sábado, 16 de abril de 2011

Zoe Lewis: Fui enganada pelo movimento feminista

Testemunho pessoal de
Nunca pensei que alguma vez viria a dizer isto, mas ser uma mulher "livre" não é bem o que se pensa. Esse som que oiço será o das sufragistas a rebolarem nos seus caixões? Talvez.

A minha mãe era uma hippy que manteve uma colecção de livros (poeirentos) de Germaine Greer e Erica Jong junto à sua cama (tal como todas as boas feministas, ela nunca entendeu o porquê de ter que ser ela a fazer toda a limpeza doméstica). Ela incutiu em mim os grandes valores da escolha, igualdade e libertação sexual. Lutei contra o meu irmão mais velho e venci; na universidade ganhei aos rapazes do râguebi em jogos de bebedeira. Comigo não se brincava.

Hoje, com 37 anos, esses mesmos valores fazem-me sentir um pouco fria. Quero amor e filhos mas nenhum deles está perto. Sinto-me como um inspector da ONU enviado para o Iraque apenas e só para descobrir que nunca houve armas de destruição maciça.

Fui levada a acreditar que as mulheres poderiam "ter tudo" e, mais apropriadamente, que nós queríamos tudo. Tendo esse fim em vista, passei 20 anos a perseguir os meus sonhos de forma impiedosa - para ser uma bem sucedida "playwright". Sacrifiquei todos os meus deveres femininos e depositei-os no altar da carreira profissional. E será que valeu a pena? A resposta só pode ser um não resoluto.

Há 10 anos atrás o The Times publicou um artigo em volta da minha peça "Paradise Syndrome". Era baseado na vida das minhas amigas na indústria da música. Tudo o que fazíamos era fazer festas, trabalhar e beber. A peça esgotou e então pensei:

Pronto! É agora que vou ter tudo: sucesso, poder, e os homens vão-me desejar por isso.
Na verdade, isso foi o princípio de anos de trabalho árduo, cartas de rejeição e vida nas filas de pão.

Uma década depois escrevi a peça de continuidade com o nome "Touched for the Very First Time", onde a Lesley, desempenhada por Sadie Frost, é uma rapariga normal de 14 anos de Manchester que se enamora com a Madonna, em 1984, depois de ouvir a música "Like a Virgin".

Ela segue religiosamente a ícone através dos anos enquanto Madonna vende o seu último sonho: "Tu podes fazer tudo - ser o que quiseres - segue em frente, miúda."

Lesley descobre ao mesmo tempo que Madonna que tentar "ter tudo" é um grande jogo. Escrevi esta peça porque muitas das minha amigas foram inspiradas por esta mulher teimosa que nos permitiu ser fortes e sexy. Ainda a amo e sempre a hei-de amar, mas ela encorajou-nos a perseguir uma fantasia, o que é uma grande desilusão.

Eu posso até ser um caso extremo. Os meus pontos de vista podem não representar o que as outras mulheres da minha geração pensam. Será que eu apenas sou uma miúda mimada da classe-média que teve uma carreira profissional que apenas mudou de forma de pensar? Acho que não.

Este mês a "General Household Survey" observou que o número de mulheres solteiras com menos de 50 anos aumentou mais do que o dobro durante os últimos 30 anos. E aos 30 anos, uma em cada cinco destas "freemales" (free + females, livres + femininas) que escolheu a independência em vez dum marido, já atravessou uma coabitação falhada.

Eu argumento que as liberalistas das mulheres dos anos 60 e anos 70 colocaram o carreira profissional em primeiro plano, pisando o papel tradicional das mulheres por baixo dos seus Doc Martens. Quem me dera que uma visão mais balanceada da mulher tivesse estado à minha disposição. Quem me dera que ser uma dona de casa ou uma mãe não fosse uma ideia tão tóxica para as liberais da classe média do passado.

Um número cada vez maior das minhas amigas feministas está a desistir das sua carreiras em favor do amor, das crianças e da cozinha. Quem me dera ter tido filhos há 10 anos atrás, quando o tempo estava do meu lado, mas o problema não foi o tempo mas a mentalidade. Tomei a decisão consciente de não ter relacionamentos sérios porque pensei que tinha todo o tempo do mundo. Muitas das minhas amigas fizeram o mesmo.

Isto resume-se em entender o que é realmente importante na vida, e pelo que já vi e pelo que sinto, relacionamentos amorosos e as crianças trazem mais felicidade que o trabalho alguma vez poderia trazer. Natasha Hidvegi, de 37 anos, deixou o seu trabalho como cirurgiã para se dedicar ao seu filho.

Descobri que era impossível ser uma boa mãe e uma boa cirurgiã. Embora tenha sido uma decisão horrível, não me arrependo.
Sempre pensei que as homens gostariam de mulheres independentes e fortes, mas (no geral) não parece ser esse o caso. Eles não tem culpa. Não está nos seus genes.

Holly Kendrick, de 34 anos e com um emprego de elevado estatuto no teatro, concorda:

Os homens tem tendência a ficar perturbados quando as mulheres trabalham tanto como eles.
É por isso que muitas das minhas amigas está sozinha.

A verdade, no entanto, não é que os homens não tenham aceite a modernidade feminina - a mulher alfa que nunca questiona o seu direito de ter os mesmos empregos, a mesma diversão e a mesma gratificação sexual que os homens - mas sim que as mulheres não aceitaram.

Eu sinto uma pressão enorme por parte das mulheres da minha geração, que tem parceiros e filhos, para nos juntarmos ao seu clube. Aos seus olhos eu não sou a indicadora dum novo percurso mas sim uma falhada. A minha amiga Rita Arnold, de 36 anos, trabalha em Marketing.

Não são os homens que me julgam por ser uma carreirista. São as outras mulheres. As garras saem para fora.
Isto deixa-me doente. Nós estamos a desiludir-mo-nos umas as outras mas há uma traição ainda maior. Eu sou uma falhada aos meus próprios olhos. Algures dentro de mim espreita uma mulher que eu não posso controlar. Ela está na cozinha com um bebé à cintura e com massa de farinha nas mãos e a olhar para mim de cima para baixo. Ela diz-me:
Isto é felicidade, tudo resume-se a isto.
É um instinto que faz de mim uma mulher, um instinto que eu não posso ignorar mesmo que quisesse.

Felicity Wren, 36 anos, é uma actriz que ainda busca o sr Perfeito. “Sinto a pressão, mas apenas de mim própria, porque eu não tenho uma vida convencional. A maior parte das pessoas não se importa.

Se eu tivesse este entendimento da minha natureza há 10 anos atrás, eu teria despromovido a minha escrita (e o hedonismo) e buscado vigorosamente um relacionamento. Houve muitos homens e mesmo uma proposta de casamento, mas eu não queria desistir dos meus sonhos.

Falei com as raparigas que eram o assunto da minha peça "Paradise Syndrome" em 1999. Sas Taylor, 38 anos, solteira e sem filhos, gere a sua companhia de Relações Públicas:

Durante os meus anos 20 eu sentia-me invencível . . . . Mas agora eu gostaria de ter feito as coisas de forma diferente. Parece que assusto os homens por ser tão capaz [profissionalmente]. Tenho um bem sucedido negócio mas isso não te faz feliz.
Nicki P, 35 anos e solteira, trabalha na indústria musical e acrescenta:
No passado era tudo um jogo, mas agora estou em pânico. Ninguém me disse que divertir-me não era tão divertido como pensava.
À medida que escrevo isto, sinto-me triste, como se os princípios feministas que a minha mãe me ensinou estejam a ser lançados no lixo. Será que estou a trair a feminilidade? Não; estou apenas a revelar uma verdade vergonhosa.

As mulheres geralmente são as maiores inimigas do feminismo devido à nossa composição genética. Nós temos um tempo limitado para sermos mães e quando o tique-taque do relógio começa, nós abandonamos a nossa força e saltamos para a cama com quem quer que esteja disponível, esquecendo os tempos de entrega e as apresentações de PowerPoint em favor de carrinhos de bebé e os tempos de ovulação.

Nem todas as mulheres querem filhos mas desafio uma mulher a dizer que não quer ter um relacionamento amoroso. Quem me dera ter tido o conselho que estou a dar à minha irmã de 21 anos:

  • Se encontrares um bom homem, não tenhas medo de assentar e ter filhos uma vez que não perdes nada que não possas fazer mais tarde (exceptuando ter filhos).

Espero que no futuro haja um melhor entendimento da mulher por parte da mulher. Os últimos 25 anos foram confusos e sinto-me apanhada em fogo cruzado. Como mulheres nós devíamos aceitar-mo-nos umas as outras em vez de apenas apreciarmos o "sucesso". Sempre senti uma pressão enorme para ser bem sucedida como forma de mostrar aos homens que sou igual a eles. A mulher e a mãe deveriam ter paridade com a o papel de mulher de carreira na mente das feministas. [♦ Zoe não sabe que o feminismo radical tem como objectivo destruir o casamento ♦]

A minha mãe teve filhos cedo e de forma brilhante fez malabarismo entre uma carreira de produtora de cinema e ser progenitora. Ela fazia parte duma geração na encruzilhada: tinham valores feministas mas tinham filhos cedo. Não teve as oportunidades de emprego que a nossa geração possuiu; ela teve que aceitar trabalhos menores de forma a estar presente nas noites paternais.

A escolha e a carreira são vitais, claro, mas nenhuma delas deve ser perseguida de forma impiedosa. Gosto de ser escritora e ainda tenho o meu sonho, mas agora estou a enfrentar os factos.

O que melhor me fez sentir na vida foi estar apaixonada pelo meu ex-namorado, e o que me faz sentir mais focada é estar no campo com crianças, cães, e, sim, talvez na cozinha.

Fonte


Mais uma feminista que descobre a face suja do feminismo.

33 comentários:

  1. Cara, que texto sensacional, adoraria jogar ele na cara de várias feministas convictas que conheço que vem com esse papo de igualdade e independência, e se eu quisesse outro homem eu virava gay, gosto é das donas de casa e ponto final.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O feminismo não masculiniza a mulher, isso é uma grande bobagem, conheço carreiristas muito mais "feminina" que não carreiristas, o feminismo não impõe que a mulher trabalhe, é uma escolha, trabalhar ou ficar em casa, eu trabalho, amo trabalhar me sentir útil, ter minha independência financeira, meu namorado concorda comigo, namoro, quero casar ter filhos, uma coisa em nada impede a outra, vocês exageram.

      Eliminar
    2. As profissionais carreiristas femininas sem ser feministas devem ser profissionais do sexo...

      O trabalho não é opção, Aline, é obrigação, dentro ou fora de casa. O problema é que o feminismo impõe a obrigação de a mulher trabalhar fora de casa e a proíbe de trabalhar dentro de casa - é muita tirania!

      Eliminar
    3. TE ASSEGURO, DOKHO, NÃO VAI ADIANTAR DE NADA. VEJA O TIPO QUE SÃO TAIS MILITANTES:
      https://www.youtube.com/watch?v=Yj_WKbqdvgY&t=1s.

      Questões que pedem RESPOSTA de nossa parte:

      1) São estas as tais feministas que lutam pelos direitos e pela dignidade da mulher?

      2) Ana Caroline não é MULHER?

      3) Uma pessoa é mais ou menos mulher dependendo de sua fé e crenças religiosas?

      4) Uma mulher só deve ter seus direitos constitucionais respeitados se, dentre outras coisas, tiver repulsa ou desprezo pelo sexo masculino (misandria), defender a ideologia de gênero e for favorável ao assassinato de bebês (aborto)?

      5) Ana Caroline teve seu direito (de frequentar e concluir o curso para o qual conseguiu vaga por seu próprio mérito) CERCEADO por quem? Pelos homens? Pelo machismo? Pelo cristianismo?

      6) Os direitos de Ana Caroline, garantidos pela Constituição Federal, devem ficar sujeitos à interpretação de um(a) magistrado(a), que pode ser partidário(a) do mesmo feminismo defendido pela ré e por suas demais alunas?

      7) Quem, afinal, está tolhendo os direitos e a dignidade da MULHER Ana Caroline e que grupo está saindo às ruas, protestando por ela?

      8) Casos como o de Ana Caroline, que não são raros, tem sido divulgados pela mídia?


      "O que me preocupa não é o grito dos maus; é o silêncio dos bons".
      Martin Luther King

      Eliminar
  2. Cara...Muito loco esse texto ein...Li com minha esposa aqui e ela concordou... Família é tudo mano! Dinheiro é bom, mas depois da família...

    ResponderEliminar
  3. Acho que isso não é a pura verdade, quantas mulheres casadas donas de casa que conheço me dizem: não tenha filhos , não case, se pudesse voltaria atrás, cuidar dos filhos é uma missão muito importante sim, pouco valorizada pelos maridos antigos, mas se a mulher e feliz sendo dona de casa , que seja, se é feliz trabalhando fora, que trabalhe, se quer ou não ter filhos que escolha. Todas as mulheres nascem com a possibilidade de gerar, mas não nascem com vontade, não é biológico ser mãe, e sim gerar. Tanto que há muitas mulheres que maltratam seus filhos, abandonam e matam. Esse negócio que toda mulher nasce para ser mãe é paradigma, ser mãe pode completar ou não sua felicidade. É a mesma coisa que muitas mulheres dizem que elas podem criar o filho sem pai que o filho não sentirá falta, nunca! um pai é tão importante quanto uma mãe. Só não sei porque vocês querem tanto dizer que esse comportamento da mulher gera infelicidade para ela, era só mudar o comportamento, mas acho que esse novo comportamento esta afetando vocês, porque nunca vi tanto blog "masculinista" discutindo e ensinando táticas de guerra para sobrevivência do macho. Isso mais parece uma guerra de sexos, nem todas as mulheres se encaixam nesse estereótipo que vocês ditam. Acho que isso não é a solução para quem quer um relacionamento e ser feliz. Antes de comentários infantis dizendo que o que falo é mentira e blablabla, eu amo família, ficaria sim meio periodo em casa para dar atenção para meu filho se tiver, mas hoje a mulher também precisa trabalhar para ajudar nas despesas da casa. Meu namorado não é meu oponente, é meu companheiro, meu amor. Aqui por todos os posts parece que a mulher é uma oponente e não uma parceira de vida.

    ResponderEliminar
  4. O feminismo é uma necessidade de mercado e uma forma de manipular as massas!O feminismo é uma ideologia masculina e não feminina.O feminino está desaparecendo e as mulheres estão sem expressão;o mesmo acontece com os homens que já não sabem mais o que quer dizer "masculinidade",ou seja,ambos estão sendo vitimas em potencial dessa forma de manipulação em massa,pois,enquanto houver mulheres iludidas e homens "castrados" mais fácil será a manipulação ;em vários sentidos.

    ResponderEliminar
  5. Bege... Quando é que as pessoas entenderão uma coisa MUITO SIMPLES: Feminismo é a liberdade de poder isso ou aquilo, sem ser rotulada... Se essa vaca não quis casar e ter filhos no passado, pq diabos ela culpa o feminismo? Eu tive filhos e casei no passado, não preciso dizer " quem dera" tivesse tido filhos. Eu tive. Pq quis. Adoro ser mãe, sou uma mãe jovem e fiz td ao contrario: qdo nova optei por ter filhos e abrir mão de mtas coisas. Aí hj em dia eles estão adolescentes e eu estou com tudo na minha vida profissional. Nunca me senti tão jovem como agora! Aliás, o que tem a ver com feminismo a decisão dela priorizar a carreira profissional? Desde qdo o feminismo impõe isso? Na verdade, o feminismo não impõe nada, só liberta quem quer ser libertado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como sempre, as brasileiras chegam a este blog escrevendo coisas estúpidas e envergonhando seus compatriotas... Não é à toa que têm péssima fama...

      Feminismo é a (falsa) liberdade de uma mulher cometer loucuras e achar que não pode ser censurada; isso inclui subverter a hierarquia de valores, perverter a moral, fugir de seus deveres, rebelar-se contra a sociedade, agredir impunemente os homens e impor essa tirania a outras mulheres.

      O feminismo não impõe nada de bom, só liberta as mulheres do peso da consciência por cometerem insanidades e de qualquer freio moral (autônomo - por si própria e sua consciência auto-disciplinada - ou heterônomo - por pressão social, religiosa, jurídica ou familiar; por isso tais instituições são frequentemente atacadas pelas feministas). Deus nos livre dessa "liberdade". Todo bandido sonha em ser "livre" assim...

      Priorizar a vida profissional? O certo é priorizar sua família, seja homem ou mulher. A não ser que não haja mais nada a ser priorizado (nem vida espiritual), pois acha-se outro emprego ou profissão, mas não outra família... Não disse que era subversão de hierarquia de valores?

      Essas mãos que balançam os berços do Brasil criam os bandidos que nos roubam em nossa pátria (e até em outras, inclusive em Portugal). Nessas horas, tenho vergonha de ser brasileiro...

      Eliminar
    2. @Li Oak
      Pelo jeito alguém não conseguir ler o texto com atenção?Leia novamente.


      @Anacoreta
      Nem toda brasileira é como a Li Oak.Ou o feminismo somente existe no Brasil?

      Eliminar
    3. @ Li Oak. Você é a unica aqui que entende o que é o "feminismo". E se a gente parasse de falar sobre feminino e masculino, e se falassemos de individuos. Nao se trata de escolher entre carreira e familia. Nao se trata de " cometer loucuras" ( que isso? ). " O certo é priorizar a familia? Quem disse? As pessoas nao tem as mesmas necessidades. Eu nao nasci pra ser o que vc, ou sociedade acha que devo ser. Eu respeito a sua escolha e você? Você respeita a minha? Feminismo é liberdade sim, nao de fazer "loucuras", mas de ser eu mesma. E esse repeito da diferença do outro, o feminismo que eu defendo, serve também para os homens. Eles sofrem tanto quanto as mulheres com a pressao social.

      Eliminar
    4. @Beaujour Clarice

      Serio?

      Okay,eu sou um homem tradicional,quero uma esposa dona de casa e uma relaçao tradicional,de preferencia,com uma mulher religiosa e com morais.

      e ae? o que pensa de mim?

      Eliminar
  6. Sempre falamos que o feminismo é uma mentira de um grupo de mulheres que acabou sendo digerido por grande parte como algo correto.Uma grande mentira de quem detesta ser mulher.

    ResponderEliminar
  7. Ai que lindo essas declarações contra brasileiras. Além de machistas, são xenofóbicas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Incrível como funciona a mente duma feminista. Veem em qualquer comentário masculino a chance de se colocar como vítima, injustiçada. Fala sério, tu não respondeu o comentário dos caras, porque não entendeu nada do que eles disseram, né não? ;/

      Eliminar
    2. Sarcasmo,vitimismo e ad hominem.

      Tipico...

      Eliminar
  8. Giulia e "Mulheres Contra o Feminismo", nem todas as brasileiras são como a Li Oak. Creio que uns 90% pelo menos, o que me dá a autoridade para generalizar (mas não universalizar - sobram uns 10%).

    Basta ver o teor dos comentários estúpidos e agressivos de brasileiras postados aqui. Perguntem aos rapazes brasileiros: basta uma leve crítica a algum mau comportamento feminino para receber comentários como o da Giulia, acima ("machista!", "xenofóbico"!).

    O homem, no Brasil, se quiser conviver em paz com as mulheres, precisa ser um zumbi morto-vivo e sem reações ou ser uma florzinha homossexual (a menos que você seja um alfa gostosão, "bombado", tatuado, alcoolizado, mal-comportado, etc: aqueles podem tudo, até bater nelas, que elas continuam de joelhos diante deles, como em qualquer outro continente do mundo - mais uma prova de que não são grande coisa).

    Sei o que estou dizendo, Giulia, sou brasileiro e as mulheres do meu país estão cada vez mais insuportáveis, promíscuas, agressivas e de convívio difícil. Não sou xenófobo (a palavra certa; -fóbico é coisa de marxista), portanto, apenas faço um diagnóstico da baixaria geral que campeia pelo nosso país.

    E você, Giulia, adotando a "argumentação" marxista (insultar ao invés de argumentar)? É feminista igual às outras?

    "Mulheres contra o feminismo", o feminismo não existe só no Brasil, mas como tudo que não presta encontra enorme acolhida em nossa terra, digo que o feminismo no Brasil encontrou tamanha expansão com tão grande rapidez que parece que todas as mulheres são feministas (difícil encontrar os 10% de exceções, estou achando que há menos ainda). Taxas estratosféricas de abortos (genocídio perpetrado por feministas), abandonos de filhos, maus tratos a filhos e maridos, divórcios e concubinatos ("morar junto", sem casar-se), promiscuidade sexual, gravidez adolescente, consumismo dinamitando economias domésticas, etc., são os sintomas. Umas são mais, outras são menos feministas, mas quase todas o são.

    As gerações doutrinadas pelas escolas que seguem os programas comunistas de educação no Brasil serão ainda piores. Brasil, um país de tolos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "O homem, no Brasil, se quiser conviver em paz com as mulheres, precisa ser um zumbi morto-vivo e sem reações ou ser uma florzinha homossexual (a menos que você seja um alfa gostosão, "bombado", tatuado, alcoolizado, mal-comportado, etc: aqueles podem tudo, até bater nelas, que elas continuam de joelhos diante deles, como em qualquer outro continente do mundo - mais uma prova de que não são grande coisa)."

      Aiaiai. Típico papinho de loser. "Não consigo mulher porque sou muito macho, e não me submeto ao dominio feminino" ou "Não consigo mulher porque sou muito bonzinho, e mulher gosta mesmo é de apanhar". Patético. Para de arranjar desculpas, cara. Já passou pela sua cabeça que talvez o motivo que você não conviva bem com mulheres é por que você é um babaca machista?

      E essas estatisticas são sem sentido. Desde quando que feministas abandonam seus filhos? Na verdade, quem abandona seus filhos em 90% dos casos é o pai, e não uma feminista. Porque nosso país é machista e ainda considera tarefa exclusiva da mulher cuidar das crianças. E maus tratos aos maridos? Faça-me rir , neste momento em que estou digitando tem uma mulher sendo espancada pelo marido. Os indices de violência doméstica contra mulheres são altissimos. Isso é culpa do feminismo? O feminismo incentivou a criação de uma delegacia para mulher, para proteger essas vitimas. Antigamente uma mulher que era espancada não podia falar nada.

      Eliminar
    2. Giulia

      A ser verdade o que o Anacoreta disse, acho que já percebo porque é que os brasileiros estão a fugir do Brasil(risos)

      Mas o comportamento feminino reportado nos blogs brasileiros tambem acontece aqui em terras lusas com as mulheres brasileiras, dado que eu estou inclinado a acreditar nos MRAs brasileiros.

      outra coisa: vir para aqui dizer que somos isto ou aquilo não refuta nada do que foi dito, insultar as pessoas não muda os factos ou trazes informação relevante que possa refutar o que está documentado ou aquilo que dizes é apenas algo que confirma ainda mais o tipo de comportamento que é visto aqui em Portugal acerca da mulher brasileira e descrito nos MRAs brasileiros.

      Mais, o feminismo como ideologia foi criado por think-tanks ao longo de várias décadas para tomar controlo da sociedade através da desestabilizarão social sendo assim mais fácil impor controlo totalitário, algo que já está a acontecer no Brasil, isto é algo que está a acontecer um pouco por todo o mundo de diferentes formas, quando o feminismo deixar de ser útil será eliminado, literalmente! junto com as suas activistas, isto é a forma clássica do marxismo/comunismo funcionar pois era o que acontecia na antiga União Soviética, quando os idiotas úteis deixavam de ser necessários eram encostados à parede e fuzilados. O que é que achas que vai acontecer quando o plano final for realizado? que vais viver feliz mais as tuas amigas no teu emprego conseguido por quotas? já pensaste bem no que está por trás disto tudo?

      Agora vê se acordas e deixas de ser uma idiota útil está bem? tu(como muitas outras) estás a ser usada para servir uma ideologia que é destrutiva para o ser humano como um todo, cujo único fim é o de escravizar-nos a todos!

      ps: e deixa de insultar os homens dos MRAs, pois são muito mais vividos e experientes no que toca a várias áreas da vida, incluindo mulheres, do que muitas feministas que só vêem o que têm à frente dos olhos. aliás a diferença é distinta basta ver a qualidade dos textos e da argumentação.

      Eliminar
  9. Giulia, se as mulheres escolhessem melhor suas companhias e/ou fossem menos antipáticas, talvez não fossem abandonadas nem evitadas. Vocês têm o dom de espantar para longe as pessoas mais devotadas. Sem contar que as mulheres não são capazes nem de respeitar um homem comprometido ou o namorado da melhor amiga! Para eles, basta escolher a mais bonita, já que o caráter delas anda tão ruim quanto os deles...

    Arrumar mulher, já arrumei, querida Giulia, não sou o "loser" que você acha que sou. E pelo tom das minhas respostas, dá para ver que não sou tão bonzinho assim. Arrumei tantas, vi que eram tão ordinárias, "fáceis" (qualquer estrangeiro no Brasil pode atestar isso) e perigosas (para compensar a falta de qualidade), vi tanta gente se dar mal lidando com mulheres (mesmo as aparentemente "boazinhas" e pobres vítimas indefesas que você defende, que espantam seus homens com seu gênio dificílimo ou não sabem escolhê-los), consegui evitar tantas "geladas" (graças ao bom Deus) que achei melhor parar de mexer com algo tão (e cada vez mais) perigoso.

    E sabe que "isso" nem falta faz?

    Gostei mesmo foi da resposta do Max: ele, português, percebeu que o melhor negócio do mundo deve ser comprar uma brasileira feminista pelo preço que ela vale e vendê-la pelo preço que ela pensa que vale. Kkkkkkkkkkkk! Nossas patrícias parecem uma Antárctica: não vá lá, não, que é "fria", kkkkkk!

    Perdedoras mesmo são vocês: espantando os homens desse jeito, com essa egolatria feminista, já estão tendo que resumir sua felicidade em um emprego para bancar seus gastos fúteis, cursos de "esperar marido" ou "ocupar o tempo" e os elogios de suas "amigas" (falsas) sobre suas roupinhas, suas bolsas enormes, seus cabelos artificiais, seus sapatos excêntricos, suas maquiagens de "Barbie", suas unhas ridículas, seus Facebooks imbecis e seus comportamentos feministas arrogantes e patéticos. Veja: homens solteiros conseguem ser felizes, mas as solteironas, não...

    Quem sabe até arrumam uma namorada lésbica para "preencher o vazio"? Ou então se divirtam enquanto puderem com o tipo "bonzinho", que vocês desprezam, ou o "bombadão", que despreza vocês, já que não têm a competência para arrumar (e manter) coisa melhor.

    No momento em que ela escreve, ela está acreditando em mais um conto de fadas, que uma mulher está sendo espancada. Nesse mesmo momento, uns 100 homens estão se controlando para não fazer isso com mulheres que lhes estão torrando a paciência co a insolência feminista.

    Coitadinha da Giulia, buah, buah! Peça colo para a Dilma, Juju! Ou à Tola! Se você for lindinha, elas não vão soltar você, babe! Kkkk!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. kkkkkk' Grandes verdades meu caro.
      "Vocês têm o dom de espantar para longe as pessoas mais devotadas."
      No próprio colégio mesmo acontece, quanto piores forem os caras mais meninas sorriem pra eles e a cada ano mais fútil elas estão. Até chegar a hora da faculdade, estarão tão fútil que acharam que a beleza (que não é lá grandes coisas) irá durar pra sempre.
      Sempre as melhores pessoas para se ter ao lado são excluídas, e depois quando já passaram por todas as boas chances, e já tomaram todos os tombos, resolvem reclamar e querer voltar atrás. Mas aí já é tarde de mais...

      Eliminar
    2. Elas idolatram os cafajestes, tomam pé na bunda dos mesmos e depois võ no facebook postar que nenhum homem presta direcionando essas críticas a todos inclusive os homens honrados que nada tem a ver com isso, é uma hipocrisia sem fim.

      Eliminar
    3. A Giulia é a típica brasileirinha descolada, ativista e membro da infame "esquerda caviar". Como todo(a) ESQUERDISTA idiota útil, vem vomitar estatísticas (já começa com um papo de 90% e mimimi...) inventadas ou falsas, quando muito coletadas de fontes esquerdistas mendazes. Deve ser uma daquelas que acha o máximo a "marcha das vadias", onde o cúmulo da liberdade é celebrada por participantes homossexuais enfiando crucifixo no ânus, denotando assim toda a tolerância e respeito que elas (vadias ou feministas) exigem, mas não concedem aos que pensam de modo diverso. Como diz aquele famoso adágio, "O tempo é o senhor da razão".

      Eliminar
  10. O Homem, desde que nasce e cresce, é educado e bem centrado na inteligência, sonha em namorar, casar-se e se dedicar a sua mulher. O Homem, mesmo o moderno, guarda dentro de si essa vontade louca de fazer TUDO pela sua mulher, desde pequenos gestos a enche-las de presentes, jóias, viagens românticas e tudo mais.
    Não existe sucesso profissional que lhe traga uma realização pessoal sem uma família. Família é a base de TUDO na vida, e isso o FEMINISMO não ensina.
    Nós homens masculinistas não forçamos mulheres a serem burras donas de casa, nunca ninguém disse isso. O que queremos é mulheres centradas em seu potencial e em seu valor, tanto corpóreo quanto existencial.
    Se elas soubessem o quanto um homem honrado mentaliza e da valor, a vagina de uma mulher, não pelo apelo sexual, mas todo o envolta disso, pois o homem honrado vive de seus objetivos na vida, e na outra parte, de sexo, de sua parceira, companheira.
    Pergunte a um homem honrado se ele deseja ter uma mulher moderna, liberal-sexual de hoje, causa tristeza só de pensar em ter uma filha que saia por ai fazendo sexo com homens achando que são iguais a eles por causa disso, pela causa profissional e etc.
    Se a mulher de hoje não esquecer essa mentalidade liberal, não aceitar que pensa de forma superiora-emocional, e que isso será cobrado quando for velha necessitada de uma família, ainda seremos muito infelizes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bom texto. "Se elas soubessem o quanto um homem honrado mentaliza e da valor, a vagina de uma mulher, não pelo apelo sexual, mas todo o envolta disso,..." Daí que o primeiro ataque do feminismo não foi outro se não a negação completa ao casamento da mulher no estado de virgem, foi essa a mentalidade que fez o feminismo fluir. Assim como qualquer ser humano inteligente e como tal sensível e fora do normal ??!! é hoje alvo de chacota na escola, na rua, no café, no emprego, na família, na velhice e até na morte. Pois ser assim é morrer virgem.

      Eliminar
    2. pow muito bom seu texto eu assino em baixo a maioria dos homens (pois temos que adimitir a alguns caras realmentes ruins assim como a mulheres ) desejando encher a smulheres de carinho e amor mas tá dificil hoje

      Eliminar
  11. Muito belo texto. Uma mulher não pode se negar à sua natureza, uma vez que esta encontra-se dentro de si.

    ResponderEliminar
  12. Excelente texto. Apesar de corar face aos insultos trocados por meus compatriotas brasileiros, creio que o que falta realmente à geração de meninas de hoje - não só do Brasil, mas do mundo inteiro - é menos 'istas' e 'ismos', e mais 'equilíbrio'.

    Homens e mulheres não são inimigos, nem rivais: são complementares. O que cada qual faz de sua vida e o que acha que deve provar à sociedade é íntimo de cada um. A família é uma instituição sagrada, sim - àqueles que optam por este caminho - pois são o principal alicerce de qualquer sociedade. Aos que não desejam-na, é simples... Viva e deixe viver, sem tentar convencer quem quer que seja com 'ismos'.

    A partir do dia em que homens e mulheres se ampararem, caminharem lado a lado e preencher mutuamente suas lacunas e diferenças, não veremos textos tristes como este.

    ResponderEliminar
  13. Feministas = maconheiras,drogadas,lésbicas,vadias que querem lutar pelo direito de dar a bunda sem ser taxada de piranha. Sem mais.

    ResponderEliminar
  14. uhauhuahuahu o comentário do zé doidão foi o mais construtivo kkk

    ResponderEliminar
  15. Senti uma dor enorme quando li tudo isso. Ultimamente tenho lido textos assim: de mulheres tristes, solitárias e velhas demais. Tive a infelicidade de ter professores esquerdistas que apoiavam todas as besteiras que as meninas de minha idade faziam.
    Minha mãe sempre tentou me ensinar modos de ser mais feminina, mas no perfil dela não encontrei formas de me espelhar (ela abandonada pelo marido teve q criar seis filhos sem apoio da família) já que por um triste acontecimento na vida, teve q assumir compromissos que deveriam ser do meu pai, conferindo-lhe características masculinas.
    Hoje tenho 21. Imensamente agradecida por vcs tratarem este assunto de forma tão clara.
    Comprei algumas roupas com rosas e compostas. Estou me arrumando mais. Nunca tive uma vida promíscua e hoje vejo o quanto isso foi importante para mim. Nunca tive um namorado, mas peço a Deus que me ajude a ser uma mulher bíblica, idônea para o meu esposo. O feminismo tenta reduzir nosso valor e muitas vezes fui tentada a acreditar que minha virgindade era uma aberração.
    O feminismo é um avião cheio de mulheres loucas que não sabem o que querem pronto a precipitar-se no mar. Sinto como se estivesse sido avisada e aconselhada a não embarcar em última hora, quando eu já havia comprado a passagem. Imensamente grata. Deus abençoe vocês. <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "O feminismo é um avião cheio de mulheres loucas que não sabem o que querem pronto a precipitar-se no mar. Sinto como se estivesse sido avisada e aconselhada a não embarcar em última hora, quando eu já havia comprado a passagem. Imensamente grata.

      Nós é que agradecemos as tuas palavras profundas e imensamente edificantes. Peço a Senhor Jesus Cristo que te continue a abençoar e proteger, e te dê sabedora para fazeres as melhores escolhas para a tua vida. Assim seja.

      Eliminar
  16. Muito das feminazis foram originadas em orgias e drogas ou seja não foram geradas em amor num matrimônio que simboliza o amor de CRISTO pela sua noiva - a igreja- levando JESUS a se entregar por completo, dando sua vida por nós- as feminazis pensam que se igualando a CADELAS NO CIO- vão ser respeitadas- mas acabam descobrindo depois de velhas - que foram usadas POR ONGNS BILIONARIAS DE MARXISTAS-SATANISTAS como idiotas úteis, é um planejamento GLOBAL para destruir usando mulheres que não TIVERAM A FIGURA MASCULINA- NAO TIVERAM PAIS- no sentido de um homem com caráter e honrado- assim elas se entregam a todos e a qualquer um - a mulher que nao teve pai ou um homem de verdade que respeita a esposa-amand-a de verdade, tem tudo para ser PROSTITUTA E LÉSBICA como são a maioria das feminazis.

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT