sexta-feira, 29 de Junho de 2012

Mulher maltrata criança e envia vídeos ao pai

Mulher de 20 anos de Connecticut foi presa depois da polícia afirmar que ela enviou vídeos seus ao pai biológico onde se pode ver ela a maltratar e a atormentar a sua filha de 10 meses. Durante a entrevista com a polícia, Erick Vece, o pai da criança, declarou que no dia 9 de Junho, Kellie Park lhe enviou mensagens e vídeos ameaçadores para o seu telemóvel, dizendo que fosse ele a tomar conta da criança.

Vece disse à policia que nessa manhã ele havia ido a uma loja e deixado o telemóvel no carro. Quando regressou, Vece declarou que tinha recebido 50-55 mensagens as quais ele não viu na totalidade enquanto não chegou a casa do pai.

Quando chegou lá, Vece diz que viu 7 vídeos de Park a maltratar e atormentar a criança. Posteriormente, Vece mostrou então os vídeos ao seu pai, que imediatamente chamou a polícia.

Trechos das mensagens que a polícia afirma terem sido enviadas a Vece incluem coisas como

"Vou partir-lhe a cara"

"Vou-lhe bater até a cara recuar"

"Chama a polícia; faz-me esse favor, porco gordo"

"Adoro maltratar esta criança"

A polícia conseguiu extrair do telemóvel os vídeos e os sms que Park enviou a Vece. A polícia confirmou também que existiam no total 8 mensagens de vídeo, 7 das quais conta com a presença da criança.

Os investigadores afirmam que, em todos estes videos onde ela está presente, a criança é vista a ser atormentada, repreendida e agredida pela Park. Para além disso, a criança parece traumatizada e a chorar com dores como resultado das acções da mulher.

Segundo o auto de prisão, os vídeos seguintes foram vistos pela policia:

Vídeo #1 mostra a criança sentada no chão enquanto Park diz:

Come as coisas que estão no chão uma vez que é isso que o teu pai quer que eu faça.

[Meu comentário:] Como ela não conseguia atingir o pai, ela vingou-se na criança. Pelas suas palavras, parece que a raiva da Kellie envolvia algum tipo de compensação financeira.

Vídeo #2 mostra a criança sentada numa cadeira alta enquanto Park lhe pergunta se está com fome e lhe vai atirando comida.

Vídeo #3 mostra a criança sentada no chão da sala com a fralda tirada. Park diz então:

Eis mais lixo. Diverte-te sem fraldas. Talvez possas usar a m. . . . duma fralda. Não me importo. Brinca com cigarros.
Vídeo #4 mostra a criança por trás dum portão até que Park pontapeia o portão por cima dela, causando a que a criança caia e fique por baixo do portão. Park diz então à criança chorosa:
Será que não entendes? O teu pai não se interessa, e como tal eu também não me vou interessar.

Vídeo #5 mostra a mulher com uma faca na sua mão direita a fazer um corte através do seu próprio pulso. Não se viu qualquer sinal de sangue. Vece disse que a mulher do vídeo tem a mesma tatuagem que Park.

Vídeo #6 mostra Park com o pé no peito da criança depois dela ter caído no chão. Ela havia caído porque Park a deixou cair de propósito.

Vídeo #7 mostra a criança no chão enquanto Park empurra a criança com os seus pés e vai dizendo coisa como:

Rebola. Tu não vales metade dum cigarro. Tu não vales porra nenhuma. Rebola. . . . sim, o teu pai diz que eu não tenho valor nenhum.

Mais uma evidência de que esta mulher estava a descarregar na criança a raiva que ela tinha do pai.

Vídeo #8 mostra Park a empurrar a criança com os pés, dizendo-lhe que ela [a criança] torna a sua vida miserável e que ela a odeia. Park diz então: "Pára antes que te aleijes. Pára senão eu aleijo-te." Por esta altura Park ficou agitada.

. . . .

Antes da polícia receber a chamada em torno dos vídeos, os investigadores ficaram a saber que Park havia já estado num hospital depois de ter ameaçado cometer suicídio. A polícia descobriu que estas ameaças foram feitas em frente à sua mãe.

A criança de 10 meses foi admitida no hospital por motivos de precaução mas foi mais tarde recebeu alta. A polícia disse que a criança encontra-se agora sob custódia da avó maternal.

Fonte

* * * * * * *

Esta mulher é fisicamente mais frágil que o pai da criança e como tal, nada podia contra ele. Devido a isso, ela virou-se para a criança porque ela sabia que isso afligiria o pai. Isto é uma evidência em favor da tese de que as mulheres podem ser tão violentas como os homens - às vezes até mais. O que elas fazem é usar outros para levar a cabo a sua violência, ou executam a violência contra crianças ou idosos.

O lobby feminista sabe que as mulheres podem ser tão violentas como os homens, mas como o financiamento da sua vagenda depende da lucrativa indústria da violência doméstica, elas [as feminazis] esforçam-se por criar a imagem de que a violência doméstica é algo que atinge as mulheres de modo quase exclusivo. O facto das mulheres serem as principais responsáveis pela violência doméstica contra as crianças {por motivos óbvios] não se ajusta na narrativa,

[Nem vou comentar o facto duma mulher solteira de 20 anos ter dois filhos de dois homens diferentes.]



Sem comentários:

Enviar um comentário

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT