sexta-feira, 3 de maio de 2013

A insegurança da mulher feminista


Uma das críticas comuns que as feministas lançam contra as mulheres tradicionais é: porque é que as mulheres deveriam ficar na cozinha e viver para o deleite do marido, se elas podem fazer as mesmas coisas que os homens fazem?

Este é o epítome da insegurança que a mulher sente na sua espiritualidade e na sua sexualidade uma vez que, como é normal entre as feministas, elas crescem com inveja do papel masculino; elas temem o seu poder feminino e como tal, colocam-no de parte em favor de poder inferior, o que significa ser homem. O poder masculino não é inferior quando é practicado pelos homens; quando é practicado pelas mulheres, o poder masculino  estraga-se e é anti-natural. Só os homens podem ter poder masculino, e só as mulheres podem ter genuíno poder feminino.

Devido à lavagem cerebral cultural, e devido à visão do mundo mantida pelo feminismo, as raparigas crescem sentido-se inadequadas. A sua feminidade não é reforçada através dos pais e da sociedade; ela é deixada sozinha para lidar com estas coisas. É-lhes dito que sejam "independentes", que olhem por si, e que elas não precisam dum homem. Para além disso, é-lhes ensinado que não esperem que um homem seja seu provedor uma vez que isso é comportamento de princesa, que é inato nas mulheres.
 
É dito às mulheres que ignorem e evitem agir de acordo com a sua própria natureza.

É-lhes dito também que elas podem ser o que elas quiserem - uma médica, uma advogada, uma agente policial ou uma militar. No entanto, se ela escolhe ser uma mulher caseira, algo que faz muitas testas fanzir, ela torna-se automaticamente numa sanguessuga. De facto, a sua escola pode até enviar para a sua casa professores e assistentes sociais como forma de verificar se o pai não é um tradicionalista abusivo e a mãe uma doméstica oprimida.

O sistema e a sociedade estão fora de controle, havendo-se tornado femicadeistas (igualitárias/feministas). É-nos dito com frequência o quão inúteis as mulheres são a menos que elas se tornem em "homens". As mulheres perdem a sua feminidade interior, começam a exibir virtudes masculinas, começam a ser as provedoras familiares, começam a liderar outros homens (algo anti-natural), começam a deixar que outros homens usem o seu corpo fora do vínculo do casamento, e, acima de tudo, começam a desempenhar perigosos trabalhos masculinos como forma de provarem ao mundo que podem fazer o que um homem faz.

“Olhem para mim! Respeitem-me! Não sou uma mulher! Sou um homem! Sou uma feminista, e posso fazer tudo o que um homem faz. Respeitem-me!"

Ao acreditar nestas mentiras, a mulher reforça a sociedade femicadeista e, desde logo, avança com o abuso e a opressão da feminidade em todo o mundo. Isto faz com que as mulheres se voltem umas contra as outras, algo evidenciado pelos comentários abusivos que as mulheres feministas e as mulheres igualitárias lançam às donas de casa, ou às mulheres que são genuinamente femininas (e, como consequência da sua feminidade, recebem imensa atenção masculina).

As mulheres beta naturalmente odeiam as mulheres alfa, e como tal, as mulheres femininas, que estão cientes do verdadeiro poder feminino, têm que se manter fortes e determinadas como forma de não abandonarem o trajecto e passarem a ser femicadeistas (adoptando profissões masculinas e passando a ser a provedora do lar).
...



19 comentários:

  1. A pior coisa que pode acontecer é uma mãe ensinar as suas filhas a serem 'independentes' do Homem. Essa atitude é a filha do feminismo...que é a semente contaminada e florescerá uma feminista podre, e esta gerará outra(s) feministas se ela própria não tiver os valores preservados por si só.

    Já pequenas são ensinadas que não precisam do Homem... isso é péssimo de todos os lados, porque só o Homem consegue completar a mulher. Isso não só a incentiva a ser uma mulher independente e promíscua, como também, homossexual. Sem contar a influência de parentes e 'amigas' sempre a dizer para as raparigas que sejam independentes em tudo. Daí a importância das MÃES conservadoras na vida das filhas e dos PAIS para o controle de alguma rebeldia extrema que vem por influência do externo. A figura do PAI por si só já é de grande valia, mas é necessário o massante ensinamento sobre a armadilha que é o feminismo na vida de Homens e principalmente mulheres.

    ResponderEliminar
  2. Porque o natural da mulher é isso mesmo: cuidar do esposo, dos filhos e da casa. Esse é o caminho que leva a família para a felicidade.

    As mulheres precisam entender que o Lar é um ambiente que precisa ser muito protegido por elas, e é necessário que a mulher fique em casa preservando os cuidados para com a sua família. É o espaço que ninguém pode invadir porque existe ali a proteção de um Homem...esse que fica exposto ao mundo na parte de fora da casa para conseguir prover, manter e proteger a sua esposa e filhos. O Lar é o espaço que separa a sua família do mundo... nós não conseguimos mudar as pessoas lá fora, mas temos todo o poder dentro de casa para preservar os valores tradicionais de uma família.

    O Homem é mais preparado tanto fisicamente quanto emocionalmente para enfrentar as adversidades fora de casa, já a mulher é mais emocional, maternal e preparada para zelar pelo bem estar da sua família dentro do ambiente de proteção que é o seu lar. Isso não quer dizer que ela ou ele não consigam fazer algumas coisas que o outro faz, até conseguem, mas isso não é bom para ninguém porque já fomos feitos cada um para a sua função. Qual o sentido de inverter os valores?

    A mulher não tem que invejar o Homem, ela tem que admirá-lo por suas qualidades...tem que incentivar e motivá-lo diariamente de forma que os problemas de fora se tornem pequenos diante da pessoa que ele é; para conseguir enfrentar o mundo, a exposição e seguir a vida com felicidade cuidando e guiando a sua família para o bem. E o Homem que tem uma mulher doce, feminina, submissa naturalmente por ser mulher que é o normal...vai protegê-la de forma a sentir-se aconchegada e amada. Ele irá estimular na mulher toda a sua feminilidade que a deixará muito mais feliz e satisfeita porque é assim que uma mulher tradicional sente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pats está certíssima!

      Como as mulheres e os lares estão justamente o oposto do ideal [descrito por ela], as pessoas e as sociedades estão desajustadas e criminosas.

      Todos dependemos de todos. E cada um cumpre uma função. Muito bem!

      Eliminar
  3. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aonde no texto está escrito que as mulheres devem ser obrigatoriamente donas de casa e ao mesmo tempo criarem um vácuo cultural, educacional e profissional em suas vidas? Na época das revoluções industriais as mulheres estudavam e ajudavam os maridos nas indústrias para aprenderem uma profissão. Mas no final das contas, acabavam preferindo ficar em casa e ajudar na educação dos filhos (veja esses relatos no YouTube). Foi nessa época que as mulheres se sentiam realmente realizadas porque sabiam que podiam fazer de tudo, mas no final das contas escolheriam o que fazer na vida. Hoje em dia, graças ao feminismo e ao m
      Marxismo cultural, as mulheres podem escolher qualquer coisa, MENOS serem donas de casa. Isso devido ao mito que se criou de que uma dona de casa deve ser obrigatoriamente uma incapaz sem educação.

      Eliminar
  4. O mal não está na inversão dos papeis homem-mulher, mas sim no mundo em si!

    As pessoas têm direito ao conhecimento (Conhecimento é poder!) e á realização pessoal, e não devem ser influênciadas a seguir por um caminho ou pelo outro, as pessoas até podem escolher OS DOIS caminhos (realização familiar/emocional e realização profissional... isso não é impossivel!).
    Eu defendo que o homem e a mulher precisam um do outro, mas tem de haver equilibrio!

    Tanto o homem e a mulher têm o direito á sua independência, pelo menos financeira... Sim, porque nem toda a gente se casa e terá um marido que a sustente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deb,

      O mal não está na inversão dos papeis homem-mulher, mas sim no mundo em si!

      O "mundo em si" está cheio de inversão dos papéis.

      As pessoas têm direito ao conhecimento (Conhecimento é poder!) e á realização pessoal, e não devem ser influênciadas a seguir por um caminho ou pelo outro, as pessoas até podem escolher OS DOIS caminhos (realização familiar/emocional e realização profissional... isso não é impossivel!).

      Mas o que dá poder ao homem não é a mesma coisa que dá poder às mulheres. Além disso, a busca pelo poder é algo ridículo. O poder em si não é nada se não for usado para o bem social. Vocês mulheres feminizadas e feministas glorificam a "independência" mas vocês estão a quilómetros de serem "independentes". Nunca na historia da humanidade a mulher dependeu tanto de ajudas do Estado como hoje. Isso é "independência"?
      Vocês foram enganadas a pensar que a "independência" é um bem a ser seguido, mas ninguém vos isse que NINGUÉM é verdadeiramente "independente".

      Tanto o homem e a mulher têm o direito á sua independência

      A independência não é um "direito".

      Sim, porque nem toda a gente se casa e terá um marido que a sustente!

      Quanto mais as mulheres modernas buscam pela "independência", menos possiilidade haverá da mulher depender do marido.

      Eliminar
    2. O "mundo em si" está cheio de inversão dos papéis.
      O mundo em si também está cheio de egoísmo (natural do ser humano), ganância e pessoas interessairas. Psicopatas, violadores, assassinos, etc...
      A podridão não acontece porque as mulheres passaram a fazer papeis masculinos (e vice versa), está no dinheiro.

      Mas o que dá poder ao homem não é a mesma coisa que dá poder às mulheres...........
      Mas isso pura e simplesmente não interessa, porque cada um tem as suas prioridades!
      "A busca pelo poder é ridiculo" então você acha que "a busca pelo conhecimento é ridiculo"??? O conhecimento é usado para o bem social!
      Compreenda que é RIDICULO colocar a mulher numa situação dependente de um homem (economicamente falando, porque é isso que interessa). E a maioria das mulheres não recebe ajudas do Estado, a maioria das mulheres PRECISA de trabalhar porque caso contrário os filhos morrem á fome, porque apenas um rendimento (o do marido) não chega!

      A independência não é um "direito".
      Então é o quê?

      Quanto mais as mulheres modernas buscam pela "independência", menos possiilidade haverá da mulher depender do marido.
      Se elas querem ter o seu emprego é exactamente para não terem de depender do marido!
      Mas nem é isso que deve ser posto em questão... Mesmo as mulheres tradicionais, nem todas poderiam ter um marido que as sustentasse.
      Esse mundo que você imagina, não é bom para ninguém.

      Eliminar
    3. Deb

      E porque achas que as mulheres feministas lutam? Direitos ou > dinheiro, supremacia e poder?

      E, então é ridículo colocar um Homem a criar os filhos em casa e zelando do lar e cozinhando, enquanto as mulheres trabalham fora?

      E, o dinheiro do marido não chega (em geral) porque as mulheres querem viver de aparência com gastos absurdos ou porque o salário é de fome mesmo?

      Você disse que tanto o Homem quanto a mulher tem o direito a independência, como é que um casamento sobrevive dessa forma? Isso é bom para a relação?

      Então, se o Homem não pode ser o provedor principal e a mulher não pode exercer a sua natural função zelar dos cuidados para com o esposo, filhos e o lar. Qual é o mundo que você imagina ser bom para as pessoas senão esse? O da individualidade onde não se soma e só se divide?


      Eliminar
    4. Peço desculpa mas confundi os posts e respondi a frases deste e doutro post x.x Peço que apenas tenham em consideração este comentário (não sei para qual post enviei o comentário errado, então deixo aqui o aviso na mesma) =)

      @Pats

      E porque achas que as mulheres feministas lutam? Direitos ou > dinheiro, supremacia e poder?
      Eu não defendo que a mulher tenha mais direitos que o homem, não apoio as "feministas" extremistas, isso para mim não é feminismo. Eu acho que os homens têm um papel importante na sociedade, não pense que os quero mortos ou que os tratem abaixo de cão. Tenho muito respeito por grandes homens =)

      E, então é ridículo colocar um Homem a criar os filhos em casa e zelando do lar e cozinhando, enquanto as mulheres trabalham fora?
      Volto a dizer: nem 8 nem 80! Não é porque um trabalha, que o outro tem de ficar em casa a ser sustentado pelo outro e a tratar do resto. Há que haver equilibrio!

      E, o dinheiro do marido não chega (em geral) porque as mulheres querem viver de aparência com gastos absurdos ou porque o salário é de fome mesmo?
      Em que mundo é que você vive? É obvio que existem muitas mulheres que têm uma boa situação económica e que dão a alguns luxos, mas isso é uma minoria (e não são só as mulheres que vivem de aparências)... apenas uma pequeníssima percentagem da população tem acesso ao grosso do dinheiro!

      Você disse que (..............) O da individualidade onde não se soma e só se divide?
      E porque é que um tem de depender do outro, e não podem ambos suportarem-se um ao outro e á familia?
      Você parte do principio que as coisas são ou 8 ou 80, e é preciso equilibrio, em qualquer relação! Não é pelo facto da mulher trabalhar que está numa relação individualista!
      As pessoas têm o direito de escolher como querem viver as suas vidas, querem trabalhar trabalhem, querem ficar em casa que fiquem. Cada pessoa deve escolher um parceiro com maneiras semelhantes de pensar.
      Sendo mulher, eu gosto de poder assegurar a minha independência financeira, tendo marido ou não!

      Eliminar
    5. Deb

      Eu não defendo que a mulher tenha mais direitos que o homem, não apoio as "feministas" extremistas, isso para mim não é feminismo. Eu acho que os homens têm um papel importante na sociedade, não pense que os quero mortos ou que os tratem abaixo de cão. Tenho muito respeito por grandes homens =)

      Entendo. Mas só para saberes, não existe um feminismo extremista e outro menos pior, é tudo a mesma coisa e um só.

      Volto a dizer: nem 8 nem 80! Não é porque um trabalha, que o outro tem de ficar em casa a ser sustentado pelo outro e a tratar do resto. Há que haver equilibrio!

      Entendo.

      Em que mundo é que você vive? É obvio que existem muitas mulheres que têm uma boa situação económica e que dão a alguns luxos, mas isso é uma minoria (e não são só as mulheres que vivem de aparências)... apenas uma pequeníssima percentagem da população tem acesso ao grosso do dinheiro!

      Você não entendeu toda minha ironia. A necessidade da mulher trabalhar fora é porque ela quer luxo.. mas ela diz que é pela necessidade de ajudar em casa. O dinheiro do esposo dá para o casal viver tranquilo em muitas famílias, quando a mesma não exige absurdos e sabe administrar o dinheiro em casa.

      E porque é que um tem de depender do outro, e não podem ambos suportarem-se um ao outro e á familia?
      Não é depender do outro, é cada um exercer a sua função natural. Casar e se suportar? Ohh...

      Você parte do principio que as coisas são ou 8 ou 80, e é preciso equilibrio, em qualquer relação! Não é pelo facto da mulher trabalhar que está numa relação individualista!
      As pessoas têm o direito de escolher como querem viver as suas vidas, querem trabalhar trabalhem, querem ficar em casa que fiquem. Cada pessoa deve escolher um parceiro com maneiras semelhantes de pensar.
      Sendo mulher, eu gosto de poder assegurar a minha independência financeira, tendo marido ou não!


      E porque as mulheres conservadoras que escolhem ficar em casa são enxovalhadas pelas feministas? Porque elas não respeitam o direito de escolha da mulher e fazem até movimentos para tirar as mulheres de casa e crucificar os seus maridos como exploradores do lar?

      Eliminar
    6. @Pats

      Mas só para saberes,
      Existe. Mas sobre isso não vai haver entendimento.

      A necessidade da mulher...
      Muitas mulheres querem luxo, verdade. Mas agora pergunto-lhe, porque razão é que háhomens que trabalham para ter uma vida de luxo? E porque é que uma mulher apenas deverá poder ter uma vida de luxo, se apenas tiver a sorte de ter um marido rico?
      No entanto, mais uma vez, você não está a ver bem como está a situação e o que se passa no mundo.
      Eu ainda podia concordar consigo se vivessemos no tempo das cavernas, em que o homem ia caçar, mas aí entendia-se, o homem era mais forte e tinha mais chances de sobreviver na caça (e mesmo assim, as mulheres por vezes também caçavam!). Hoje, você vive num mundo capitalista.

      Não é depender do outro
      Claro que é depender do outro!
      Se eu apenas poderei ter aquilo queo meu marido me dá, eu dependo dele. Se ele não trouxer nada, eu e os meus filhos morrem à fome. Isso é dependência!

      E porque as mulheres conservadoras
      Olha, não sei. Talvéz porque muitas dessas mulheres, podem estar realmente a ser pressionadas a ficar em casa... mas eu concordo que existam mulheres que escolham ficar em casa, e não sou contra obviamente!

      Eliminar
    7. Quem disse que não pode haver conforto no lar? Quem disse que a mulher não pode ter nascido num berço farto ou o Homem ou os dois? Falei da maioria que usa a justificativa, da necessidade que não existe, para saírem dos lares a trabalhar para comprar futilidades e não cuidarem dos seus trabalhos domésticos, de mãe e esposa. Preferem passar horas na rua e quase nem veem seus esposos e filhos, a ficar em casa e cuidar do lar...mas são escolhas, é uma crítica de comportamento e o feminismo incita isso nas mulheres. O natural não é isso. E as mulheres que realmente precisam trabalhar e que não tem um esposo para ajudá-las ou tem e ele é enfermo, se elas pudessem escolher, como muitas declarações que já li, elas ficariam em casa... principalmente as que se tornam mães.

      Eu não vejo assim, eu vejo como um encaixe...ele trabalha e ela cuida dele, da casa e dos filhos. Ser esposa, mãe e dona de casa requer muito cuidado, até pq é a construção de novas pessoas no caso os filhos. Mas ela também pode trabalhar se quiser, desde que não coloque toda sua vida familiar em segundo plano, e não reclame de ter que trabalhar e cuidar de tudo.

      Pressionadas a ficar em casa? Eu não acredito.. Acho mais fácil elas serem pressionadas por amigas para abandonarem o lar e irem trabalhar do que o contrário.

      Eliminar
  5. 1 - Não interessa a fantasia individual de feminismo de cada mulher. Interessa os resultados que o feminismo produz, e viver em negação da realidade não vai mudar esses resultados.

    2 - A existência do empoderamento, das ações afirmativas e do próprio feminismo é prova de que a "independência" da mulher é uma piada. O mesmo crédito disponível aos homens para iniciar uma empresa, dar duro para ela crescer e ser bem sucedida, está também disponível para as mulheres. Essa é a noção de igualdade de oportunidade masculina. Sentar e esperar um homem ter todo o trabalho montar um empreendimento de sucesso, e então se vitimizar e usar o governo para exigir cargos em tal empreendimento, é a noção de igualdade de oportunidade feminista.

    3 - Relacionamento é interdependência. É estupidez se gabar de independência e procurar relacionamento.

    4 - Homens não devem casamento e família às mulheres. Mulheres feminizadas e feministas são entidades políticas distintas dos homens e devem ser tratadas como concorrência, e largadas pra se virarem sozinhas no mundo.

    ResponderEliminar
  6. Pats.

    Concordo com você.

    Já que a mulher quer ser tanto tratada de igual para igual, então porque quando um homem as chamam para uma briga , e querem ( não precisamente elas) logo acionar a lei Maria da Penha? O homem é chamado de
    covarde .... E a mulher ? ... O que acontece é o seguinte, as mulheres estão aprendendo a odiarem os homens, somente elas são as vítimas....claro que não generalizo, existem pessoas boas e ruins, independente do sexo. Eu convivo com casais onde a mulher é quem manda, e por mais justa que ela tenta ser .... Poxa, não dá muito certo. É irritante de se ver...mas é claro....tudo na vida tem suas exceções.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rochedo,

      Ela não quer ser tratada de igual para igual, ela quer mesmo privilégios... se ela quisesse realmente a igualdade ela se colocaria a frente de diversas situações, o que não acontece. Isso que você citou da Lei Maria da Penha para qualquer coisa é um exemplo.

      O ódio aos Homens existe desde o século 19, amigo. Não é errado dizer que de lá para cá esse ódio só cresceu e que é a maioria que pensa assim. Claro que nós temos as conservadoras em favor dos Homens, mas são bem poucas infelizmente.

      Mulheres que comandam uma relação é péssimo, é um desastre.

      Eliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT