domingo, 1 de Julho de 2012

Como responder a uma feminista


O site ManWomanMyth disponibiliza uma lista útil de respostas que podem ser dadas aos "argumentos" e alegações das feministas.

Penso que um dos itens da agenda do movimento dos homens é a resposta rápida, sucinta, apropriada, fácil de decorar e de fácil uso contra o oceano de falsas informações que a agenda feminista [vagenda] propaga.

O que é importante lembrar é evitar entrar em detalhes pormenorizados ou citar demasiadas fontes por cada frase que é feita. Na minha opinião, isso deve ser evitado porque quando se fala com um ideólogo esquerdista, nós não estamos a debater no verdadeiro sentido do termo, mas sim a lidar com verdades assumidas, factóides, retórica emocional, e mentiras repetidas que, com o tempo, adquiriram o estatuto de "factos".


Quando se fala com uma feminista, fala-se com uma pessoa que sabe a história do homem e da mulher, e pensa que sabe o que o feminismo representa. As feministas sabem que:

  • 1 em cada 4 mulheres é espancada por um homem.
  • 1 em cada 4 mulheres é violada por um homem
  • 1 em cada 4 mulheres é assediada sexualmente por um homem.
  • 1 em cada 4 mulheres é decapitada por um homem.
  • 1 em cada 4 mulheres sofre tudo o que está listado em cima.
  • 1 em cada 4 mulheres sofre tudo o que está listado em cima e mais algum.
  • 1 em cada 4 mulheres é [inserir aqui algum tipo de abuso levado a cabo pelos homens]

As feministas estão tão convencidas que sabem estas coisas que há muito que pararam de questionar as coisas que acreditam - se é que alguma vez questionaram.

Portanto, ser uma feminista é como pregar para os convertidos e como tal, as regras dum debate racional não se aplicam. Nenhum feminista fornece algum tipo de evidência factual em favor da tese de que 1 em cada 4 mulheres é violada, ou em favor de qualquer outra alegação mentirosa da sua parte; elas apenas afirmam estas coisas e esperam que a crença cultural "consensual" faça o resto.

Isto significa que quando se debate com uma feminista que usa este tipo de "factos", os MRAs - tanto homens como mulheres - não precisam de fornecer citações e evidências como forma de expor a mentira.

Convém ressalvar que, embora não seja preciso saber a página e o ano do relatório a que se está a aludir como forma de refutar as muitas mentidas feministas, é absolutamente necessário que aquilo que dizes seja verdade. O que se está a discutir aqui é a resposta imediata.

Eis aqui então a minha sugestão em torno da forma de lidar com as mentiras feministas.

_______________________________________________

[FEMINISTA]: "Tu tens um problema qualquer com as mulheres / Tu odeias as mulheres / Tu és um misógino!"

  1. Não. Eu apenas tenho problemas com as feministas.
  2. Adoro mulheres, odeio o feminismo.

[FEM]: "Se tu és contra o feminismo, tu és contra os direitos das mulheres."

  1. Isso é o mesmo que dizer "se tu és contra o KKK, tu és contra as pessoas de etnia branca."

[FEM]: "Como é que tu podes comparar o Feminismo com o Nazismo? / Quão estúpido tens que ser para sugerir que o Feminismo e o Nazismo são similares?"

  1. Se a carapuça couber . . .
  2. Tens razão. De facto há uma diferença fundamental: as feministas usam saltos altos enquanto que os nazis usavam botas.

[FEM]: "As Feministas não são todas iguais / Nem todas as Feministas são assim"

  1. Elas não são todas iguais, mas todas elas fazem parte do mesmo problema.
  2. Talvez, mas elas estão todas na mesma equipa.
  3. Sim, mas as Feministas que realmente importam são todas assim.
  4. Talvez, mas eu nunca encontrei uma Feminista ou uma barata, ou qualquer outra peste que gostasse.
  5. Nem todas as baratas são iguais, mas mesmo assim não quero nenhuma dentro de casa.
  6. Todas elas vivem na mesma rua e todas elas pactuam silenciosamente com o que as radicais fazem.

[FEM]: "Lê o dicionário. O Feminismo centra-se na igualdade de direitos."

  1. Então porque é que as Feministas fazem campanha em favor dos "Serviços Selectivos" para as mulheres?
  2. Não; o Feminismo centra-se na igualdade quando lhe convém, e tratamento preferencial sempre que possível.
  3. Temos que nos rir da definição de Feminismo presente nos dicionários.
  4. Isso é o mesmo que dizer que o KKK centra-se na harmonia racial.
  5. A definição dos dicionários é pretensão pobre. O Feminismo centra-se na supremacia feminina.
  6. O Feminismo centra-se em aumentar o poder feminino indefinidamente. Sempre.
  7. O Feminismo não tem nada a ver com a igualdade, mas sim com a aquisição infindável de mais e mais poder para as mulheres.
  8. O Feminismo não pára quando a igualdade é atingida; elas querem sempre mais para as mulheres.
  9. Mas isso não está de acordo com a realidade. Por exemplo, as mulheres são cerca de 55% dos alunos universitários. Porque é que as feministas não lutam contra essa desigualdade? Ora, porque o feminismo não tem nada a ver com a igualdade mas sim com a supremacia feminina.
  10. A definição dos dicionários é uma fantasia criada como forma de facilitar o sono das Feministas.
  11. Se apenas isso [a definição dos dicionários] fosse verdade . . .
  12. Alguém tem que se queixar dessa definição uma vez que ela está muito longe da realidade.
  13. Se eu vejo uma mulher a comer uma fatia de bife ao mesmo que afirma ser uma vegetariana, devo aceitar a sua "definição"?
  14. A pessoa que come carne não se pode identificar como vegetariana, da mesma forma que a pessoa que luta pela supremacia feminina não se pode identificar como alguém que luta pela "igualdade"
  15. Isso é a mesma coisa que alguém que come carne identificar-se como "vegetariana."
  16. Isso é o mesmo que dizer a uma mulher que come carne:
    Vejo que gostas de bifes”.
    E ela responde, “Não, eu sou vegetariana. Vê no dicionário.
    Tu dizes, ”Conheço a definição de vegetariana e tu não és uma.
    Ela diz, “Sou vegetariana independentemente do que eu como.

[FEM]: "O Feminismo foi criado pelas mulheres."

  1. Isso é o mesmo que dizer que a industria do toucinho foi criada pelos porcos.

[FEM]: "O Feminismo tem sido benéfico para as mulheres."

  1. Tal como a indústria do toucinho tem sido benéfica para os porcos.

[FEM]: "Precisamos do Feminismo."

  1. Sim, tal como precisamos duma bala na cabeça.
  2. Ninguém precisa duma doença.

[FEM]: "O Feminismo não é monolítico."

  1. Talvez, mas bem poderia ser.
  2. Uma colmeia de vespas também não.

[FEM]: "Existem vários tipos de Feminismo."

  1. Também existem vários tipos de cancro.


[FEM]: "As Feministas radicais são uma pequena, extremista e não-representativa minoria."

  1. Essas mulheres venderam milhões de livros, portanto isso "representa" uma boa quantidade de ódio.

[FEM]: "Nem todas as mulheres são assim."

  1. Talvez, mas muitas são.
  2. Não, mas uma boa quantidade delas é, o que torna a interacção com elas algo análogo a uma Roleta Russa.
  3. Muito bem. Como é que os homens distinguem as boas das más?

[FEM]: "1 em cada 4 mulheres é violada."

  1. E 1 em cada 4 mulheres propaga estatísticas falsas.
  2. Wow, essa mentira ainda anda por aí? Tu não acreditas nisso, pois não?
  3. Tu estás ciente que os dados em torno da violação baseiam-se nas alegações e não nas condenações, certo?

[FEM]: "Vivemos numa cultura marcada pela violação."

  1. Não, nós vivemos numa cultura marcada pela falsa alegação de violação.
  2. A única diferença que existe entre um homem bom e respeitado e um "violador" é a falta duma acusação por parte duma mentirosa.
  3. Tens razão. Os rapazes estão pouco protegidos em relação às mulheres predadoras e violadoras.
  4. Tens razão. A nossa cultura desculpa as mulheres que cometem abuso sexual.
  5. Isso é verdade. Ainda recentemente outra mulher recebeu pena leve depois de ter abusado dum rapaz.
  6. Não, nós vivemos numa cultura onde a violação é o pior crime que pode existir - se for cometido por um homem.
  7. Não, nós vivemos numa cultura onde o crime de violação é dos mais baixos que existe.
  8. Se calhar isso acontece porque quando as mulheres abusam os rapazes, isso é identificado como um "relacionamento".

[FEM]: "1 em cada 4 mulheres é vítima de violência doméstica."

  1. E 1 em cada 4 mulheres propaga estatísticas falsas.
  2. A sério? E como é em relação aos homens?
  3. 1 em cada 6 homens vem do mesmo estudo. (Home Office study 191)
  4. 1 em cada 6 homens fazem parte do mesmo estudo mas todo o assunto da violência doméstica é inflacionado como forma de gerar o choque.
  5. Não acredites na histeria. Há pessoas que qualificam como "violência doméstica" os gritos. Se gritar é um acto de "violência doméstica" imagina a "violência doméstica" que as mulheres infligem aos filhos e às filhas.

[FEM]: "Duas mulheres morrem semanalmente como resultado da violência doméstica."

  1. E um homem é morto todas as semanas.
  2. E um homem é assassinado todas as semanas, acrescidos aos 2 que todas as semanas comentem suicídio. (fonte: Erin Pizzey)
  3. 80 homens cometem suicídio todas as semanas, e 350 mulheres morrem de pneumonia. Temos que colocar as coisas sob perspectiva. (info)
  4. No Reino Unido cerca de 3,500 bebés são mortos todas as semanas pelas mães através do aborto. Nos EUA são 15,000.

[FEM]: "Virtualmente toda a violência doméstica é levada a cabo pelos homens."

  1. Bem, isso só é verdade se ignorares a violência doméstica levada a cabo pelas mulheres.
  2. Não; a maior parte da violência doméstica é feita pela mulher mas a mesma não é reportada.
  3. A maior parte da violência doméstica é perpetuada pela mulher, mas os homens e as crianças não a reportam.
  4. Não; a maior parte da violência doméstica reportada é feita pelos homens.
  5. A maior parte da violência doméstica contra as crianças é feita pelas mulheres.
  6. O ciclo da violência doméstica geralmente tem início na acção das mães violentas sobre as crianças, e é aí que o problema tem que ser lidado.
  7. A maior parte da violência doméstica é causada e recebida por mulheres propensas à violência. Faz uma pesquisa por "Erin Pizzey".
  8. Bem, a Erin Pizzey fundou o primeiro abrigo para as mulheres vítimas de violência doméstica e ela discorda com a teoria de que a maior parte da violência é causada pelos homens.
  9. Erin Pizzey diz que, das primeiras 100 mulheres que ela aceitou no seu abrigo, 62 eram mais violentas que o homem que haviam deixado para trás.

[FEM]: "A violência doméstica mais séria é cometida pelos homens."

  1. A violência doméstica mais séria cometida pelas mulheres estranhamente não é classificada como violência doméstica.
  2. Diz isso aos homens e crianças que semanalmente são mortos por mulheres.

[FEM]: "A maior parte do abuso de crianças é feito pelos homens."

  1. Não. A maior parte do abuso de crianças é feito pelas mulheres.

[FEM]: "A maior parte do abuso sexual de crianças é cometido pelos homens."

  1. Ah, sim, mas isso é porque os homens abusam as crianças, enquanto que as mulheres tem "casos" ou "relacionamentos" com elas.
  2. A maior parte do abuso sexual que é condenado é feito pelos homens, mas a maior parte do abuso sexual levado a cabo pelas mulheres não é detectado ou é classificado de "relacionamento".

[FEM]: "Se as mulheres governassem, não existiriam guerras."

  1. Se as mulheres governassem, não existiria nada uma vez que 99,99% da tecnologia, medicina, música, artes - e practicamente tudo - foi imaginada, projectada, construída e instalada por um ou mais homens.
  2. Existiriam guerras, mas as mulheres não seriam nada boas nelas.

[FEM]: "A mulher precisa dum homem tal como um peixe precisa duma bicicleta."

  1. Acho que queres dizer "tal como um peixe precisa de água". Se for assim, concordo.
  2. Estavas a ir bem até a parte onde se lê "a mulher precisa dum homem". A partir daí, foi sempre a descer.
  3. Por favor! Se não fossem os homens, as mulheres ainda estariam a viver em grutas e a perguntar se os seus traseiros estão grandes demais por baixo da saia feita com erva.
  4. Então é verdade que mulheres como tu existem!
  5. As mulheres não saberiam o que é uma bicicleta se não fossem os homens.


[FEM]: "Os pais inúteis estão a aumentar."

  1. Talvez, mas ainda há um longo caminho a percorrer até atingir o patamar das mães irresponsáveis.
  2. Convém saber o porquê das mulheres fazerem escolhas tão más.
  3. Seria curioso saber o porquê das mulheres escolherem homens que não querem ser pais. Se tu fosses um banco, alguma vez emprestarias dinheiro a um homem que diz que não quer pagar?
  4. Incrível. O homem diz "Não quero filhos", mas a mulher engravida à mesma e depois admira-se com o resultado.
  5. Isto é muito estranho. A fraude na paternidade - isto é, quando a mulher engravida de outro homem que não o esposo - é uma das causas mais significativas por trás da desorganização familiar. Quando o marido descobre que foi enganado, e se vai embora, tudo o que a sociedade faz é culpar o homem!

[FEM]: "O homem deveria manter a braguilha fechada, se ele não quer filhos / Ele correu um risco e como tal, ele deveria pagar o preço / Bem, se ele não queria filhos, ele deveria ter manter as calças em cima."

  1. E se as mulheres não querem filhos, elas deveriam manter as suas pernas fechadas e não fazer abortos.
  2. Concordo. E se nós banirmos o aborto, teremos a igualdade na reprodução.
  3. As mulheres não deveriam ter filhos com homens que não querem ter filhos.
  4. O homem deveria ter as mesmas opções que que as mulheres possuem. Nós não dizemos às mulheres "mantém as tuas pernas fechadas" e deixamos as coisas por aí. Nós fornecemos-lhe pílulas e abortos.
  5. Bem, as mulheres possuem controle total sobre a reprodução, e com controle total vem a responsabilidade total.
  6. Tens toda a razão. eu aviso sempre os homens para nunca confiar numa mulher em questões relativas à sexualidade uma vez que ela pode unilateralmente decidir usar o esperma do homem para gerar filhos.

[FEM]: "Antigamente era legal os homens agredir e violar as esposas."

  1. Tu acreditas mesmo nessa mentira que as Feministas inventaram?
  2. Será que alguém realmente acredita que os nossos bisavós queriam abusar as suas esposas?
  3. Era legal as mulheres matarem o filho do marido. Isso era chamado de "aborto".
  4. Pior do que isso! TODOS os homens batiam e violavam TODAS as mulheres pelo menos uma vez por diz. Duas vezes aos Domingos. Era a lei!!!
  5. Antigamente era legal uma mulher trair e abandonar o marido e mesmo assim receber pensão alimentícia. Aliás, ainda é legal.
  6. Antigamente era legal a mulher engravidar de outro homem e mesmo assim forçar outro homem a pagar pela subsistência da criança. Aliás, ainda é legal.

[FEM]: "O Feminismo também ajuda os homens / O Feminismo é benéfico para os homens."

  1. Não. O Feminismo apenas se preocupa com o bem estar de ALGUMAS mulheres.
  2. Não. O Feminismo também é prejudicial para os homens.
  3. O Feminismo não é benéfico nem para as mulheres nem para os homens.
  4. Sim. Eu também ouvi dizer que o KKK é "benéfico" para os negros.

[FEM]: "Os homens estão com medo das mulheres."

  1. Claro que os homens estão com medo das mulheres. Elas fingem que gostam de ti mas depois levam tudo o que é teu.
  2. Bem, se elas quiserem o homem fora de casa, então lá vai ele. E se ela não quiser que o pai veja os filhos, basta dizer à polícia que ele as "molesta". Sempre bom recear pessoas mentalmente instáveis que podem ficar com a tua casa ou impedir que vejas os teus próprios filhos.

[FEM]: "Os homens têm medo das mulheres fortes."

  1. Não. Mulheres fortes não precisam de ajuda estatal para obter o mesmo rendimento que os homens. Mulheres fortes não precisam de acção afirmativa.
  2. Não. Mulheres fortes são sempre bem vindas. O problema são as mulheres tóxicas.

[FEM]: "O Feminismo teve início porque as mulheres não tinham o direito de votar."

  1. A maior parte dos homens também não tinha o direito ao voto; porque é que as feministas apenas se focaram no direito das mulheres e não no direito de todos os que não tinham o direito ao voto?

10 comentários:

  1. Na parte onde diz:

    "Se as mulheres governassem, não existiriam guerras."

    3 - Haveria ainda mais guerras por causa de:

    certas mulheres serem muito agressivas e abusivas quando numa posição de poder.

    certas mulheres não medirem os riscos das suas decisões.


    Os homens em regra geral tentam evitar conflito porque sabem que isso traria consequências nefastas para a sociedade em geral, a economia, a industria, dado que quando há uma guerra existe sempre um decréscimo económico e social que afecta muitas industrias que são vitais para o país(mesmo sendo uma super-potencia)e ninguém no seu perfeito juízo quer enviar homens ou mulheres para uma linha da frente perder a vida ou voltar numa cadeira de rodas, porque tudo isso trás enormes custos humanos, sociais e económicos.

    ResponderEliminar
  2. Mais um ótimo post.

    Para quem não sabe, o "KKK", acima citado, refere-se a Ku Klux Klan.

    Eu também já postei algo parecido (Como Lidar com táticas de Constrangimento):
    http://sexoprivilegiado.blogspot.com.br/2011/04/como-lidar-com-taticas-de.html

    Além desse texto, que é ótimo também, e tem a ver com o assunto:
    http://sexoprivilegiado.blogspot.com.br/2012/06/pig-latin-brincando-com-as-palavras.html

    ResponderEliminar
  3. Mats, se me permite, vou citar aqueles que eu achei os melhores:

    "[...][FEM]: "Lê o dicionário. O Feminismo centra-se na igualdade de direitos."
    4. Isso é o mesmo que dizer que o KKK centra-se na harmonia racial.

    [FEM]: "O Feminismo foi criado pelas mulheres."
    Isso é o mesmo que dizer que a industria do toucinho foi criada pelos porcos.

    [FEM]: "O Feminismo tem sido benéfico para as mulheres."
    Tal como a indústria do toucinho tem sido benéfica para os porcos.

    [FEM]: "Existem vários tipos de Feminismo."
    Também existem vários tipos de cancro.

    [FEM]: "1 em cada 4 mulheres é violada."
    E 1 em cada 4 mulheres propaga estatísticas falsas.

    [FEM]: "Vivemos numa cultura marcada pela violação."
    Não, nós vivemos numa cultura marcada pela falsa alegação de violação.

    [FEM]: "A mulher precisa dum homem tal como um peixe precisa duma bicicleta."
    5. As mulheres não saberiam o que é uma bicicleta se não fossem os homens.

    [FEM]: "Os homens têm medo das mulheres fortes."
    Não. Mulheres fortes não precisam de ajuda estatal para obter o mesmo rendimento que os homens. Mulheres fortes não precisam de acção afirmativa."

    ResponderEliminar
  4. Essa lista daí está boa e bastante interessante, vou guardar para consultar.

    Essa do voto é linda. Ainda há alguém que se agarre a isso? Afinal de contas ainda há 40 anos atrás as mulheres não podiam votar em Portugal... Nem as mulheres nem os homens! Chamava-se ditadura!

    As Mulheres aqui são permitidas na luta certo? É que chega de elas acharem que todas as mulheres apoiam o feminismo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As mulheres são sempre bem vindas na luta contra o feminismo. Se tiveres um blogue teu onde coloques o que pensas contra essa ideologia, diz.

      Eliminar
  5. loucuras do feminismo na Islândia:

    http://icelandprevails.blogspot.com.br/2012/06/veredicto-primeira-ministra-da-islandia.html

    ResponderEliminar
  6. Senhores do Marxismo Cultural, quero avisar-vos sobre o provérbio "Numa mulher não devemos bater nem com uma pétala flórea!", pois vos digo que uma mulher é frágil não somente fisicamente e fisiologicamente, mas também poeticamente, pois ela é uma rosa mais bela, um encanto universal, um ano 2000 mais romântico, uma gardênia mais cheirosa, uma margarida mais avivada, uma valeriana mais acalmante, uma verbena mais formosa e assim sucessivamente em sua espetacular feminilidade! Agradeço-vos de coração! Obrigado!

    ResponderEliminar
  7. Disseste bem: não se bate numa mulher.

    Mas uma mulher que tortura sua família e seus subalternos psicologicamente, que aborta, que trabalha e se vangloria de não depender de ninguém (exceto de seu emprego e de seus clientes - mas não contes isso a ela - acordar no meio dum delírio pode causar problemas...para ti!), que assedia judicialmente seu marido para arrancar-lhe dinheiro, bens e guarda de filhos,etc., cá entre nós, já deixou de ser uma mulher: não passa duma besta enfurecida, uma feminista.

    O provérbio açucarado, rosado e aguado do(a) Unknown não se aplica a 90% das mulheres de hoje (=feministas).

    ResponderEliminar
  8. Devo dizer que primeiro, aterrizei neste blog via facebook, desde outra página, pensando que talvez teria encontrado um grupo de mulheres não identificadas com essa ideología castrante. Também pelo fato de o blog ter como título: O Marxismo Cultural. Pensei que seríam ideias "subversivas", da esquerda, mas só vejo ataque e mais ataque contra uma ideología que faz parte da nao opressao.
    Sou católica, brasileira, vivendo há 10 anos na Bolivia e docente universitaria aqui. Confesso sentir-me infeliz ao ver tanta situacao contra o feminismo extremo.
    Penso que nada fundamentado em extremos, nem mesmo a religiao, tem poder suficiente de "apaziguar" moros e judeus. Digo que sou também católica porque vi a muitos católicos vestidos de Torquemadas profetizando contra as feministas. O que também é chocante.
    Acredito profundamente que se as famosas feminazis tivessem o poder que tanto desejam, seriam 3vezes pior que os atuais "machistas" de plantao. É triste, mas nao vejo diferenca alguma: todas e todos que seguem essas linhas ideológicas querem o poder sobre todas as coisas.
    Ninguém ve a situacao que talvez existam pessoas dentro de cada "ideología" que sejam felizes. Como as donas de casa, como as damas de ferro (feministas extremas), com os machistas e as mulheres machistas, etc.
    Para mim, é tudo um discurso que gira em torno da órbita feminista.
    Há muito por discutir, muito por trabalhar e muito mais por estudar.

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT