc.)

      Tirando a lista de mulheres indesejáveis que fiz em outro comentário nesta postagem, o que sobra? Uns 0,5%, talvez? Sobram quantas mulheres para cada homem? Compatível com o número de homens desejáveis, não? O que resta saber é quem está incluído(a) nesse meio...

      Como há muitas mulheres fora de casa correndo atrás do sonho da realização profissional e da independência financeira (impossível, com os salários achatados e com as péssimas condições de trabalho - agradecemos às feministas pela oferta abundante de mão-de-obra!), ou simplesmente batendo perna nas ruas, elas têm a ilusão de que há mais mulheres do que homens.

      Mas o problema é a concorrência desleal: uma moça com roupas coladas ou curtas atrai mais atenção dos rapazes (e lhes dá a ilusão de disponibilidade) mais do que a boa moça recatada. E a "periguete" passa a atacar os rapazes, que percebem que essa moça não é para casar, só para agarrar, usar e descartar. E as mulheres não entendem por que ninguém as leva a sério. Como levar uma promíscua, disponível como uma maçaneta, atirada, chata, egocêntrica e interesseira a sério?

      A moça de bons modos afasta os aventureiros, mas, assim que é descoberta por um bom rapaz, ela é laçada por ele. Não conheço uma boa moça que passe dos 25 anos solteira ou sem um relacionamento estável. Minha irmã, por exemplo, é casada e com 19 anos já estava noiva (sem deixar de ser uma contadora bem-sucedida e razoavelmente bem paga!).

      Mulheres, acordem de suas ilusões!

      Outra coisa que precisamos desancar é que muitos "defensores" oportunistas dos MRA's não passam de uns cafajestes que querem simplesmente se aproveitar de certos conhecimentos adquiridos com a experiência de terem sido feitos de bobos por mulheres pilantras para poderem agarrar e usar as mesmas pilantras como objeto sexual (ou decepcionarem alguma boba inocente - que se tornará uma "periguete").

      Acredite: não há um só homem que não tenha sido feito de palhaço por uma mulher - o orgulho de muitos impedem-nos de assumi-lo! A mesma proporção de mulheres feitas de otárias por cafajestes, se isso ajudá-las a enxugar as lágrimas.

      A melhor atitude de um ativista do MRA é boicotar e ignorar as mulheres, a resistência pacífica, investir no seu crescimento profissional, espiritual, intelectual, moral, não dar motivos às "damas" para nos chamarem de cafajestes (que não somos) e nem perpetuar a atitude de "periguete" das mesmas.

      Talvez seja esse o motivo de ser difícil encontrar bons homens: ou já foram achados, ou já perderam as esperanças e estão jogando limpo em outros setores (meu caso), deixando o caminho livre para os cafajestes, maricas e psicopatas, que tantas prezam como "homens de verdade".

      Eliminar
    6. Anacoreta, o Penitente.


      Entendi. Eu não sabia disso. Pensei mesmo que eram reais as estatísticas em que apontam um crescente nascimento de mulheres e pouquíssimos homens. E o que me influenciou a concordar com esta pesquisa, é que na minha família 95% são mulheres, tirando os homens que vieram como esposos posteriormente e um filho ou outro.
      Não imaginei que era assim, o homem morrer em maior número e mais jovem. Mas porque acontece isso, são os trabalhos perigosos?

      Quanto ao número de homens que sobram, eu não faço esta distinção que você escreve como desejáveis... seria uma falta imensa de respeito com o próprio ser humano porque não somos perfeitos. Quem quer encontrar perfeição nunca será feliz. Quando encontramos alguém não é o que você citou que entra em questão, e sim, o que a pessoa é capaz de provocar com os nossos sentimentos. O tormento que ela nos provoca... e tudo que faz parte do sentir. Profissão, tipo físico e tudo o que descreveu não é o principal que faz alguém distinguir se é bom o suficiente para começar uma relação, ou não. Quem tem alguma beleza sempre terá algum outro defeito e assim sucessivamente nas suas mais diversas formas, comportamentos e afins. Não sabia também que são enquadrados como homo-afetivos os mais quietos e outros que escreveu. Fiquei bem chocada com isso porque não deve ser assim. Homossexual é uma coisa bem distinta destes que você citou para serem julgados desta forma. Triste!

      Sobre as mulheres que saem com roupas coladas nada tenho a dizer porque está tudo dito.

      Tens razão quanto às moças de bons modos, o ciclo é bem assim que acontece. O que é triste mesmo é quando uma moça de bons modos encontra um homem de péssimos modos e acaba com os sonhos dela. Aí entra naquela parte dele ter tido seu coração partido com alguma louca e que resolveu se vingar em moças de bons modos inocentes. E ainda bem que muitas não viram ‘periguetes’ e mantém seus valores. É mesmo minoria, mas tem.

      As mulheres não vão acordar das suas ilusões a tempo de serem melhores..só farão isso quando estiverem em idade bem avançada, penso eu.

      Não sei ainda qual seria uma atitude melhor ou boa no caso que debatemos aqui. Não sei mesmo.

      E homem de verdade não tem apenas um conceito, e sim, muitos pelo que leio por aí. Cada qual define o seu homem de verdade com suas conseqüências...

      Obrigada pela explicação.

      Eliminar
    7. Pat, os homens morrem assassinados (cerca de 45.000 por ano contra cerca de 4.000 a 5.000 de mulheres - mas ninguém berra contra esses números nem os protege com uma lei José da Lenha!), em acidentes de trânsito, em atividades perigosas (acidentes ou doenças ocupacionais - decorrentes das atividades profissionais), uso de drogas e álcool, etc. Há uma queda brutal no número de homens entre os 15 e 30 anos, e após os 60 anos.

      Infelizmente, as mulheres esnobam abertamente os caras que eu descrevi como indesejáveis e sonham de olhos acordados com os desejáveis. Resultado? Dezenas de mulheres atrás do mesmo tipo de homem (mais um motivo para as mesmas acharem que "está faltando homem"), que as usam (já que a oferta está abundante para eles) enquanto os indesejáveis sobram (serão aceitos, depois, pelas desesperadas com mais de 26, 27 anos, por falta de opção, quando continuarão sendo esnobados, pisados e humilhados, desta vez, por suas esposas - é humilhante ver a esposa dum cara desses babar-se toda por um ex-namorado gostosão que surge bem na frente do marido "indesejável", o que também já vi várias vezes).

      Elas se deslumbram com os Zulus, Gianechinis e outros bonitões e galãs da TV (ou pagodeiros e jogadores de futebol) bem sucedidos, e não se satisfazem com menos.

      Sim, homens tímidos ou que se esquivam de "periguetes" são tidos como "homo-afetivos" - as mulheres são mais machistas e impiedosas do que os próprios homens, que, no máximo, achariam que tais pessoas seriam gente "devagar".

      Se você não agarrar qualquer coisa, se não der em cima de sua amiga, não aparecer bêbado de vez em quando, você é um "homo-afetivo" para as mulheres (deve ser essa a razão delas adorarem homens com namorada, cafajestes ou comprometidos - é a comprovação de que ele é "homem de verdade").

      Uma vez, li um livreto sobre umas supostas aparições de Nossa Senhora no Espírito Santo (tenho minhas dúvidas a respeito), mas as mensagens (coerentes e bem interessantes) foram de que as mulheres ficariam sem seus homens porque os desprezavam e os odiavam, e chegaria o dia em que chorariam amargamente por seu extermínio e seu desaparecimento (sim, extermínio: guerras, acidentes, assassinatos, prisões, mortes repentinas, etc.). Achei a mensagem coerente com os fatos: a violência sairia de lares onde falta o amor da mãe e o pai é colocado para correr por qualquer motivo fútil - isso quando há um pai e um marido).

      Pat, você deve ter idade para ser minha filha; então, abra seus olhos, e alerte suas amigas para não acreditarem nas ilusões que a indústria da vaidade, de mãos dadas com o feminismo, coloca em suas jovens cabecinhas.

      Aceita uma sugestão? Nada terá a perder com a castidade, a arte de ser agradável e o auto-respeito. Fique com Deus!

      Eliminar

    8. Anacoreta, o Penitente.

      De tudo que escreveu aqui e já debatemos concordo com a maioria do que escreveu. A maior quantidade de mortes masculinas naturalmente já se entende o motivo: são competitivos, e muito do que fazem, estão ligadas as ações mais violentas. Esta questão de quantidade de homens disponíveis para mulheres e tudo que envolve este assunto, eu poderia aqui debater com você sobre o meu pensamento que engloba outras coisas, além do que destacou. Como as questões de química entre as pessoas e que não adianta apenas sermos homem e mulher a nos encontrarmos, para nos conhecermos e termos uma vida boa em comum é preciso afinidade e mais algumas outras coisas que vai fugir muito do post. Porque esse assunto é como um dominó...

      Eu não sei o percentual de homens que morrem ou são machucados por culpa de atos femininos. Concordo e sempre defendi a Lei José Da Lenha! Eu até já comentei sobre o direito dos homens na abertura de processos contra as mulheres por causa desses atos criminosos. Afinal, devemos preservar o 'principio da isonomia' onde estabelece o direito à igualdade. Mas soube também, que já houve iniciativas assim e foi frustrada, minha pergunta é: como frustrar o direito de reclamar uma violência contra o homem? E é outro assunto que foge do post...

      Eu não sou mais uma menininha, sou uma mulher com experiência e educação da qual não é mais ensinado nos dias de hoje. Mas faço a minha parte toda semana ensinando algumas 300 mulheres o que aprendi. Penso que está de bom tamanho para a quantidade de responsabilidades que tenho.

      Sobre a sugestão que me ofereceu, aceito de bom grado... embora você não me conheça pessoalmente. Não desejo a castidade. Ser agradável depende muito da ocasião, situação, pessoas... nem sempre é possível sermos agradáveis porque a situação não pede isso, mas procuro ser sempre amável com quem está na minha volta. Auto-respeito é relativo e depende do entendimento de pessoa para pessoa, e também, outro aprendizado em nossas vidas.

      Obrigada pelas palavras.
      Fica com Deus!

      Eliminar
    9. Desculpe, Pat, só existe a lei Maria da Penha (a lei "José da Lenha" é um nome fictício que arrumei para uma lei fictícia, que nunca existirá, de proteção ao homem).

      A lei Maria da Penha inclusive impede o pai de discordar do comportamento ou das roupas de sua filha, a menos que ele queira sair algemado de sua casa...Que a mãe tenha pulso e coragem de fazê-lo...sozinha! Grato, feminismo! Ficamos reduzidos a paspalhos dentro de casa! Ficar lá para quê, não é mesmo?

      Que bom que 300 mulheres a escutam. Bom trabalho! Se elas pararem de nos perseguir e nos torturar psicologicamente em casa, já é uma grande conquista. Diga-lhes que estamos cansados de sermos tratados como um saco de dinheiro.

      Os homens geralmente não são feridos ou assassinados pela "competitividade masculina" (é por violência gratuita mesmo) e nem por agressões femininas (essas, agridem psicologicamente e levam os homens à depressão, à fúria - e mais agressões, à bebida, às drogas, às amantes ou simplesmente a outros lugares - abandono puro e simples do lar). Confira a violência feminina (psicológica) em www.amen.ie (em inglês). Você vai mudar de opinião sobre algumas mulheres...

      Desculpe pela avaliação errada de sua idade (pensei que estivesse na casa dos 20). Não é educado perguntar-lhe isso...

      O judiciário não funciona, exceto para quem é amigo dos juízes ou pode comprar-lhes a amizade. Frustrar qualquer reclamação é fácil: basta seguir os trâmites oficiais. Como diz um advogado amigo meu: nada que dois "manos" numa moto não resolvam em 10 segundos e um punhado de chumbo...(não concordo com iss, mas as coisas estão se resolvendo assim no Brasil).

      Ser agradável não é ser um capacho. É a arte da delicadeza, que pode ser vista em muitos cavalheiros bem-educados (raça em extinção).

      Bom trabalho com suas garotas! Fique com Deus!

      Eliminar
    10. Anacoreta, o Penitente.

      Olá, eu sei que não existe a lei José da Lenha, o que eu quis dizer foi que sou a favor de que exista, já que elas inventaram a lei Maria da Penha como se fosse somente o homem que tivesse atitudes erradas, mas não, existem muitas mulheres que fazem coisas horripilantes. E não sei se você sabe, mas muitos homens já tentaram fazer muito em relação a isso e as tentativas foram frustradas, penso que seja por falta de uma união mais forte entre eles. Eu entendo a revolta dos homens com esta lei da qual nunca apoiei. Existe tanto homens ruins quanto mulheres ruins, sabendo que as mulheres têm sido bem mais nos últimos tempos. O certo mesmo é derrubar esta lei da penha e quem cometer crime ser processado e ir para o xilindró independente do sexo. Como as mulheres são em maior número, e a maioria infelizmente se desvirtuou, a lei da penha deveria ser quebrada. Quem comete violência de qualquer tipo deve ser classificado como criminoso independente de quem seja e ponto.

      O que falou acerca da perseguição das mulheres, só serve para as feministas e aquelas que têm este tipo de comportamento que citou.

      Não são feridos pela competitividade masculina? Quantos homens morrem em acidentes de carro feito por ‘rachas’? Direção perigosa com consumo de bebida alcoólica? Direção perigosa com motocicleta: pilotos de rua e motoboys? Policiais, Guardas, Bombeiros contra bandidos? Esportes radicais entre mais outras coisas? Fora as lutas que travam entre si por tráfico, lutas de artes marciais, guerra civil e outras mais? É isso que chamo de competitividade violenta.

      Eu sou contra as feministas e contra as agressões físicas e psicológicas que o homem sofre com a maioria das mulheres e, de outros homens quando se deparam com um homem classificado mais devagar como citou. Já vi muitas notícias de homens muscle agredindo gratuitamente os mais franzinos. O que eu quero esclarecer é que penso que o homem morre mais por estas coisas e ações violentas. Sobre o link que me ofereceu vi os relatos e é chocante isso. Ainda bem que tem uma entidade que auxilia alguns homens, pena que no Brasil isso não exista, não que eu saiba. Para poderem se salvar da lei maria da penha que funciona como se fosse o centralismo democrático na política, só mesmo abrindo entidades assim para denuncias e ensinando como os homens devem proceder para juntarem provas sobre as agressões sofridas. Estas mulheres devem ir para a cadeia! Realmente desconheço a mulher de hoje.

      Então prontos, tenho 33 anos. As mães que auxiliam respondem positivamente ao que tento passar para elas.

      Infelizmente tudo no Brasil está corrompido. O melhor advogado hoje é aquele que conhece o juiz... infelizmente!



      Fica com Deus!
      Obrigada pelas palavras.

      Eliminar
  4. Sabem qual é a realidade? é que as feministas veem só uma coisa em suas mentes doentias: o rancor e ódio aos homens. Nem que pra isso elas tenham que aparentemente se contradizer, ir contra sua cartilha ideológica, entrarem em conflito com elas mesmas. As feministas enxergam machismo e opressão em tudo. Quem criou esse liberalismo sexual e esse culto a superioridade da mulher como um ser fatal foram as próprias feministas através de suas campanhas por mais e mais liberdade as mulheres. São as próprias feministas que usam o corpo (incrível como todo protesto de mulheres elas usam o corpo nu e depois dizem que o homem as trata como objeto) e agora hipocritamente dizem que tudo é machismo. E outra, quem devia se ofender com o primeiro vídeo são os homens porque foram retratados como seres que não prestam, apenas uma pequena porcentagem seria merecedor das deusas mulheres, perfeitos anjos sem defeitos. Chega das asco essas feministas

    ResponderEliminar
  5. Pelo vídeo, parece que 100% das mulheres brasileiras são:

    femininas, lindas, gostosonas, agradáveis no trato, delicadas, educadas, de boa conversa, inteligentes, fiéis (solteiras ou casadas), virtuosas, castas, sem frescuras, não gastam quase tudo que ganham com a indústria da vaidade (maquiagem, roupas, sapatos, bolsas, cintos, perfumes, etc), topam sair do conforto da casa da mamãe e da mordomia de ganhar do papai tudo que quiserem, não são mimadas, querem batalhar junto com seu marido para conquistarem uma vida e um patrimônio juntos (e não o dilapidarem), são excelentes administradoras financeiras e do lar, não exigem luxo de seus pais e maridos, gostam dos homens e nem são misândricas(não são lésbicas e gostam de homem), não são porcas nem relaxadas, não gritam nem falam gritado, não permitem tudo aos seus filhos, não desautorizam os pais na frente dos filhos, não gostam de ouvir gracejos de conquistadores de calçadas nem do pessoal da construção civil, são calmas e não descontam suas frustrações sobre o marido e os filhos, são simples e humildes, gostam de trabalhar (dentro ou fora de casa), não são 90% da clientela de psicólogos e psiquiatras, não se entopem de calmantes e anti-depressivos, não gostam de infernizar os homens (pais, maridos, namorados, irmãos - aliás, qualquer pirralho de 10 anos já sabe que mulher gosta mesmo é de encher a paciência dos homens), são solidárias com seus maridos nas adversidades, não mimam os filhos (transformando-os em efeminados ou as meninas em barbies), não são consumistas, não são gulosas (detestam comer coisas gordurosas, açucaradas, cheias de queijo, etc), adoram verduras e legumes, não são irresponsáveis, gostam de fazer exercícios, não são feministas, não são interesseiras, não querem ser sustentadas com o salário dos outros e adoram contribuir para as despesas da casa com seu próprio salário, não gostam de cafajestes tatuados e cheios de vícios, não têm vícios de bebida, não são promíscuas, preferem homens de bem e de família, respeitam seus pais e seus maridos, são divindades que vieram nos redimir da barbárie, fazem os homens felizes (e não os levam a vícios, violência ou suicício),etc. (Alguém quer acrescentar algo à lista?)

    Hi, pessoal, isso dá menos de 1% da população feminina! Deve ser a parte reservada para os 1% dos homens perfeitos da Marisa! Que vamos fazer? Importar tailandesas ou nos mudarmos para os conventos das ordens religiosas monásticas?

    Já que nem todos os brasileiros conseguem ser milionários, ter entre 25 e 35 anos e serem parecidos com o modelo brasileiro Zulu ou o Reinaldo Gianechini, é melhor iniciarmos um novo movimento dos "padres do deserto" e largarmos as cidades para esse bando de feministas (eu mesmo já estou me candidatando - adeus, estresse do trabalho, uma vida de oração me aguarda, pois já ultrapassei minha meta da penitência e da caridade de aguentar essas mulheres chatas!). Hahahahaha!

    Lucas, que tal apoiar a campanha "eremitas refugados pelo feminismo e pela misandria"? Haverá muitas adesões, garanto-lhe!

    Deixemos as garotas da Marisa capricharem (não com o meu dinheiro) e disputarem os 1% a tapa, junto com seus amiguinhos "homo-afetivos", que querem o mesmo que elas! Hahahaha! Ah, cuidado com as lésbicas, que estarão "no combate" também e querem o mesmo que eles (mas já que elas preferem outras mulheres, que se dêem as mãos! Hahahahaha!

    ResponderEliminar
  6. Só para avisar, os comentários que tiverem nome "Unknown" não vão ser mais aceites porque se as pessoas não se querem dar ao trabalho de escrever o seu nome no final do seu comentário ou comentar com o seu nome, a conversa torna-se difícil.

    ResponderEliminar
  7. KKKKKK É muito engraçado, elas mesmas entram em contradição com elas próprias.
    Como disse um comentário do post, se a mídia parasse de mostrar estas feminazis, com certeza essa modinha iria acabar.
    Aqui no Brasil, posso afirmar com toda certeza, elas são sim MUITO vaidosas. Cirurgia plástica e estética por exemplo, só perdemos para os EUA em procedimentos cirúrgicos.
    Isso mostra que aqui, quem pode, se modela como desejar. As que não podem, geralmente fazem aquelas dietas de "shake", sem falar que na TV, existe muito comercial de remédios para emagrecer e também aquelas "cintas modeladoras" que espremem a banha instantaneamente!
    Por que será que elas não protestam contra as modelos que exibem a "sensualidade"? Contra a nudez da Playboy? Contra as cirurgias plásticas? Contra as mulheres que fazem o "golpe do baú"?
    Estas desocupadas, como não estão no "padrão de beleza" e não prezam pela sua saúde, só fazem "gordice". CADEIA NELAS!

    ResponderEliminar
  8. Próximo passo das FEMENs brasileiras: Agressão contra o padre Marcelo. Hipocrisia é críticar sempre que podem os estrangeiros mas imita-los sempre que possível

    ResponderEliminar
  9. Como exercer seus "direitos iguais" numa empresa em passos simples :
    1 seja mulher
    2 tente entrar na Van da empresa com alimentos sendo que fazer isso é proibido
    3 quando não permitirem sua entrada na Van, faça pirraça
    4 Resultado : os homens com alimentos perderão a Van e você não.
    Viva o "patriarcado opressor"!
    História real. Aconteceu na minha empresa na hora do almoço de hoje.
    E agora feminazis? Estou me sentindo oprimido por essa sociedade feminista! A quem eu recorro?

    ResponderEliminar
  10. Acho isso bobagem Lucas. Claro que existe padrões de beleza, certas características atraem mais do que outros. Mas uma mulher com uns quilinhos a mais continua sendo mulher e também não deixa de ser atraente. Tem pessoas que gostam das mais gordinhas/gordinhos.

    Essas do protesto, mostrando cartazes, não dá pra se considerar gordas, gordas, são mulheres dentro de padrões normais, a da esquerda um pouco mais cheinha.
    É indiscutível que as modelos de passarelas e manequins são magérrimas. Muitas adoecem e mesmo morrem para ficar a gosto da indústria da moda. E tem gente também que gosta de mulheres assim.

    O marxismo cultural pode estar se aproveitando também disso. Mas isso existe desde que o mundo é mundo, mulheres mais magras, mulheres mais gordas, mais altas, mais baixas, etc.

    Não acho que magreza seja necessariamente sinônimo de beleza, acho isso até um empobrecimento do fator estético.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com esta parte, que precisamos levar em consideração o fator genético. Tem mulheres que por mais que se cuidem, nunca vão conseguir chegar em uma magreza que é considerada pela maioria, boa! Porque tem mulheres com uma estrutura óssea grande e a sustentação dela toda nunca será de magreza, o que fará ela ser sempre um pouco mais cheinha, a falsa magra como dizem.

      Temos que respeitar os diferentes tipos de pessoas, mas o que as feministas pregam, é um descontrole total do corpo feminino. Parece que querem matar as mulheres de tanta gordura. É muito triste isso! Um desrespeito para com seu corpo que é a máquina da vida. E o exemplo não são estas aí de cima nas imagens... são aquelas que não conseguem sair do sofá para caminhar.

      E outra coisa, vi bem o tipo dessas raparigas aí de cima e dentro da Mariza tem sim roupas para as três. As lingeries vão até o número 54. E mais, estas aí de cima vestem da direita para a esquerda: 40 - 40 - 44. Tenham absoluta certeza disso! O motivo do que elas fizeram, é bandalheira. São mulheres que apreciam chamar a atenção de forma descontrolada e estúpida. Querem sair em jornais e revistas peladas imitando outros países que fazem este tipo de manifestação. Elas defendem a bandeira de mulheres que usam acima de 54, mas aí é obesidade grau 3 quase mórbida, então também não justifica. Então, nada justifica o ato delas...senão, mostrar mesmo os peitos. E é isso!

      Eliminar
    2. As mulheres precisam sim se cuidar, tornando seus hábitos mais saudáveis e tentar ao máximo manter um peso bom para sua saúde antes de tudo! Como consequência terão um corpo bonito, uma pele jovial e um ar de frescor com uma saúde 100%.

      Eliminar
  11. A Pat quanto a isso está certa, existe ligeiramente mais mulheres do que homens. O que pode acontecer sim, é dificuldade em encontrar homem ou mulher de valor.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As que sobrarem, que fiquem com os cafajestes polígamos! Assim, ninguém fica sobrando - hahahaha!

      É como escrevi: os homens morrem em maior número e mais jovens. Claro que, com o cemitério cheio, os outros locais se esvaziarão...

      Eliminar
  12. Isto é verdadeiramente incrível.

    Em certos textos os defensores da teoria da conspiração dizem que o estériotipo da mulher barbie, a moda artificial e comercializada, o corpo da fotoshops e das modelos anoréxicas é marxismo cultural planejado contra o casamento.

    Em outros, como este, dizem que o ataque das feministas CONTRA esse estériotipo que vocês TAMBÉM atacam, TAMBÉM é marxismo cultural.

    Ou seja, literalmente TUDO E O SEU CONTRÁRIO é marxismo cultural !!!!!!

    É a vantagem de ser adepto de uma teoria da conspiração.

    Como não passa de especulação delirante, podem dizer tudo e o seu contrário, que "encaixa" tudo.

    Nem que seja à martelada, porque o puzzle não encaixa de outra maneira senão martelando a lógica e torturando a ética..

    O que é incrível é que existam idiotas úteis que acreditam nestas historietas da carochinha.

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT