segunda-feira, 11 de maio de 2015

Lista de desculpas que algumas mulheres usam para justificar o facto de serem mães solteiras

Por Dalrock

"Mãe solteira", "mãe de bebés", "mãe por escolha", "fracassada"

O título é uma questão de escolha, mas se não estás casada com o pai dos teus filhos, e não és viúva, então não tens desculpas. Podes culpar o feminismo por isso.

Não, eu não quero com isto dizer que podes culpar o feminismo pelo facto de teres falhado e teres desfavorecido severamente os teus filhos. Tal como escrevi em cima, tu não tens qualquer desculpa por isso. O que podes culpar o feminismo é o facto de não teres qualquer desculpa credível para o enorme dano que causaste aos teus filhos.

Mas sinto algum tipo de cepticismo da tua parte, e como tal, vamos analisar as desculpas possíveis. As mães solteiras, obviamente, têm uma vasta gama de desculpas, e como tal, a lista que se segue não é curta:
  1. "Eu não tive escolha: Eu não podia [inserir aqui patética desculpa vitimista]. O feminismo centra-se no acto da mulher ter escolhas. Hoje em dia, as mulheres licenciam-se das universidades em número superior que os homens, os as mulheres jovens estão a ganhar mais dinheiro que os homens jovens. As mulheres têm também mais escolhas em termos de controlo da natalidade e adopção. As mulheres chegaram até a batalhar duramente pela escolha de matar o seu próprio filho em segredo, desde quem ninguém veja a cara do bebé.

  2. "Não sabia que tinha escolhas". Uma das desculpas para as mães solteiras que ainda tem uma elevada dose de nostalgia é a ideia de que as mulheres se tornam mães sem saber que tinham outra escolha. Histórias em torno do passado dos Happy Days são frequentes, onde as mulheres não sabiam que se deixassem que o homem inserisse a Tabulação A na Ranhura B, elas ficariam grávidas.

    Os leitores frequentes deste site já sabem que eu tenho um ponto fraco pelos clássicos, mas nem eu consigo dizer isto sem perder a minha seriedade. As feministas têm estado ocupadas colocar um ponto final neste bicho-papão patriarcal há pelo menos 50 anos. Se ainda não sabias, é porque não tens estado a prestar atenção.

  3. "Eu era muito jovem". Mais uma resposta clássica, que, no entanto, saiu de moda com as calças-boca-de-sino e o tie-dye. As feministas garantiram que as mulheres se sentissem livres para adiar a gravidez durante décadas (depois de se tornarem sexualmente maduras). Elas foram tão bem sucedidas que hoje em dia estão focadas em fazer com que as mulheres se sintam confortáveis em serem mães durante a depois da menopausa.

  4. "Eu estava aborrecida e/ou sentiam-se aprisionada [dentro do casamento]. Não queres que eu seja feliz?"  Eu gostaria que fosses feliz. Mais ainda, eu gostaria que não fizesses os teus filhos passar pelo moedor de carne. Tu és a única pessoa que pode escolher com que homem casar. Era responsabilidade tua escolher alguém com quem tu pudesses ser feliz, mas em vez disso, tu escolheste ser feliz com a pessoa que escolheste.

  5. "O pai [da criança] não queria casar comigo". O feminismo removeu a maior parte do estigma das mulheres promiscuas, mas não te forçou a ter sexo com o homem com quem não estavas casada. A menos que tenhas sido violada (não, não a nova definição de violação, mas a verdadeira definição), tu tomaste a decisão de ter relações sexuais com um homem com quem não estavas casada.

  6. "O homem que escolhi para ser pai do meu filho é um viciado/abusivo/irresponsável". Vejam em cima. Tu és a pessoa que o escolheu, e tal como a desculpa das mulheres não saberem como é que os bebés são feitos, o feminismo tem sido bem sucedido em remover toda a negação plausível desta desculpa. Se por acaso não sabias que alguns homens são assim, e que eles eram um risco para ti e para os vossos filhos, então não tens estado a prestar atenção.

    Acidentalmente, o feminismo tornou as coisas piores. Os "pickup artists" [PUAs] são o resultado natural da guerra feminista contra o estigma das mulheres promiscuas (vejam a desculpa patética #5).

    Graças aos PUAs, nós sabemos hoje que as mulheres sentem atracção por homens com esses traços negativos. Antes, tu poderias culpar isto a má relação com o teu pai, ou com os homens no geral, que ninguém iria saber do vosso segredo.

    Hoje em dia toda a gente sabe que tu só estavas a pensar com os teus órgãos genitais.  Ouch.
  7. "A minha mãe deixou-me um mau exemplo ao gerar-me fora do vínculo do casamento, ou por se ter divorciado do meu pai". Sim, é verdade que uma das muitas formas através das quais tu falhaste foi ao causares a que os teus netos e até os teus bisnetos sejam menos susceptíveis de virem a ter também um pai. Mas mesmo assim, tu fizeste as tuas escolhas. No entanto, o feminismo fez força para que tu e a tua mãe tivessem à sua disposição as escolhas empoderadoras mencionadas em cima, e como tal, podemos culpar o feminismo por isso.

  8. "Eu não posso de maneira nenhuma ser responsável. Não sabes que eu sou uma mulher?" Embora seja verdade que o feminismo criou uma cultura onde as mulheres têm as opções mas os homens têm as responsabilidades, a realidade é que as escolhas chegam sempre associadas a responsabilidades. Mas no fundo, no fundo, tu já sabias disso certo?

  9. "Eu não sabia que com as escolhas chegam as responsabilidades". Sim, o feminismo tem uma quantidade enorme de responsabilidade neste ponto, mas no fundo, já sabias a verdade. Estou a tentar ajudar as mulheres a entender isto, e este post é um passo nessa direcção. Tu agora tens a escolha de admitir a verdade dolorosa, e ajudar as outras mulheres, ou escolher os teus sentimentos em detrimento do bem-estar das outras mulheres e de crianças inocentes. Eu não posso fazer essa escolha por ti.
http://wp.me/pXWyH-2RU.



4 comentários:

  1. Se um suposto benefício não é acompanhado de uma contrapartida por quem dele se intitula, torna-se um privilégio e não um direito. Isso as feministas, e outros esquerdistas de um modo geral, fazem questão de omitir.

    ResponderEliminar
  2. Refilmagem de Mad Max é coisa para menininha de curso de sociologia . Não assista.

    http://www.returnofkings.com/63036/why-you-should-not-go-see-mad-max-feminist-road

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ISso são links importantes. Entra no nosso grupo do FB e partilha lá.

      Eliminar
  3. Suécia usa propaganda gay para se defender de submarinos nucleares russos.

    http://br.sputniknews.com/mundo/20150511/989467.html

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT