sábado, 17 de dezembro de 2016

Evitem relacionamentos com mulheres feministas

Por Daryush Valizadeh

O feminismo deriva o seu poder de dois fontes: o primeiro é a enorme classe média pagadora de impostos. Ela disponibiliza dinheiro sob forma de "assistência social" às mães solteiras; ela extrai ou rouba o dinheiro dos maridos e dos pais através duma sistema judicial agressivo que coloca os interesses da mulher acima dos interesses dos homens [e das crianças]; ela aplica leis contra a masculinidade usando as autoridades locais; ela financia os programas de estudo feministas nas universidades públicas.

Se a isto acrescentarmos a necessidade que o sistema tem de obter votos femininos durante as eleições, e a feminização dos homens que votam segundo elas, é fácil de entender como o seu poder se encontra enraizado nos Estados Unidos. E nem cheguei a falar da forma como os média mainstream contratam patetas feministas como forma de apelar a uma audiência feminina cada vez mais obesa que está tão ansiosa por uma racionalização hamsteriana tal como está por bolinhos e pizzas artesanais.

É esta enorme classe média que explica de modo parcial o porquê do feminismo estar a avançar em países como o Brasil, mas não na Argentina e nem na Colômbia. Embora existam várias excepções para esta regra da classe média, não irão encontrar avanços feministas em países com uma classe média fraca. Esta fonte de poder feminista irá enfraquecer à medida que o mundo se aproxima dum evento económico singular, mas até esse momento, temos o poder individual como forma de acelerar o declínio através duma acção simples: não tenham relacionamentos com mulheres que se identificam com o feminismo.

A mulher só irá continuar com um dado comportamento se o mesmo permitir que ela continue a receber o que ela quer da vida. Até agora, ser feminista ainda não prejudicou as suas chances de "descoberta sexual" quando ela se dirige para a noite, ou quando ela filtra centenas de mensagens nos sites de relacionamento. O homem que se encontra num bar, à noite, pode girar os olhos ao ouvir os pontos de vista duma feminista, mas irá, mesmo assim, tentar ter algum tipo de relacionamento sexual com ela.

Isto tem que acabar.

Da mesma forma que os homens rejeitam as mulheres obesas, deixando-as para a subclasse de homens de pouca qualidade que se irão envolver com qualquer tipo de mulher, os homens têm que discriminar sexualmente as mulheres tendo como base o seu sistema de crenças misândrico.

Não só os homens têm que deixar de lado a mulher que se identifica com o feminismo, como têm que deixar bem claro o porquê dela ser rejeitada por ele. Tem que ficar bem claro que o homem que ela estava a considerar para envolvimento íntimo rejeitou-a devido às suas crenças. Exemplo:

Mulher: "É triste que os homens ainda ganhem mais dinheiro que as mulheres".
Vocês: "Espera lá. Tu és uma feminista?!"
Mulher. Bem......sim."
Vocês: "Que pena. Eu não me envolvo com feministas. Uma boa noite para ti."

Mulher: "O controle da natalidade deveria ser um direito humano, tal como o acesso à internet através dos telemóveis."
Vocês: "Então tu és uma feminista?"
Mulher: "Sou de opinião de que se acreditas na igualdade genuína, tu também és um feminista."
Vocês: "LOL! Eu não falo com feministas."  *vira as costas e vai-se embora*

A hipótese dum debate ou duma discussão não se encontram sobre a mesa. Não deixem que ela tenha a chance de explicar as suas crenças e nem que tenha a chance de exigir que tu expliques as tuas. Mal ela admite que é uma feminista, alguém que acredita na superioridade feminina à custa do bem-estar dos homens, ela deixa de existir no teu mundo.

A emasculação dos homens no Ocidente está a avançar tão rapidamente que já é tempo de passar da fase dos relacionamentos não-discriminados para a punição sexual de mulheres que votam em políticos que avançam com leis que tornam os homens em cidadãos de segunda. Só nos podemos culpar a nós mesmos se por acaso persistimos no comportamento hipócrita de lamentar a destruição dos homens ao mesmo tempo que damos gratificação sexual às mulheres que avançam com essa destruição. O nosso desejo tem que se tornar subserviente aos nossos princípios.

Parte se mim questiona de por acaso já avançamos para além do tempo em que este tipo de acção possa ter algum tipo de efeito considerável, mas mesmo que sim, é uma linha de acção que os homens têm que adoptar visto que temos que alinhar o nosso comportamento com as nossas crenças, e as nossas crenças com o nosso carácter.

Não nos podemos queixar do facto de estarmos a ser roubados por um ladrão ao mesmo tempo que permitimos que isso aconteça.

Se uma mulher for rejeitada duas ou três vezes por ser feminista, ela pensará duas vezes antes de partilhar essa afiliação com os homens que ela vier a conhecer. E se ela for incapaz de partilhar essas crenças, e discuti-las abertamente, a sua mente começará a olhar para elas como vergonhosas e controversas.

Sem água, o solo feminista começará a secar no seu cérebro, e a planta murchará. Ela hesitará em propagar as suas ideias, e virá correctamente a ver que o feminismo é algo que prejudica os relacionamentos heterossexuais.

A classe média Americana encontra-se em declínio. O governo, imerso em despesas, ver-se-á na obrigação de reduzir o fluxo de verbas para os bolsos do establishment feminista. Se a isto combinarmos homens que rejeitam as mulheres feministas, acredito que estamos perante uma combinação de boxe 1-2 que pode colocar esta ideologia em banho-maria, embora possa continuar a ter adeptos junto dos transsexuais e dos homossexuais da sociedade, e não junto da moça bonita com quem tu trocaste olhares na cafetaria. Com alguma sorte, ela não é feminista, mas se for, rejeita-a rapidamente, sem qualquer tipo de compaixão.

~ http://bit.ly/2hpSyPJ






15 comentários:

  1. Relacionamentos com pessoas, independentemente de suas condições humanas, de índoles más são sempre maléficos. Pessoas que se posicionam nos extremos ou se situam neles também devem ser evitadas. Ou seja, evitemos os absolutismos, os feminismos, os globalismos, os ilegalismos, os legalismos, as licenciosidades, os machismos, os puritanismos, os relativismos, os sacrilégios, as santimônias, os ultraconservadorismos, os ultraliberalismos, os ultranacionalismos e assim sucessivamente. Também evitemos as aparências do mal, os jugos diferentes e os sentimentalismos, conforme a Bíblia diz. Também evitemos relacionamentos exordialmente românticos com anteoctodécimos e os namoros anteoctodecimais. Gravidezes precoces ou tardias devem ser evitadas causante as andrarcas ou causante as menarcas e causante as andropausas ou causante as menopausas. Então, se quisermos ter bons relacionamentos com nossos semelhantes, primeiramente deveríamos analisarmos suas índoles, exordialmente seus históricos de comportamentos maus, sem, contudo, discriminá-los circunstanciante suas condições humanas. Caso constatemos alguéns com comportamentos criminosos, denunciemo-los às Justiças para que eles sejam punidos rigorosamente.

    ResponderEliminar
  2. Estou seguindo esta linha, rejeito qualquer feminista para relacionamento.

    ResponderEliminar
  3. Que conselho idiota! Acho que ninguém que leia isto aqui nunca nem imaginou tal hipótese, é tão inimaginável quê... É como se eu recomenda-se: "evite transar com um tatu bola."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exato, ninguém em Sã consciência pensaria em se casar com uma narcisista sociopata(feminista), pensando bem tá cheio de cucko otário hoje pra elas montarem.

      Eliminar
  4. Quem defende a família tradicional até agora, especialmente homens, não deram nenhuma solução pra mulheres que ficam em casa não sofram abusos. Realmente é melhor a mulher ficar em casa se ela quiser ter filhos. Mas mulheres carreiristas muitas vezes são assim não porque caíram no papo das feministas, mas porque presenciaram donas-de-casa serem maltratadas, aguentarem quietas por não ser financeiramente independente e por isso ficaram desconfiadas, não querendo passar por isso. Elas estão erradas? Não mesmo! É muito arriscado confiar dependência de outra pessoa, principalmente marido.

    ResponderEliminar
  5. Caras como vcs deste blog dão razão pro feminismo existir. Eu também era contra o feminismo mas depois de ver "homens" que são contra mulher na política e que devem ficar em casa eu parei pra pensar. Até parece que é fácil assim mulher confiar depender em tudo de homem como se fossem tudo bonzinho. Nem na própria mãe se deve confiar mas é melhor confiar na mãe do que em homem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vc mesma tá se dizendo narcista, retardada! Homem de verdade não depende nem da mãe quem dirá de uma estranha... agora, os viadinhos maconheiros de esquerda que tu deve conhecer já é outra história.

      Eliminar
  6. Lembrei dum negoço. Não sei porque que mulheres não votavam em outros países ocidentais, mas aqui no Brasil as mulheres não queriam votar porque só quem tinha direito ao voto eram os que podiam ser soldados. Por isso as mulheres recusaram o voto, porque não queriam ir pràs guerras e não por falta de interesse em política. Graças a um homem cujo nome esqueci que as brasileiras tem direito ao voto sem precisar de ir pràs guerras. Graças a um homem cristão, diferente de voce que se diz cristão mas no fundo quer acabar com a liberdade das pessoas, principalmente das mulheres. Fica aí falando um monte de fatos verdadeiros mas introduzindo absurdos como mulher não deve votar e outras coisas pra seduzir melhor o público. Continue assim e dará sentido ao feminismo. Fala logo que gosta de mulher subserviente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Analfabeta, o voto no Brasil era limitado pela renda e não pelo sexo. As mulheres não votavam porque dificilmente alcançavam essa renda, assim como os homens nessas condições.
      Era a "Lei Saraiva", promulgada em 1881, que determinava direito de voto a qualquer cidadão que tivesse uma renda mínima de 2 mil réis.
      Foi Getúlio Vagas que, para simplificar o Código Eleitoral, abriu o voto para todos.
      Vai estudar história antes de postar asneiras, alienada.

      Eliminar
    2. PS: claro que é melhor mulher ficar em casa mas só se tiver filhos pra criar. Usa Margarth Thatcher que foi uma mulher politicamente ativa contra as feministas mas não quer que mulher vote. Hipócrita. Você deve ser desses narcisistas orgulhosos e invejosos que não quer mulher melhor que você, que não ganhe mais que você. Mulheres, não façam nem amizade com narcisistas.

      Eliminar
  7. Infelizmente a natureza está ao favor das feministas. Nascem mais homens do que mulheres. Uma relação de 1.2 a 1.15 por nascimento, algo que se repete em todos os países.
    Somente aos 20 e 25 anos essa relação começa a se igualar, dos 25 aos 35 começa uma inversão.
    Não é atoa que muitos homens jovens morrem, há um pretenção natural a correr mais riscos e a disputa por acesso as mulheres, fora os aspectos de impulso da testosterona na juventude.
    Essa anomalia é uma das causas de várias distorções, como o feminismo.
    Mesmo se analisarmos a engenharia social por tras do movimento, este jamais iria prosperar observando somente a logica que expõe neste texto.

    Infelizmente a natureza, extranhamente possui suas próprias intenções.

    ResponderEliminar
  8. Respostas
    1. Continue sendo um cuckold "afeminado" e dependente assim, tu vai ver quantas mulheres vão durar num relacionamento contigo...SQN!

      Eliminar
  9. Lamentable que alguien que se considera de izquierda, que supuestamente lucha contra la opresión esté en contra de la lucha feminista, que triste y pobre izquierda actual, Rosa Luxemburgo les manda un beso

    ResponderEliminar
  10. "Da mesma forma que os homens rejeitam as mulheres obesas, deixando-as para a subclasse de homens de pouca qualidade que se irão envolver com qualquer tipo de mulher" aí irmão, só aí eu já parei de ler estes argumentos que me faltam adjetivos pra classificar. burro burro burro burro... meu deus, como alguem pode ter uma mente tão escrota

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT