segunda-feira, 2 de abril de 2012

Quem é mais susceptível de se opôr ao totalitarismo?

Antes de entregares a tua alma ao grupo "a religião envenena tudo", lê o que Robert Higgs escreve neste artigo.

Dediquei muito do meu trabalho de investigação ao estudo do Estado - a sua natureza, o seu crescimento e a sua relação com outros aspectos da vida.

Fui repetidamente atingido por um facto específico em torno de situações de expansão súbita ou extraordinária do Estado: quando os eventos s atingem um ponto crítico, aqueles que oferecem resistência - muitas vezes com a sua vida - tendem a ser pessoas com fé religiosa.

Na História dos EUA este grupo incluiu primariamente Anabaptistas, Testemunhas de Jeová e outras marginalizadas denominações Protestantes. Na Alemanha nacional-socialista, muitos dos opositores do regime eram Católicos Romanos, tal como o eram os polacos que se opuseram ao domínio comunista.

Os ateus como classe não se distinguiram como resistentes à tirania ou ao totalitarismo - embora alguns ateus individuais tenham oferecido resistência..

Claro que alguns do mais terríveis regimes [da História] - a União Soviética, a China comunista, a Coreia do Norte, [...] - tinham o ateísmo como parte integral da filosofia oficial do regime, e na Alemanha a Nacional-Socialista virtualmente nacionalizou muitas das igrejas Protestantes.

Os meus estudos deixam-me pessimista em relação às perspectivas de sobrevivência das sociedades livres, em parte devido a relação acima descrita. Quando os tiranos se apropriam do poder - normalmente em alturas de emergência - e usam a força para manter as pessoas em linha, apenas algumas pessoas com fé religiosa oferecem resistência (em vez de se tentarem aproveitar da situação).

Na maior parte do mundo [ocidental] a cultura moderna é em larga escala secular e mesmo anti-religiosa. Sem uma crença fundamental suficientemente forte para resistir até à morte, é pouco provável que resistência eficiente seja erigida.

Os piores chegarão ao topo, tal como F. A. Hayek avisou, e não prevejo que os membros da elite sejam outra coisa que não ateus devotos (embora em algumas sociedades como os EUA os tiranos possam fingir possuir fé religiosa).

Espero que a minha análise esteja errada visto que as implicações não são encorajadoras para aqueles que amam a liberdade e esperam que ela perdure.

* * * * * * *

A implicação da análise do Robert Higgs é óbvia: se os grupos sociais mais susceptíveis de oferecer resistência aos tiranos são aqueles que se identificam com a moral Cristã, o que é que aqueles que tencionam o poder total farão aos mesmos?

Imagina que tu tencionas levar a cabo um golpe de estado bem sucedido, e, com isto, obter e manter o poder absoluto nas mãos dum restrito grupo de pessoas - tradicionalmente na tua família. Se soubesses que um grupo ideológico específico é mais susceptível de oferecer resistência aos teus planos e, por consequência, galvanizar o resto da sociedade contra ti, como é que tratarias esse grupo?

Tendo isso em conta, observa estes textos:

É difícil não reparar no padrão.

Conclusão:

Se és um ditador e queres manter o poder - ou se és alguém com planos para obter poder absoluto - o melhor que tens a fazer é reduzir a influência do Cristianismo.

Como fazer isso? Avançando com a agenda gay, com o feminismo, com o aborto, com o multiculturalismo e com tudo o que possa ser usado para atacar o Cristianismo histórico.

Se isso não funcionar, faz o que Hitler fez: infiltra-te nas igrejas e subverte-as a partir do interior.

O terror dos tiranos.



Sem comentários:

Publicar um comentário

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT