sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Feminismo para iniciantes

Por Ken Gallagher

"O feminismo centra-se na igualdade e ele é benéfico para todos." Esta declaração não poderia estar mais longe da verdade.

Eu sou um anti-feminista acérrimo porque o feminismo teve um efeito negativo na minha vida - nomeadamente, a óbvia descriminação sexual no local de trabalho, e mais de 3 anos num tribunal de família a tentar resolver um divórcio que ainda não está resolvido. E a pensar que há apenas 5 anos atrás eu qualificava o feminismo de um movimento inofensivo de raparigas universitárias que nada mais queriam que atenção.

Eu estava enganado - totalmente enganado - de muitas maneiras. Embora eu acredite que muitos jovens levaram uma lavagem cerebral de forma a acreditar na definição de "feminismo" que se encontra nos dicionários, foi a discriminação mencionada em cima, para além do divórcio e da injustificável devastação financeira, que me levaram a prestar mais atenção a esta coisa chamada feminismo - um movimento totalmente enraizado no ódio e na ganância ao mesmo tempo que alega ser em favor da igualdade sexual.

E agora cheguei à conclusão que o feminismo não só arruinou a minha vida, como a vida de muitas outras pessoas - homens, mulheres e crianças. Eu queria escrever este artigo como forma de explicar aos outros exactamente como o feminismo se tornou tão furtivamente entrincheirado na nossa sociedade, e a forma como esse movimento opera e debilita os homens, as suas famílias e a sociedade, de modo a que as pessoas que buscam respostas possam começar a entender mais sobre este tóxico flagelo social.

O feminismo em poucas palavras

Graças as organizações tais como a National Organization for Women (N.O.W.), o feminismo é excepcionalmente bem financiado principalmente através de donativos uqe têm sido dados durante as décadas. São os bolsos fundos do feminismo que fazem com que ele tenha poder e influência impressionante sobre o governo, os média e o sistema de educação.

Com o passar do tempo, o feminismo tem usado o seu poder e a sua influência para, gradualmente, mudar estas instituições de modo a que elas passem a propagar apenas e só a mensagem feminista, nomeadamente, a supremacia feminina baseada no ódio aos homens, e em última análise, a transferência de riqueza dos homens para as mulheres.

Como o feminismo influencia os governos.

De forma simples, os políticos vencem eleições com votos. As feministas colocam os políticos uns contra os outros fazendo exigências de leis sexuais [que favorecem as mulheres] em troca dos tão necessitados votos. Os políticos, sedentos dos votos dos indecisos, muitos dos quais são jovens mulheres solteiras com inclinações feministas, dão às feministas o que elas exigem, e aprovam leis que descaradamente discriminam contra os homens. Exemplos desta discriminação são os que se seguem:

Leis do Trabalho

A Acção Afirmativa ["Affirmative Action"] está construída especificamente para dar preferência a certos candidatos de emprego com base no seu sexo, raça e orientação sexual de tal modo que os homens brancos heterossexuais qualificados "não precisam de se candidatar". Visto que a maior parte das pessoas que conseguem o emprego são de modo real, incompetentes, essas pessoas são transferidas para posições de gestão onde aparentemente não precisam dum conhecimento profundo da profissão, mas que em vez disso, dependem do conhecimento e da orientação dos subordinados para tomar decisões.

Com o passar do tempo, as subordinadas femininas são promovidas ao mesmo tempo que os subordinados masculinos são pura e simplesmente ignorados ou intimidados de modo a que estes abandonem o emprego; isto causa a que a organização fique vazia de pessoas realmente qualificadas, o que explica as nossas sociedades disfuncionais.

Eu já conheci muitas pessoas que alegaram que este ciclo de domínio feminino é normal, especialmente no mundo académico e no governo, e eu acredito nelas porque durante anos eu vi isso a acontecer. A Drª Janice Fiamengo, Professora de Inglês na Universidade de Otawa no Canadá, também é uma acérrima anti-feminista por este mesmo motivo.

Agora imaginem um homem qualificado a ser alvo duma entrevista de emprego numa organização dominada por gestoras incompetentes que só têm o emprego que têm devido ao seu sexo. As probabilidades deste homem vir a ficar com o emprego são reduzidas, especialmente se levarmos em conta que a última coisa que uma gestora incompetente quer são subordinados competentes que podem revelar a sua incompetência. Devido a isto, os subordinados competentes são vistos como um ameaça, quer seja real ou não. E, obviamente, a última coisa que as misandristas querem é trabalhar 40 horas por semana com um homem.

O pior disto tudo é que estas pessoas incompetentes são rapidamente colocadas em posições de gestão onde a sua incompetência pode ser escondida, e o seu poder exercido, mas depois temos temos as feministas a queixarem-se continuamente em torno das assim-chamadas "diferenças salariais". Isto é, no mínimo, hilariante, e na pior das hipóteses, criminoso.

Lei Familiar

Nos Estados Unidos o divórcio passou a ser uma "indústria" que movimenta milhares de milhões de dólares, e que incentiva as mulheres a se divorciarem dos seus maridos onde elas:
  • São mais susceptíveis de serem acreditadas quando fazem uma falsa alegação de abuso contra o marido e, desde logo, são mais susceptíveis de receber simpatia dum tribunal e custódia dos filhos, e
  • São mais susceptíveis de receber pensões lucrativas durante longos períodos, o que muito frequentemente deixa os maridos divorciados financeiramente arruinados.
As leis em torno da paternidade estão totalmente disfuncionais, e dentro delas, os homens são forçados a dar apoio financeiro a crianças que eles podem provar (através de testes de ADN) que não são seus, ou então são forçados a apoiar financeiramente crianças sem que no entanto tenha qualquer tipo de direito de visita.

Embora as mães solteiras que têm dificuldade em sustentar os seus filhos recebam assistência governamental, os homens que se encontram na mesma situação são punidos  muitas vezes de forma severa - e podem ver a sua carta de condução confiscada, o que faz com que lhes seja impossível trabalhar, causando a que sejam presos e totalmente impedidos de sustentar os filhos amados.

Lei Criminal

As falsas acusações de violação e abuso sexual são ocorrências frequentes nos dias de hoje, e em muitas jurisdições, há pouca - se alguma - penalização para as pessoas que fazem falsas acusações de violação. Por outro lado, aqueles que são acusados são frequentemente arruinados financeiramente e as suas reputações são totalmente destroçadas.

Embora estudos científicos extensivos tenham provado que cerca de metade da violência doméstica é levada a cabo pelas mulheres, graças a algo com o nome de “Duluth Model” (que não só nunca foi provado, como já foi totalmente refutado), os homens são automaticamente presumidos como os perpetradores e as mulheres como as vítimas - para não falar no facto de não haver virtualmente ajuda alguma para as vítimas masculinas da violência doméstica.

Muitas alegações de violência doméstica são também falsas e ocorrem depois das mulheres darem entrada ao processo de divórcio, não só como forma de gerar simpatia junto dos tribunais familiares, mas também como forma de garantir que o pai nunca tenha custódia da criança.

Notem n diferença no diagrama entre a alegação feminista que os homens odeiam as "mulheres" e a realidade da discriminação contra os homens resultar nos homens a odiar as "feministas". No entanto, as feministas continuam a insistir que todos os homens são misóginos, o que não pode estar mais longe da verdade.

A influência do feminismo nos média

O propósito da infiltração feminista nos média é simples: propagar as mentiras e a propaganda feminista como forma de convencer a sociedade que só os homens são potenciais perpetradores do mal, e que todas as mulheres são potencias vítimas indefesas e inocentes. Tal como Joseph Goebbels, o Ministro da Propaganda do Partido Nacional Socialista liderado por Adolfo Hitler durante os anos 30 e 40, as feministas entendem de maneira perfeita o poder dos média e a eficácia da expressão "se disseram algo a alguém repetidamente, eventualmente essa pessoa irá acreditar."

Não sei como é na vossa vida, mas eu parei de ver televisão por cabo há alguns anos atrás, principalmente devido à incessante quantidade de misandria onde os homens (e os rapazes) são constantemente vilipendiados ao se passar a imagem de que eles são estúpidos, perigosos ou ambos. O propósito oculto de tal acção este difamação flagrante é:
  • As feministas querem caracterizar as mulheres não só como mais inteligentes, mas também como vítimas indefesas à mercê de homens malignos (e só de homens) como forma de obter tratamento especial e privilégios, o que é uma contradição interna visto que, se as mulheres são mais inteligentes que os homens, como é possível elas serem vítimas?
  • As feministas também querem caracterizar as mulheres como mais inteligentes e mais capazes como forma de avançar ainda mais com a exclusão sistemática dos homens das escolas secundárias, dos colégios, das universidades, e, em última análise, dos bons empregos - o que causará a que os homens sejam incapazes de sustentar as suas famílias.
As feministas esperam emascular os homens de forma sistemática como forma deles se tornarem subservientes às mulheres de modo a que:
  • As mulheres possam ter poder sobre homens que são demasiado fracos para se defenderem visto que homens que foram sujeitos a uma constante mensagem anti-homem, com o passar do tempo, desenvolveram uma baixa auto-estima e acreditaram na idiotice de que as mulheres são de alguma forma mais fortes que os homens, mas são também mais fracas que os homens. E também
  • Para destruir a família nuclear ao tentar desafiar a natureza e onde as mulheres foram treinadas e rejeitar homens que não são subservientes, mas a nível sexual, as mulheres desprezam homens fracos. A contradição entre o seu sistema de crenças e os seus naturais desejos sexuais causam uma interacção disfuncional com os homens, e, por fim, causam famílias destroçadas e crianças sem um pai.
Este poder sobre os média, e a propagação constante de misandria subtil, resultou numa sociedade onde todas as formas de masculinidade são desencorajadas, o que em última análise cria um fosse entre os homens e as mulheres, sendo que o propósito do feminismo é destruir a família nuclear de modo  "libertar" a mulher duma imaginária vida de servidão sob o homem.

Mais ainda, isto resultou no seguinte:
  • Nunca em tempos recentes houve uma altura como a nossa, onde houvesse tantos homens em idade de casamento que não tivessem interesse no casamento.
  • Ser um homem divorciado ou solteiro a viver sozinho, não só se tornou aceitável, como passou a ser comum.
  • Ser mãe solteira também passou a ser aceitável e comum.
  • As crianças sem o pai na suas vidas são comuns nos dias de hoje, e elas são mais susceptíveis de passar por dificuldades na interacção com outras crianças, dificuldades na escola, e mais frequentemente acabam por ter vidas improdutivas e insatisfatórias como homens solteiros.
A agenda mediática feminista é especialmente destrutiva para os rapazes porque eles aprendem desde a mais tenra idade que são inferiores e efectivamente inúteis. Isto, combinado com um sistema educacional que lhes enche a cabeça com a mesma mensagem, acaba por causar a que os rapazes tenham problemas de comportamento, que tenham notas fracas na escola, o que leva a que eles passem a ser propriedade do estado, e prossigam passando a fazer parte do sistema de justiça criminal.

É isto que o feminismo faz junto dos homens e dos rapazes.

Como o feminismo influencia o sistema educacional

As feministas entendem muito bem a influência que os adultos têm sobre as crianças. É por isso que o sistema educacional moderno encontra-se especificamente criado para  o sucesso das raparigas e o fracasso dos rapazes. Ao agir assim, as raparigas têm melhores chances de seguir para os colégios e para as universidades, e obter os bons empregos mencionados previamente.

Os rapazes que são prejudicados, no entanto, são menos susceptíveis de receber a educação que precisam para levar uma vida produtiva e plena. Para aqueles rapazes emasculados que terminam a escola secundária, o colégio e a universidade podem ser um campo minado social de discriminação sexual que vai desde o tormento e da  intimidação, até às falsas acusações de violação.

Para citar um autor anónimo:

Tentem adivinhar o que pró-igualdade, pró.-diversidade, ênfase nos sentimentos, avisos de gatilho, histeria em torno da violação, aulas obrigatórias de feminismo, cultura anti-lad, invasão dos espaços masculinos, presunção da culpa masculina, politicamente correcto, aversão a debates acalorados, e a transformação no espaço duma geração têm em comum? Mulheres"

Dito de forma simples, a realidade actual é que os colégios e as universidades tornaram-se em locais de indoutrinação onde os jovens aprendem o que pensar e não como pensar, avançando com os propósitos do feminismo ao repetir as mentiras, demonizando a masculinidade, e, em última análise, minimizando o número de homens que recebem uma educação decente que lhes irá dar uma vida próspera.

De facto, os colégios e as universidades deixaram de ser locais onde a liberdade de expressão e o pensamento crítico eram encorajados, e passaram a ser infernos politicamente correctos onde a liberdade de expressão e o pensamento crítico não só desencorajados, como é pouco tolerado que os alunos "sem reservas" falem abertamente porque quando o fazem, são expulsos, o que destrói as suas aspirações profissionais.

Resumidamente, a atitude das jovens feministas de hoje é simples: qualquer pessoa que coloque em causa as suas alegações sem fundamento de serem vítimas constantes da agressão masculina, ao mesmo tempo que alegam serem superiores que os homens, é considerada como uma ameaça que tem que ser neutralizada.

Não só é este tipo de comportamento devastador para os jovens homens que não conseguem terminar o colégio ou a universidade, mas mais importante ainda, muitas das pessoas que terminam os seus estudos são o produto duma lavagem cerebral esquerdista, incapazes de tolerância e de pensamento crítico, e totalmente inúteis para a sociedade visto que a sua capacidade para contribuir de forma significativa para o mundo foi totalmente neutralizada.

Devido a isto, muitos homens jovens estão a evitar os estudos pós-secundários, pavimentando o  caminho para ainda mais feminismo radical, tornado as coisas ainda piores.

Fica a pergunta: como é que ficaremos, como sociedade, quando existe uma falta de homens jovens especializados prontos para ajudar a gerir o mundo? Mais ainda, como é que isso pode ser feito quando as pessoas que empurraram esses jovens para longe do ensino pós-secundário só são boas numa coisa - no politicamente correcto?

Sumário

Espero que consigam ver como as três áreas de influência do feminismo - os governos, os média e o sistema de ensino - trabalham em conjunto de modo a que possam, sorrateiramente, avançar com os propósitos do feminismo ao mesmo tempo que destroem os homens e as famílias.

A consequência da elevação das mulheres à custa dos homens resulta em ganhos económicos para as mulheres e perdas económicas para os homens. Dito de forma simples, é a transferência de riqueza dos homens para s mulheres. À medida que as mulheres vão ganhando mais dinheiro, elas vão ganhando mais poder e, por sua vez, mais dinheiro e doado para as causas feministas, o que dá ainda mais poder para as feministas e acelera a transferência de riqueza.

Infelizmente, todo este processo de roubo aos homens aprovado pelo governo é feito, em larga parte,  sem o conhecimento do público, sob a máscara da "luta pela igualdade dos sexos". 

Tal como Robin Hood roubava aos ricos para dar aos pobres, o feminismo rouba aos homens e dá às mulheres. Um dos motivos que levava a que Robin Hood fosse tão popular era o facto dos ricos serem sempre caracterizados como como vilões e os pobres como vítimas indefesas, que é exactamente o que o feminismo faz - excepto que os homens são os vilões e as mulheres são as vítimas indefesas.

É desta forma que o feminismo, mascarado de luta em favor da igualdade sexual, se torna tão apelativo para tantas pessoas. Mas ao contrário de Robin Hood, o feminismo é uma fraude cujas autoras deveriam ser julgadas por tratamento injusto aos homens, e pela destruição sistemática das famílias e da sociedade como um todo. Dito de forma simples, o feminismo é uma mentira, uma transferência de riqueza - riqueza essa que os homens conquistaram mas que lhes é retirada e é dada às mulheres.

Portanto, a minha pergunta é simples: Será que o feminismo realmente é uma luta pela igualdade sexual ou é mais uma luta pela supremacia feminina mascarada de luta em favor da igualdade sexual?




6 comentários:

  1. A sociedade está toda "minada",além dessa questão do feminismo(e as consequências piores ainda estão por vir)temos a questão racial sempre em crescendo(os des-governantes europeus continuam a fingir que nada se passa e não tarda muito teremos situações do tipo que vemos nos states,já na semana passada aconteceu a situação na Suécia e aquela outra na Espanha).Ambos são financiados pelos grupos e interesses de topo(supostamente homens brancos de origem anglo-saxónica aqui no ocidente)que sabem bem como dividir para reinar,e esta "democracia" promovida por eles serve-lhes bem os intentos.

    ResponderEliminar
  2. Voce viu so um lado ! Os Gays do sexo masculino estao estundado muito e tendo varios cargos de poder e gestao nas empresas ! As Feministas so consenquem dominar os homens heteros , que apoiam a suas causas ! Sou Hetero , e tenho familiares e amigos gays , que so estao prosperando ,muito mais que qualquer mulher e o bens destes nao estao sendo usurpados por elas !

    ResponderEliminar
  3. Os feminismos são deturpações das damices (damismos) e das feminilidades, da mesma forma que os machismos são deturpações das cavalheirices (cavalheirismos) e das masculinidades. Eles são ideologias antibíblicas, inconstitucionais e malignas. Segundo os dicionários dizem, "CAVALHEIRICE" ou "CAVALHEIRISMO" significam "educações, gentilezas ou nobrezas masculinas" e "DAMICE" ou "DAMISMO" significam "educações, gentilezas ou nobrezas femininas". Então, lutemos por nossos direitos constitucionais, pois sem eles sequer não seremos ninguéns perante os Estados.

    ResponderEliminar
  4. Pioneira Feminista no século XIX http://henrymakow.com/2015/05/ernestine-rose.html Makow é canadiano/hebreu e denuncia há vários anos(em livros e sites)aquilo que afirma ser a conspiração maçónica global.

    ResponderEliminar
  5. Esse texto revela de forma cristalina o tripé de ação do movimento feminista o qual é o braço mais forte do movimento revolucionário ocidental. Sou professor de língua portuguesa, vou tentar trabalhar este texto em sala de aula, mas será preciso fazer edições, pois a censura imposta pela coordenadora pedagógica da escola é muito rígida.

    ResponderEliminar
  6. Por isso, aqui no Brasil, pais sofrem alienação parental, falsas acusações, medidas protetivas com a feminista lei Maria da Penha, são afastados dos filhos, obrigados a pagar pensão alimentícia como fiança para ser "visitas" dos próprios filhos!

    Porque as leis da alienação parental e da guarda compartilhada não são cumpridas! Feminismo dentro das varas de famílias dos tribunais brasileiros! Mas eles mentem que não, imprensa e o próprio judiciário mentem!

    Feminismo, causa maior!

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT