quarta-feira, 31 de Agosto de 2011

Político italiano preso por dar estalada ao filho em público

Um político italiano foi preso na Suécia por dar uma estalada no filho em público.

Giovanni Colasante, vereador da cidade italiana de Canosa, Puglia, estava de férias com a família em Estocolmo quando o filho, de 12 anos, fez uma birra.

Sem meias medidas, o político deu-lhe uma bofetada para o calar, esquecendo-se que na Suécia, paraíso do esquerdismo, disciplinar os próprios filhos é considerado um "delito grave". O Estado, e não os próprios pais, é que sabe o que é melhor para a criança.

O pobre coitado do Colasante foi imediatamente detido, algemado e levado para a esquadra (como se fosse algum tipo de criminoso perigoso), onde foi formalmente acusado de "maus-tratos" e detido preventivamente. ("Maus tratos"?!)

O julgamento está marcado para 6 de Setembro.

-Fonte-


Alguém disse, e muito bem, que as civilizações não morrem por assassinato mas por suicídio. Este incidente na Suécia encerra em si quase tudo o que está a destruir a civilização ocidental actual:
  • 1. Usurpação da autoridade do pai em favor do Estado.
  • 2. Criminalização da disciplina.
  • 4. E, como consequência, aumento da delinquência juvenil.
É precisamente devido ao marxismo cultural subscrito pela Suécia que este país está em declínio. A classe política da maioria dos países ocidentais (com algumas honrosas excepções como a Hungria ou a Polónia) está determinada em promover ideologias auto-destrutivas mesmo que para isso tenha que criminalizar pais por disciplinarem os filhos

Mas como já sabemos, é exactamente isso que os mentores do marxismo cultural pretendiam: destruir a civilização ocidental e recriá-la de modo que fique mais susceptível de "aceitar" a ditadura socialista que aí se aproxima.

Giovanni Colasante: usurpou para si o papel do Estado ao disciplinar o seu filho.

terça-feira, 30 de Agosto de 2011

Mãe orienta filha a mentir e dizer que o pai é pedófilo


Uma criança de 7 anos, cuja custódia está a ser objecto de disputa, foi ensinada pela mãe a mentir e alegar que o próprio pai é um pedófilo.

Segundo um juiz dum tribunal de alta instância, para além de inventar mentiras como forma de manchar o nome do pai da criança e ficar com a guarda da filha, a antiga jóquei Victoria Haigh, (41 anos), iniciou uma campanha contra o 100% inocente ex-parceiro David Tune.

Depois duma série de audiências privadas, Sir Nicholas Wall decidiu tornar o julgamento público devido ao facto de "alegações escandalosas" terem sido disponibilizadas ao público "através de emails e pela internet".

Sir Nicholas disse que dois juízes dum outro tribunal verificaram que o sr Tune, de 41 anos, não é um pedófilo e não havia abusado sexualmente da sua filha.

O juiz acrescente:

O primeiro juiz descobriu que as alegações de abuso sexual que foram feitas contra o pai da criança não só era falsas com também haviam sido geradas pela mãe da criança - que mais tarde causou que a menina tivesse que repeti-las.
O juiz decidiu legalmente que os nomes da srª Haigh, do sr Tunes e das autoridades locais pudessem ser identificadas por nome. No entanto, ele disse que a criança - referida no tribunal como X - não deveria ser nomeada. Ele disse:
As alegações de abuso sexual foram primeiramente feitas pela mãe e não por parte de X. Estas acusações eram falsas e a mãe sabia que elas eram falsas. X foi treinada pela mãe a fazer alegações de abuso sexual por parte do pai.

Este procedimento teve consequências sérias na vida do pai e ameaçou a estabilidade da filha.

As acções da mãe foram totalmente contrárias aos interesses da criança.

Claro que foram. As feministas só se preocupam consigo mesmas, mesmo que para isso tenham que causar danos irreparáveis em vidas inocentes (principalmente danos mortais em vidas intra-uterinas).
O pai tem o direito de dizer ao mundo - e o mundo tem o direito de saber - que ele não é um pedófilo, que ele não abusou sexualmente da sua filha e que as alegações feitas contra ele são falsas.

Ajuda política.

O tribunal ouviu como a senhora Haigh foi incapaz de produzir a mais pequena das evidências em favor das suas alegações e que em vez disse obteve ajuda por parte de jornais e políticas esquerdistas. A srª Haigh, que agora treina cavalos, não só teve o suporte do colunista do Daily Telegrah Christopher Booker, como viu o político trabalhista (esquerdista)
John Hemming a trazer o assunto para discussão no Parlamento inglês.

Ela foi descrita como alguém que foi "vítima duma séria injustiça" e alguém que teve que "fugir" para a Irlanda para dar à luz um segundo filho.

Enquanto isso, os ataques online ao sr Tune continuaram.

O juiz Sir Nicholas continuou e disse que, ao repetir das mentiras, ela atacou a boa fé de todos os profissionais que tiveram contacto com o caso. Devido a isto, ele proibiu a srª Haigh de fazer qualquer tipo de aplicação em relação à filha sem a sua autorização durante dois anos.


Felizmente o caso do sr Tunes foi julgado por um juiz não imerso nas mentiras feministas, porque se
esse fosse o caso, o pobre coitado não só seria lançado na prisão devido às mentiras da estúpida da Victoria Haigh, como dificilmente voltaria a ver a filha nos próximos anos.

Que tipo de respeito é que merece uma mulher assim? Como é que os homens não se vão sentir enervados e injustiçados com a influência que este tipo de mulheres têm sobre o sistema legal (e político) se elas podem com isso destruir por completo a reputação dum homem sério? Mesmo que não tivessem poder político ou mediático: usar uma criança para lançar alegações falsas sobre um homem inocente está errado.

Já não bastava o sistema legal ocidental ser anti-homem (vejam este site) para ainda termos que lidar com jornalistas e políticos marxistas?

Vejam a frieza e o calculismo desta feminista ao chegar ao ponto de inventar histórias sexuais sobre a própria filha e o ex-parceiro como forma de obter a custódia da mesma. Que mãe é que faz uma coisa destas? Qual é o juiz que daria a custódia a uma mulher assim?

Outra coisa importante a perguntar: e os homens que não conseguiram provar a sua inocência? Veja-se o ridículo: graças ao feminismo, os homens são obrigados a provar a inocência quando os sistemas legais modernos e ocidentais foram construídos de forma a que as pessoas fossem consideradas inocentes até prova em contrário. Agora, graças ao feminismo, os homens são culpados até prova em contrário.


Sodomita: "Queremos indoutrinar as crianças"

Um blogueiro sodomita americano admitiu o que quase toda a gente já sabe: os activistas homossexuais querem mesmo indoutrinar as crianças em favor das suas perversões homossexuais.

Escrevendo num blog LGBT, Daniel Villarreal disse:

Queremos que os educadores ensinem as gerações futuras àcerca da nossa sexualidade "queer". De facto, o nosso futuro depende disso.
Posição curiosa esta uma vez que durante séculos não se ensinou às crianças sobre o auto-destrutivo comportamento homossexual no entanto isso não eliminou a existência de sodomitas.
Qual seria o propósito de se avançar com programas "anti-bullying" ou estudos sociais que ensinam as crianças àcerca das contribuições históricas de famosos homossexuais se nós não quiséssemos deliberadamente educar as crianças de modo a que elas aceitassem a nossa sexualidade "queer" como normal?
Ficamos a saber, portanto, que o propósito das leis "anti-bullying" ou os "kit gays" não visam proteger os homossexuais de violência mas sim indoutrinar crianças em favor da sua escolha sexual auto-destrutiva.

Da próxima vez que um membro do esquerdume alegar que o ensino de normas anti-bullying não visa a normalização da sodomia, vai dar jeito ter à mão as palavras do homossexual Daniel Villareal.

Nós e muitos outras pessoas queremos indoutrinar, recrutar, ensinar e expôr as crianças à nossa sexualidade e NÃO HÁ NADA DE MAL COM ISSO.
As maiúsculas estão no original, portanto esse é um ponto que o sodomita queria vincar.

Reparem na frase "recrutar". Essa frase pode ter o significado de "recrutar; convocar; alcançar". É isso que os homossexuais querem fazer com os filhos alheios, isto é, recrutá-los para o seu estilo de vida? Querem eles também expôr as crianças ao sórdido mundo do homossexualismo? Pelos vistos, sim.

Em Inglaterra os sodomitas tem ganho acesso às escolas ao fazer com que estas adoptem campanhas "anti-bullying".No princípio de Maio de 2011 o grupo sodomita Stonewall revelou que estava em vias de gastar dezenas de milhares de libras ao enviar um "conjunto de treino do professor" a todas as escolas primárias da Grá-Bretanha. Sim, o grupo homossexual Stonewall acha aceitável enviar material que visa normalizar a sodomia a crianças em idade primária.

No princípio de Março ficou-se a saber que este mesmo grupo havia já enviado "conjuntos de treino" a algumas escolas primárias e que um governador qualificou o material contencioso de "indoutrinação".

Perigo.

Nos EUA, Brian Brown, presidente da organização "National Organization for Marriage", avisou dos perigos das campanhas que visam institucionalizar o "gaysamento". Ele disse:

O "casamento" homossexual é o ponto fulcral de um movimento ambicioso que visa usar o poder do governo, incluindo as escolas públicas, como forma de impôr ao público uma nova moralidade na mente dos americanos, especialmente nas nossas crianças.

Se nós falharmos na defesa do casamento como algo íntegro, decente e puro, as nossas crianças irão em breve viver num mundo onde a visão tradicional do casamento vai ser tratada como odiosa, desacreditada e preconceituosa, quer os pais gostem ou não.

Fonte

Lembram-se daqueles slogans que diziam algo como "mantenham o Estado fora do meu quarto!"? Pelos vistos o Estado tem que ficar fora dos quartos homossexuais, mas os homossexuais já podem trazer a sua "sexualidade" (se é que se pode chamar ao que eles fazem de sexualidade) às instituições estatais.

O que interessa reter das declarações de Daniel Villareal é que os seus programas "anti-bullying" são apenas os cavalos de Tróia no seu propósito de indoutrinar as crianças em favor das suas perversões escolares.

Como isto é assim, então os pais que sejam contra a indoutrinação de seus filhos em favor dum comportamento sexual claramente nefasto tem todo o direito de se opor a estas medidas - nem que seja com o uso de métodos menos convencionais.

segunda-feira, 29 de Agosto de 2011

30 assaltantes lançam pânico em autocarros

O pânico instalou-se em dois autocarros da Rodoviária de Lisboa, na zona de A-da-Beja, Amadora, depois de um grupo com mais de 30 elementos ter invadido anteontem à noite os veículos, num espaço de meia hora. Um motorista foi assaltado, ficando sem dinheiro e pertences – e a PSP ainda apanhou 12 suspeitos, que levou à esquadra para identificação.

Depois dos dois incidentes, que levaram a polícia a comparecer em peso, as restantes carreiras já foram efectuadas sob vigilância dos agentes. O pesadelo começou ainda na zona de Casal de Cambra, Sintra, pelas 23h00, quando cerca de 30 pessoas, todas jovens, saíram de uma festa. Ali perto invadiram um autocarro, onde seguiam poucos passageiros. Fizeram-no sem pagar bilhete, gerando logo alguma confusão.

Durante o trajecto, já na zona da Amadora, alguns dos jovens acercaram-se do motorista, com cerca de 35 anos, e acabaram por roubar-lhe o dinheiro dos bilhetes que tinha em caixa, bem como alguns dos seus bens pessoais. Concretizado o roubo, o gang abandonou o autocarro, mas, pouco depois, tomou de assalto um outro ali perto.

Já no outro veículo, onde seguia apenas o motorista, os distúrbios mantiveram-se. No entanto, devido à primeira ocorrência, as autoridades já tinham sido alertadas, acabando por interceptar o autocarro.

Em clara inferioridade numérica, a patrulha da PSP acabou por pedir reforços, com várias equipas do Corpo de Intervenção a deslocarem-se até ao local, tendo os membros do gang ficado retidos durante largos minutos no interior do autocarro. Sob forte aparato policial, as pessoas foram retiradas faseadamente do autocarro, com doze delas a serem levadas à esquadra para identificação.

-Fonte-


Quem conhece Lisboa sabe que tipo de cultura predomina nos subúrbios de Amadora: violência, delinquência, promiscuidade, mães solteiras, etc, etc, ou seja, tudo aquilo que o marxismo cultura tem vindo a "construir" um pouco por todo o mundo.

Há poucos dias falei com um cliente sobre a perspectiva dele comprar um sistema de vídeo vigilância. A resposta que ele me deu deixou-me sem resposta:

Para quê comprar sistemas de captação de imagem e vídeo vigilância? Mesmo que se apanhe algum criminoso, daí a alguns dias ele está cá fora outra vez..
Pura verdade. A nossa cultura hoje em dia tem mais em consideração os "sentimentos" dos delinquentes do que os das vítimas.

sábado, 27 de Agosto de 2011

Colunista feminista chocada por descobrir que os homens não se querem casar com mulheres promiscuas

Recentemente um homem de 29 anos, em busca de alguma orientação, escreveu para a secção de cartas de amor do Boston Globe. Segundo a Susan Walsh, normalmente a Meredith Goldstein (na foto), autora da coluna, dá bons conselhos mas isso não se verificou neste caso.

Eis aqui a carta que o homem lhe mandou:

Há cerca de um ano atrás um amigo apresentou-me uma das amigas da sua mulher e nós dê-mo-nos bem desde o início. Eu agora tenho 29 anos e ela tem 26.

Nós namoramos e as coisas estavam a correr tão bem que chegámos ao ponto onde estávamos extremamente felizes e considerando a hipótese de vivermos juntos. . . . Essencialmente , era uma relação normal, saudável, feliz e baseada no respeito mútuo.

Há algumas semanas atrás, no entanto, ela largou uma bomba.

Ela disse-me que quando estava na faculdade, ela havia sido muito casual nos relacionamentos. Quando lhe perguntei o que é que isso significava, ela disse que ela tinha dormido com cerca de 35 homens [!!!].

Quando soube disto, senti-me de rastos.

Sempre assumi que ela havia tido um típico passado de namoro e que ela era uma rapariga distinta.

Ela garantiu-me que havia mudado depois da faculdade, mas eu ainda não sei como processar esta informação.

Agora a parte que envia tremores a todas as mulheres com um passado sexual "frutífero":
Tenho a certeza absoluta que se soubesse disto desde o princípio, nunca lhe daria uma hipótese. Não é preciso dizer isto, mas estou "estranhado". Até há duas semanas atrás, esta era a mulher com quem eu me via casado. Ela tem sido incrível para mim, mas agora nem sei com quem namoro.

Eu gostaria muito de colocar estas coisas para trás, e voltar a sentir o que sentia mas não sei se isso é possível. Tenho receio de que se terminar este relacionamento devido a esta questão, este pode ser o maior erro da minha vida.

Ela faz-me feliz e é provavelmente o melhor relacionamento da minha vida, mas eu olho para ela como mercadoria estragada.

Tento racionalizar o porquê do seu número de parceiros sexuais não ser um número assim tão fora do comum, mas volto sempre ao mundo real e lembro-me que não conheço uma única mulher solteira que fez algo remotamente parecido durante os anos de faculdade.

Isto é tudo novo para mim.

Em Conflito.

Reparem agora na resposta horrorizada e quase histérica da colunista Meredith Goldstein. Os meus comentários pelo meio:
Caro "Em Conflito:

Você disse "Tenho a certeza absoluta que se soubesse disto desde o princípio, nunca lhe daria uma hipótese". Não está contente por não ter sabido?

?!! A Meredith está mesmo a dizer que seria "bom" que o "Em Conflito" (EC) não soubesse que a sua namorada havia sido uma vadia durante os anos de faculdade? Isso provavelmente seria bom para ela (não ter contado nada) mas não para ele.

Se ele viesse a saber estas coisas depois do casamento, o que ele sente agora sentiria na altura - com uma óbvia e séria distinção: uma vez casado, em caso de divórcio e a existência de filhos, ele teria que suportar as crianças e a mentirosa da mãe.

A Meredith tem que compreender uma coisa: os homens não gostam de mulheres promiscuas quando se fala em casamento ou relacionamentos longos e sérios. Os homens podem gostar desse tipo de mulheres para encontros sexuais fugazes mas elas estão na base da lista quando de relacionamentos estáveis se fala.

Continuando com a Meredith:

Se você tivesse rejeitado a sua namorada com base no seu número de parceiros sexuais, você não teria um relacionamento espectacular e feliz.
Esta burra feminista não entende que já não se está a falar de namoro mas de casamento e/ou coabitação. O homem está a olhar para a namorada como futura péssima esposa e não como péssima namorada. O homem (EC) não sabe se ela será uma má esposa ou não, mas sabe que uma mulher que teve 35 parceiros sexuais diferentes em menos de 5 anos não é (emocionalmente ) uma pessoa que inspire confiança.
Qual é o número de parceiros que teriam sido ajustados? 5? 20 ? 34? Onde é que você faz a divisão a partir da qual é legítimo qualificar a mulher de "mercadoria estragada"?
Pergunta ridícula. O homem não disse que sabia qual era o "número ajustado"; ele apenas disse que 35 parceiros sexuais em 4/5 anos não inspira confiança. Convém ressalvar que isto só leva em conta os anos da faculdade. Quantos parceiros ela teve antes de entrar na faculdade? Quantos teve depois da faculdade?

Para além disso temos o óbvio caso das mulheres mentirem sempre em relação ao seu passado sexual.

Como diz este site, "Se nós [as mulheres] dizemos 5, então isso quer dizer 20. Se nós dizemos 2, então queremos dizer 8, e se nós dizemos que tu és o primeiro, então isso quer dizer que já nem nos lembramos dos nomes dos nossos parceiros sexuais".

Portanto, o EC tem todos os motivos do mundo para rejeitar a "ex"-promiscua.

A Meredith diz ainda:

A sua namorada conhece-se bem. Ela divertiu-se na faculdade, cresceu e agora quer um verdadeiro parceiro. Ela escolheu-o a si, confiou em si o suficiente para revelar o seu passado [sórdido] e agora ela está a ser chamada de "mercadoria estragada".
Que linda história (será que oiço violinos?).

Então ela esfregou-se com cerca de 10 parceiros sexuais diferentes todos os anos (durante 4/5 anos), mas agora (sim, AGORA) é que ele se "conhece bem" e "cresceu" e....e... e... escolheu o EC.

Reparem como a colunista quer tornar o EC em alguém "especial" ao dizer "ela escolheu-o a si". Isto parece indicar que os 35 parceiros sexuais eram algum tipo de "preparação" até a chegada do "tal". Claro que no mundo real as coisas não funcionam assim.

Que interessa ao EC que ela o tenha escolhido? Se uma prostituta o escolher, deve ele sentir-se "especial"?

Se ela se conhece bem, porque é que foi rodada por 35 homens diferentes em menos de 5 anos? Aliás, como é que de "ela teve 35 parceiros sexuais" se deduz "ela conhece-se bem"? Que tipo de "conhecimento" é esse que aumenta à medida que se vai tendo mais e mais parceiros sexuais? Pior, de que forma é que esse "conhecimento" pode ajudar o EC a rejeitar os seus naturais temores em relação à vadiagem da sua mais do que provável ex-namorada?

Posso sugerir que a mulher que apenas dormiu com 3 pessoas - mas que não entende os seus motivos - pode ser mais "mercadoria estragada" e menos capaz dum relacionamento adulto?
Claro que podes, Meredith. Tu até podes dizer que se a namorada do EC tivesse dormido com 90 homens em 4 anos, ela seria um génio em relação ao auto-conhecimento. O problema é que isso é irrelevante.

Nós não estamos a falar de "auto-conhecimento" e nem de "relacionamento adulto" mas sim de CASAMENTO. O EC não quer a sua namorada para um relacionamento adulto porque....ele já tem um relacionamento adulto com ela.

O meu ponto é: se ela não se sente "estragada" então ela não está estragada. Por favor não a qualifiques dessa forma.
Oh, coitadinha. Por favor não qualifiques de vadia uma mulher que teve 35 parceiros sexuais em 4/5 anos. Tens que levar em conta os sentimentos dela, pobrezinha.

O pós-modernismo está congelado na frase de cima: nós é que definimos a realidade.

Primeiro, os nossos sentimentos não se sobrepõem à realidade. Se eu me sentir rico será que posso reservar quartos de hotel no Algarve para passar as férias? O que ela sente ou deixa de sentir é irrelevante. A realidade é o que é.

Segundo, o problema não é o que ela sente mas o que ele sente. É ele que está assombrado com o número de parceiros sexuais da sua futura ex-namorada. Foi ele que escreveu a carta à Meredith e não ela. É com os sentimentos dele que nós nos devemos debruçar. As tentativas da Meredith de se focar no que ela sente (gesto tipicamente feminista) são formas de desviar o ponto da questão.

Nós sabemos que a namorada também está embaraçada com o seu passado porque, para além de ter escondido essa informação durante algum tempo, ela foi rápida em dizer que já não é assim. Todos nós sabemos que as pessoas são capazes de mudar os seus desejos e o seu estilo de vida, mas nesta questão, o ponto não é que ela ainda é uma vadia, mas sim que ela foi uma vadia durante (pelo menos) 4 anos.

A questão aqui é: será sensato dar o nó ou trazer para casa (coabitação) uma mulher que teve 35 parceiros sexuais em 4 anos?

Nada mudou nela. Ela é a mesma mulher por quem você se apaixonou.
Falso. Ele apaixonou-se por uma mulher cujo passado ele desconhecia. Ele mesmo diz que se soubesse o que sabe hoje, ele teria rejeitado qualquer envolvimento sério.
Se alguma coisa, você deveria sentir-se lisonjeado. Ela experimentou uma variedade de homens e você é o homem com quem ela quer coabitar.

"Ela experimentou uma variedade de homens" é a frase problemática, mas a colunista não parece saber disso. Por mais que ela diga que a vadia namorada "escolheu-o a si", "quer viver consigo", "conhece-se bem", isso não invalida a parte que diz "ela experimentou uma variedade de homens".

As experiências dela tornaram-na na mulher que ela é hoje.
Ou seja, a sua vadiagem tornaram-na na mulher que esconde essa mesma vadiagem e é rápida a dizer que "já não é assim". A namorada não está orgulhosa do seu passado "frutífero" mas a Meredith acha que ela deveria estar.
Devido a isto, esteja grato por ela ter vivido a vida que viveu. Não estrague a relação - por si e por ela.

Meredith

-Fonte-


Acho que ficou claro que as desculpas que a Meredith deu aplicam-se também à sua vida. Ela foi provavelmente rejeitada por um homem pelos mesmos motivos e agora tenta usar a sua posição para "resolver" esta questão.

Mas é uma perda de tempo. O EC vai sem dúvida mandar a namorada dar uma curva e procurar uma mulher sexualmente mais conservadora.

Uma coisa boa deste incidente é que a partir de agora, o EC vai tentar saber cedo na relação o passado sexual da sua namorada. Portanto, obrigado feministas! Mais um homem salvo do vosso laço mortífero (e duma vida de ruína económica).

Momento de "auto-conhecimento" universitário

Vêr também:

1. Feminista: Porque é que os homens não se querem casar com mulheres promiscuas?

2. Promiscuidade pré-matrimonial prepara caminho para adultério

Mulheres têm cérebro mais activo do que os homens

Um estudo canadiano revela que os homens, quando comparados com as mulheres, apresentam uma predisposição maior para viver sem pensar. A descoberta ocorreu acidentalmente durante uma pesquisa sobre esquizofrenia.

Enquanto o cérebro das mulheres consegue atender inúmeras solicitações ao mesmo tempo, o cérebro dos homens entra mais frequentemente em repouso, revela o estudo liderado por Adrianna Mendrek, investigadora canadiana do departamento de Psiquiatria da Universidade de Montreal.

Na verdade, os homens são mais dados a viver do que a pensar, menciona o trabalho dos investigadores que chegaram à conclusão que os cérebro masculino entra com maior facilidade em repouso durante uma pesquisa sobre esquizofrenia.

"Na realidade, os cérebros estão sempre activos. É uma questão de intensidade, mas podemos dizer que o cérebro dos homens repousa mais do que o das mulheres", explicou Adrianna Mendrek, em declarações ao jornal francês "Le Figaro".

Segundo a investigadora, existe uma explicação neurológica para esta característica que dota os homens com a capacidade "de não pensar em nada". A actividade neural do cérebro é maior em pessoas do sexo feminino, por isso o cérebro dos homens entra em repouso com mais facilidade.

A descoberta surgiu por mero acaso, já que a área de estudos de Adrianna Mendrek é a esquizofrenia - um transtorno mental que difere entre os sexos em termos de idade de início, sintomatologia, resposta à medicação e anormalidades estruturais do cérebro. Nesse contexto, analisou diversos sujeitos de ambos os sexos afectados por esta doença e comparou a sua actividade cerebral.

Fonte


Parece que as distinções entre os homens e as mulheres não são “construções sociais”, como defendem as feministas, mas sim algo que é inerente ao homem e à mulher. Como diz o Michelson Borges, o homem e a mulher são diferentes mas complementares.

Scarlett Johansson perde feminidade para satisfazer Hollywood

Em tempos, a esbelta e escultural Scarlett Johansson foi assim:



Mas isso era dantes. Agora, para "poder entrar num filme" (só por isso), a Scarlett está como se pode vêr na foto na US Magazine:


Era mesmo preciso destruir a feminidade da Scarlett para ela poder entrar no vestido no filme?

O agente da ex-escultural actriz defende que a mesma emagreceu como resultado da preparação de quatro meses para o seu novo filme Olívia Palito “The Avengers”, mas isso provavelmente são só desculpas.

Vêr também:

A queda do padrão de beleza

-Fonte-


quinta-feira, 25 de Agosto de 2011

Estudo Revela que Mulheres Preferem Patrões a Patroas; Feministas Inconsoláveis

Elas são hormonais, incapazes de deixar a vida pessoal em casa e demasiado disponíveis para falar da vida alheia pelas costas. As patroas são um pesadelo no emprego, segundo uma pesquisa recente. E não são só os homens que pensam assim.

Dois terços das mulheres afirmaram que preferem ter um patrão em vez duma patroa porque a atitude masculina de ir direito ao assunto torna-os mais fáceis de lidar. Segundo o estudo, eles são muito menos susceptíveis de ter intenções escondidas, sofrer de mudanças de temperamento ou envolverem-se em políticas de escritório.

Pontos fortes do homem:

1. Directos.

2. Menos susceptíveis de se envolverem em "politiquices" no escritório.

3. Mais fácil de se chegar a um entendimento

4. Menos susceptíveis de refilar acerca dos outros.

5. Menos susceptíveis de sofrer mudanças de temperamento.

6. Capazes de deixar a sua vida privada em casa.

7. Sem "alturas do mês".

8. Mais dispostos a partilhar interesses comuns.

9. Não se sentem ameaçados se os outros são bons no seu trabalho.

10. Mais razoáveis.

Artigo integral.


As feministas bem tentam eliminar as distinções biológicas, psicológicas e mentais entre os homens e as mulheres (afirmando que tais diferenças são "construções sociais") mas acho que a maior parte da população mundial sabe que homens e mulheres são fundamentalmente diferentes.

Ainda bem que assim é, senão o mundo seria bem diferente (para pior).

quarta-feira, 24 de Agosto de 2011

Equipamento para abraçar glaciares

Nenhum esquerdista totalmente imerso na propaganda estatal de que os glaciares estão a derreter deveria viver sem o seu Conjunto para o Abraço a Glaciares (C.A.G.)

O conjunto explora a avenida que existe entre a linguagem corporal e a comunicação não verbal. Criado para os encontros introdutórios embaraçosos com os glaciares, ele serve também de "quebra-gelo" ao permitir que a pessoa se deite na superfície do glacial e lhe ofereça um abraço.

Usado na parte da frente do corpo, o material reflector serve de mediador entre as diferenças temperaturas que há no corpo humano e no glacial.

Abracem os glaciares antes que eles derretam, aquecimistas! (Não se esqueçam que são estes mesmos pagãos que querem tomar conta da economia mundial.)

Glacier-Embracing-Suit.jpg
Pronto, pronto. O glacial também gosta de ti.

Depois disso, abracem também este:


Ateus e Militantes ateus

"Ateístas militantes" não são ateus...

O facto de ter sido ateu durante quase toda a minha vida me ajuda a evitar o erro de associar o movimento ateísta aos verdadeiros ateus, gente que jamais pensou em fundar associações ateístas ou combater as religiões.

Essa experiência pessoal , para além de várias leituras, me levam à convicção que movimentos não ateístas usem o ateísmo como véu um para encobrir a sua verdadeira identidade e disfarçar os seus intentos. Quando era ateu, lembro que nunca me ofendi com a religião de ninguém e gostava de ver belas Igrejas em toda a parte, visitando-as por onde passasse.

O crucifixo era para mim a coisa mais natural do mundo, um símbolo da minha identidade civilizacional, e se isso me incomodasse, simplesmente mudaria para uma terra sem igrejas e crucifixos. Para mim, o meu ateísmo era uma questão privada, e só. Não se pode dizer o mesmo do ateísmo militante, cuja intensidade da militância lembra o fanatismo de algumas seitas.

O maluco de ontem, por exemplo, dá indícios do que é o ateísmo militante, e do que está por detrás dele, no vídeo abaixo:
Be Ateu - E se eu não fosse ateu?

Tão revelador quanto o vídeo acima, é um outro que me fez pensar subitamente no Massacre da Escola do Realengo, em Columbine e em Oslo. O mesmo pode ser visto no link abaixo:

Professor Be - Adolescente não é Gente

Para os que não desejam perder muito tempo a ouvir um idiota a falar (o gajo é mesmo um chato!), aconselho que se avance o último vídeo para o minuto 4:30. A partir daí é preciso muito estômago, especialmente para quem tem filhos.

segunda-feira, 22 de Agosto de 2011

Feministas colocam "James Bond" num vestido

O James Bond foi actualizado de modo a colocá-lo em sintonia com a natureza efeminada da nossa cultura devastada pela esquerda política. Tirem o som do vídeo de modo a evitar que sejam hipocritamente "iluminados" com estatísticas mentirosas usadas como forma de "provar" que os homens vivem para tornar a vida das mulheres uma travessia no deserto.


Excelente ideia esta a de pegar num símbolo de masculinidade e vesti-lo com roupas de mulher. Palhaçada feminista no seu máximo.

A noção de que as mulheres ganham menos que os homens trabalhando exactamente o mesmo é pura mentira.

Eis o que foi dito neste postal:

Pouco depois do licenciamento universitário os homens e as mulheres não só tinham essencialmente o mesmo salário como também a mesma carga horária. No entanto, durante os 10 anos que se seguiram à graduação, as horas de trabalho e a remuneração das mulheres decaíram. Perguntas do questionário revelaram as razões para isto:
  • Primeiro, os homens haviam investido em cursos financeiros e recebido melhores notas nesses cursos, ao mesmo tempo que as mulheres haviam investido em aulas de marketing.
  • Segundo, as mulheres haviam tido mais interrupções nas suas carreiras.
  • Terceiro, e a mais importante, as mulheres trabalhavam menos horas.
"As carreiras das mulheres MBA (mestradas em administração de empresas) atrasaram-se substancialmente pouco depois do nascimento do primeiro filho."
Embora 90% das mulheres estivesse empregue a tempo inteiro imediatamente após a graduação, apenas 80% das mesmas continuava com a mesma carga horária 5 anos após a licenciatura, 70% 9 depois, e 62% 10 ou mais anos depois da graduação. Apenas metade das mulheres trabalhava a tempo inteiro 10 anos após a sua licenciatura.

Por contraste, practicamente todos os homens graduados continuavam a trabalhar a tempo inteiro o ano todo após os 10 anos. Para além disso, as mulheres MBA - especialmente aquelas com maridos com salários mais elevados - "escolheram activamente" locais de trabalho familiares que lhes permitissem evitar longas horas de trabalho, mesmo que isso reduzisse as suas hipóteses ascender na hierarquia salarial e laboral.

Ou seja, estas mulheres MBA compraram o que normalmente se qualifica de "caminho da maternidade". Quando as mães trabalhadoras podem, eles tendem a passar menos tempo no emprego.

Mas quem disse que as feministas se importam com factos e evidências? O seu propósito é usar as mulheres para avançar com a sua teoria política.

O vídeo diz também que há muitas mulheres que perdem o emprego quando decidem ser mães. A alternativa feminista é que as empresas continuem a pagar ordenados a quem não está a produzir. Qual é a economia que sobrevive assim? Isto não quer dizer, obviamente que se deve despedir quem vai ser mãe, mas sim que as feministas estão focados no ponto errado.

O ponto não é "porque é que se despedem mulheres que engravidam" mas sim "porque é que alguém que sabe que vai ficar pelo menos uma vez na vida a trabalhar a meio gás durante cerca de um ano acredita que deve receber o mesmo que aquele que trabalha o ano todo com a mesma disponibilidade?"

Além disso, esta parvoíce de que as mulheres trabalham o mesmo mas recebem menos pelo mesmo trabalho é facilmente refutável. Se os patrões empresariais genuinamente acreditassem que as mulheres fazem o mesmo que os homens, mas por menos dinheiro, então qual seria o seu passo lógico? Contratar só mulheres, obviamente. Deste modo poupavam nos ordenados mas mantinham a eficiência ("o mesmo trabalho").

No entanto, nenhum patrão do mundo faz isso porque todos eles sabem que a eficiência masculina é distinta da feminina. Eles sabem que se os homens ganham mais é porque trabalham mais (e não porque os patrões estão "descriminar" as mulheres).

Enquanto as feministas não entenderem que as mulheres são diferentes dos homens, elas nunca vão entender que nenhuma pessoa do mundo pode ter tudo o que ambos os géneros usufruem. A feminista não pode de forma alguma pensar que pode ter e ser tudo o que o homem tem e é ao mesmo tempo que usufrui das qualidades únicas e peculiares de ser mulher.

O vídeo depois termina com a pergunta ignorante:

E como tal, será que somos iguais? Enquanto a resposta não for "sim", nunca poderemos parar de perguntar.
Mas a resposta nunca vai ser "sim" porque........ os homens e as mulheres não são iguais. Portanto, as feministas podem passar toda a eternidade a fazer essa pergunta que a realidade dos factos não se vai alterar.

Aceitem que somos distintos (mas complementares) e depois falamos.

Jane Fonda confirma que os homens são diferentes das mulheres

A actriz continua com uma forma física invejável, apesar dos seus 73 anos.


Jane Fonda, de 73 anos, premiada com o Óscar de melhor actriz por duas vezes, em "O Regresso dos Heróis" e em "Klute", revelou em livro alguns concelhos para as mulher com mais de 70 anos se manterem activas no 'quarto'. A actriz atribuiu ainda a sua figura jovial, apesar da idade, a uma líbido muito saudável.

Uma das grandes revelações feita pela também activista política foi o facto de tomar hormonas masculinas, como a testosterona, para aumentar o seu desejo sexual. "Aqui está algo que ainda não disse em público: descobri a testosterona há cerca de três anos atrás, e notei que faz um diferença enorme a quem quer permanecer sexual, mas com uma descida da libido", contou.

A actriz deu ainda alguns concelhos, na sua biografia, para as mulheres da sua faixa etária: "Usem testosterona. Vem em gel, comprimido ou adesivo". Fonda conta ainda que teve de parar o tratamento recentemente já que lhe estava a causar acne: "Tive de parar porque estava a ficar com acne. Uma coisa é fazer cirurgias plásticas, mas outra é ter acne como se fosse adolescente. Estava a ir longe demais".

Segundo o "Daily Telegraph", a actriz procura outras maneiras de voltar a tomar testosterona sem esta lhe causar problemas de pele, e promete explicar toda a controvérsia em volta das suas cirurgias plásticas e vida sexual na próxima edição da "Seven Magazine", revista à qual deu uma entrevista exclusiva.

-Fonte-

A família natural: o que as feministas mais odeiam

O "Howard Center for Family, Religion, and Society" defende que a família natural é a unidade fundamental da sociedade; é a base de todas as civilizações saudáveis e progressivas.

A definição de família natural vem dum grupo do Congresso Mundial de Famílias, redigido em Maio de 1998 (Roma). A mesma está de acordo com a Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) e com as descobertas das ciências sociais.

A definição é:

A família natural é a unidade social fundamental, impressa na natureza humana, centrada da união voluntária de um homem e uma mulher no convénio vitalício do casamento, com os seguintes propósitos:

  • satisfazer os anseios do coração humano de dar e receber amor.
  • receber e garantir o desenvolvimento físico e emocional de crianças.
  • partilhar a casa que serve de centro para a vida social, educacional, económica, e espiritual.
  • construir fortes laços entre as gerações que transmitem o modo de vida que possui um significado transcendental.
  • estender a mão da compaixão a indivíduos e famílias cujas circunstâncias de vida pecam por não serem as ideiais.
O nosso uso da expressão "família natural" é significativo em muitos aspectos.
  • Primeiro, o termo significa uma ordem natural das estruturas familiares que não só é histórica e comum através das culturas, como é sobejamente evidente por si mesmo.
  • Segundo, o termo significa uma expressão perfeitamente defensível. "Natural" não é "nuclear" - o que limitaria o seu alcance - nem é "tradicional" - o que sobrecarregaria a sua utilidade na esfera pública. É o que é, uma expressão evidente em si mesmo.

  • Terceiro, o termo "natural" não só impede construções familiares incompatíveis, como impede também comportamentos incompatíveis entre os seus membros.

  • Quarto, "família natural" é uma expressão positiva. Não exige uma discussão das incompatibilidades negativas para se definir.


A família natural, fundamental para o funcionamento da sociedade, é o inimigo público número um do feminismo.

domingo, 21 de Agosto de 2011

Mentiras feministas refutadas por Angry Harry

Este texto refere-se ao tipo de mentiras que as feministas geralmente colocam nos seus emails ao site "Angry Harry". O autor do site responde.

.......

Por favor, não percam o vosso tempo escrevendo emails com algumas das seguintes alegações idiotas:

As mulheres têm sido oprimidas há milhares de anos. Chegou a hora de dar poder às mulheres.
A noção de que as mulheres foram "oprimidas" de uma forma pior do que a opressão que os homens suportaram nada mais é que falsidades politicamente correctas propostas por mulheres com ódio em relação aos homens e os seus aliados deficientes em termos de inteligência - este grupo geralmente encontra-se nos centros de educação.

Recomendo a leitura de Women - Weak and Pathetic? e Were Women Oppressed in the West? e The Trojan Horses Of Feminism.

Consequentemente, se as mulheres têm sido oprimidas há milhares de anos, então presumivelmente elas não foram capazes de contribuir nada de valioso para o progresso da humanidade - excepto dar à luz (coisa que qualquer mamífero fêmea do planeta é capaz de fazer).

Os homens têm sido os governantes do mundo há milhares de anos.
Esta frase estúpida faz tanto sentido como dizer "as mulheres têm sido prostitutas há milhares de anos".

A pequena percentagem de homens que "governou" de facto o mundo, exerceu o seu domínio sobre outros homens (e não sobre as mulheres). Vejam este artigo.

Quanto à alegação feminista de que "os homens negaram o direito ao voto às mulheres", qualquer pessoa minimamente conhecedora da História saberá que a luta pelo voto foi simplesmente um caso de pessoas normais tornarem-se mais poderosas com o passar do tempo, o que lhes permitiu forçar os seus governos a gradualmente estender o direito ao voto.

E o homem ocidental apenas adquiriu o direito ao voto mais cedo que a mulher porque os governos precisavam deles para trabalhar nas minas, nas fábricas, nos exércitos, etc etc., e os homens tornavam-se mais problemáticos devido às suas horríveis condições de trabalho.

Devido a isto os governos concederam o direito ao voto como forma de obter a sua cooperação e eliminar qualquer possibilidade de revolução.

Como tal, os "homens" não passaram décadas a negar o direito de voto às mulheres. Na realidade, os "homens" não tinham forma de dar esse poder às mulheres.

Enquanto as sufragistas se queixavam devido à falta do voto feminino, 20,000 homens britânicos foram mortos no primeiro dia da Batalha de Somme, e mais 125,000 homens britânicos foram mortos nesta única batalha da Primeira Guerra mundial durante os 5 meses seguintes.

Se as mulheres governassem o mundo, haveria menos violência.
Duvido.

Os homens muitas vezes são o instrumento da violência feminina - geralmente os homens são arrastados a actos violentos devido a mulheres que alegam terem sido "abusadas" de alguma forma. Além disso, os homens geralmente são violentos porque as mulheres não só ficam sexualmente excitadas pela violência, como também são atraídas a homens violentos.

Devido a isto, se a violência é o que excita as mulheres, então é precisamente isto que os homens farão como forma de atrair as mulheres. Vejam Women Just Love Violent Men, Women Love Manga e Women and Chimps.

Se os homens meigos e gentis fossem sexualmente excitantes para as mulheres, então os homens haveriam de se comportar exactamente desta forma. Vejam este artigo Women and Chimps.

Os homens são muito mais violentos. Eles portam-se como animais.
Por todo o planeta a violência contra os homens é muito superior à violência contra as mulheres. Muitos homens são violentos e muitos homens se portam como animais. Isto é incontestável. Mas a maioria da sua violência é dirigida a outros homens (e não às mulheres).

De facto, a violência contra os homens é um problema muito maior do que a violência contra as mulheres. Dentro dos relacionamentos, as mulheres são tão violentas como os homens. No ocidente elas até podem ser mais violentas (vêr Research on Assaults By Women - Martin Fiebert). Elas também usam outros homens e/ou o Estado como forma de agir de forma violenta por si . Vejam Only Women Are Offered An Alternative To Domestic Violence.

Um exemplo cabal mas oculto de violência feminina pode ser vista em questões como assédio sexual ou violação. A vasta maioria das alegações de violação feitas por mulheres são claramente exageros ou decididamente falsas; vejam Rape Baloney. E as mulheres tentam usar o Estado para levar a cabo violência contra os homens.

As mulheres recebem menos que os homens.
Não, não recebem. Elas lucram menos porque, estatisticamente falando, elas escolhem tarefas com remunerações e cargas horárias menores:
  • Elas escolhem cursos educacionais que lhes conferem ordenados inferiores;
  • Elas escolhem ficar menos horas no emprego devido a compromissos familiares.

Dá-se também o caso dos homens mais velhos terem muito mais qualificações que as mulheres mais velhas. Muitos homens são ricos devido ao sucesso pessoal em áreas como o desporto, as artes, negócios e entretenimento.

Além disso, o que não é contabilizado nas estatísticas em torno dos "recebimentos" é o enorme volume de dinheiro que as mulheres recebem directamente dos homens e, em muitos casos, dos contribuintes. (Vejam The Trojan Horses Of Feminism.)

O feminismo é essencialmente um caminho para a igualdade.
Não, não é.

Essencialmente, o feminismo é uma ideologia lesbo-marxista criada com o fim de destruir as famílias e os relacionamentos próximos entre homens, mulheres e crianças. Os seus propósitos são o de permitir aos governos da esquerda política ter um poder e riquezas muito maiores, e permitir a que algumas lésbicas lancem a sua rede sobre um maior número de mulheres.

Além disso, o feminismo nunca vai conseguir atingir a igualdade uma vez que o homem e a mulher não são iguais mas sim complementares. Vejam Equality Between Men and Women Is Not Achievable.

A fútil tentativa de se atingir a igualdade gera desarmonia na sociedade, que é precisamente o propósito das feministas e de quase todos os governos da esquerda política. Vejam The Governing Elite.

O teu site contém algumas declarações sobre as mulheres que eu considero ofensivas.
AINDA BEM!

Essas declarações podem-te fazer entender o que os homens ocidentais têm que suportar como resultado das coisas malvadas que têm sido dirigidas a eles durante as últimas 3 décadas. (Steve Jones - A Parasite? e What A Piece of Sh*t is Man).

Se ainda achas isto ofensivo, então VAI-TE EMBORA e pára de escolheres perder o teu tempo por aqui.


Podem aceder ao site do Angry Harry e vêr os excelentes textos (por enquanto, em inglês) que ele disponibiliza.

sábado, 20 de Agosto de 2011

NASA: poderemos ser atacados por ETs se não lutarmos contra o aquecimento global


Pode não ser a razão mais convincente para reduzir os gases que produzem o efeito de estufa, mas segundo alguns cientistas a redução das nossas emissões pode salvar o homem dum ataque preventivo por partes dos extraterrestres.

Observando de longe, os seres extraterrestres podem vêr as modificações na atmosfera da Terra como sintomas duma civilização fora do controle, e tomar medidas drásticas de modo a que nós não nos tornemos numa ameaça ainda maior.

Troquem "extraterrestres" por "Deus", e troquem "atmosfera" por "Terra" e terão uma cópia quase perfeita dos eventos que levaram a que Deus dispersasse o homem pouco depois de construir a Torre de Babel:

Então desceu o Senhor, para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam;

E disse: Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer.

Eia, desçamos, e confundamos ali a sua língua, para que não entenda um a língua do outro.

Os aquecimistas estão a usar cenários com fundo religioso para levar as pessoas a agir da forma que eles querem.


Este cenário (dum ataque galáctico por parte dos extraterrestres) é um dos muitos descritos pelos "cientistas" da NASA na "Pennsylvania State University". Embora eles consideram esta hipótese muito pouco provável (a sério?!!), eles defendem que a mesma pode ter o seu lugar numa futura interacção entre o homem e os extraterrestres.

Não há a mínima evidência de vida inteligente em qualquer lado do universo para além da Terra, mas estes "cientistas" querem forçar um cenário sem evidências em favor de uma teoria sem evidências.

Shawn Domagal-Goldman e os seus colegas da Divisão de Ciência Planetária da NASA compilaram uma lista de resultados possíveis como forma de ajudar a humanidade a "preparar-se para o contacto". No seu relatório Would Contact with Extraterrestrials Benefit or Harm Humanity? A Scenario Analysis, os pesquisadores dividem o contacto com os aliens em 3 categorias:

  • 1. Benéfico.
  • 2. Neutral.
  • 3. Prejudicial.

Os encontros benéficos variam entre a mera detecção de inteligência extraterrestre (IET) até ao contacto com organismos cooperadores que nos ajudem a avançar com o nosso conhecimento de modo a que possamos resolver os problemas globais tais como a fome, a pobreza e a doença.

Um outro resultado benéfico em torno da qual os autores se entretém é a perspectiva de vêr o homem triunfar sobre um agressor extraterreno mais poderoso, ou mesmo sermos salvos por um segundo grupo de ETs.

Os autores escrevem:

Nestes cenários, a humanidade beneficia não só da vitória moral por ter derrotado um rival amedrontador , mas também da oportunidade de poder pesquisar a tecnologia ET através da engenharia reversa.

-Fonte-


De pensar que há cerca de 40 anos atrás a NASA era uma entidade com prestígio mundial. Hoje esta instituição foi tomada por mentirosos totalitários que usam o dinheiro público para perder tempo com cenários sem o mínimo suporte científico.

Aquecimento Global Antropogénico = Socialismo

Grandes coisas aconteceram em Cancun, coisas essa que demonstram a utilidade dessa mentira:
Depois de uma sessão nocturna que incluiu uma disputa entre a Ministra dos Negócios Estrangeiros mexicana Patricia Espinosa e o embaixador da Bolívia Pablo Solon, os membros da "U.N. Framework Convention on Climate Change" (UNFCC) concordaram em:
  • criar o “Green Climate Fund” que irá transferir dinheiro dos países ricos para os países pobres
  • criar centros de pesquisa que irão suavizar a transferência de tecnologia ecológica
  • criar um sistema onde as nações em desenvolvimento serão compensadas por não destruírem as suas florestas.
Semelhantemente, as nações mais pobres serão recompensadas por respirarem apenas o oxigénio, por aconselharem os seus cidadãos a tomar banho todos os dias, e claro está, por falarem apenas e só com a boca.

Se mais evidências fossem necessárias para demonstrar que a teoria do AGA (Aquecimento Global Antropogénico) nada tem a ver com a ciência ou com a protecção do meio ambiente, acho que Cancun confirmou isso de uma vez por todas. A redistribuição da riqueza é a espinha dorsal do socialismo, e portanto não é de estranhar que políticos com sede de poder sejam tão facilmente sugados para essa mentira.

Uma coisa que deveria ser perguntada é: de que forma é que as medidas listadas em cima irão reduzir o AGA?

Dantes era assim:

Agora é assim:

O feminismo torna as mulheres mais burras

Tal como os restantes segmentos da sociedade, as universidades estão a passar por dificuldades económicas. Isto leva a que muitas delas busquem áreas onde elas possam de alguma forma reduzir os custos, efectuando cortes orçamentais.

Faria sentido que as mesmas cortassem (do seu orçamento) licenciaturas ou disciplinas inúteis como "estudos femininos", os variados estudos étnicos, programas em torno da "diversidade", programas para mulheres, acção afirmativa, etc, etc, e todas as despesas associadas a tais inutilidades.

A Universidade de Cincinnati não fez nada disto. Em vez disso, a Universidade de Cincinnati decidiu cortar nas disciplinas de ciência da computação.

Embora a universidade alegue que a graduação em ciência da computação está na verdade a ser inserida em outras graduações e como tal nada fica "perdido", isto é falso. A ciência da computação é uma disciplina independente. Ajustando a ciência da computação a outra graduação é análogo a tentar fundir a engenharia química na graduação em química. Apesar de haver zonas comuns, isto não faz sentido.

O que eles decidem cortar e o que eles decidem manter envia uma mensagem muito forte. Nesse sentido, podemos dizer que a Universidade do Cincinnati emitiu uma mensagem muito forte que mostra que, para eles, o mais importante é a indoutrinação em ideologias queridas da esquerda política e não verdadeiro conhecimento que possa ser útil aos formados.

Porquê a ciência da computação?

Mesmo sabendo que a Universidade de Cincinnati tomou a decisão de dar mais importância ao feminismo e à indoutrinação esquerdista do que o acesso a um emprego e o acrescento do conhecimento humano, porque é que a ciência da computação foi escolhida?

Quase de certeza que houve vários factores envolvidos, mas um deles teve que ser o difuso sentimento anti-homens que existe na maioria das universidades. A ciência da computação é uma temática que é seguida na sua maioria por homens, e estes homens costumam ser do tipo "politicamente incorrectos" tais como homens brancos ou asiáticos.

Se os esquerdistas que controlam a universidade decidem cortar em mais alguma disciplina ou licenciatura, de certeza que vai ser outra que é seguida na maioria por homens "politicamente incorrectos" tais como a engenharia ou outra ciência.

O pior é que esta decisão prejudica a própria universidade. Qualquer pessoa que queira tirar uma licenciatura em ciência computacional vai procurar outra universidade. Mesmo os homens que não tinham interesse na ciência computacional vão procurar outra universidade ao se apercebem do preconceito anti-homens existente.

Devido a isso, os donativos vão entrar em colapso à medida que os homens que têm empregos em ciência computacional começam a dirigir os seus donativos a universidades que eles frequentaram (e não para a universidade de Cincinnati).

Todos aqueles "estudos femininos" e estudos étnicos não serão capazes de cobrir a falta de donativos. Os graduados em "estudos femininos" (e outros estudos étnicos inúteis) só irão encontrar empregos em entidades governamentais, quase-governamentais, e outros empregos controlados pelo governo.

Um graduado sem emprego ou com um emprego onde tenha que dizer "vai querer batatas?" não vai ser capaz de fazer donativos. Os financiamentos escassearão e a universidade vai perder qualidade até se tornar radioactiva (isto é, todos vão querer ficar longe dela).

-Fonte-


As feministas promovem qualificações em "estudos femininos" entre as mulheres e depois queixam-se que "recebem menos que os homens". Que perda de tempo é que é um curso em "estudos femininos"? Que parvoíce de emprego é que se encontra com essa "licenciatura" ou com qualificações nela? Só se for como professora de "estudos femininos".

Que avanços é que os "estudos femininos" trouxeram à sociedade? De que forma é que esses "cursos" melhoraram a vida de todos nós?

Se elas fazem cursos inúteis, porque é que se admiram quando são pagas menos do que homens que se esforçam para terem cursos em engenharia, informática ou ciência?

Licenciada em "estudos femininos".

sexta-feira, 19 de Agosto de 2011

O Anti-Cristianismo do Marxismo

A religião é o ópio do povo, Karl Marx
A religião envenena tudo, Cristopher Hitchens
________________________________________________________________________

"O Estado pode e deve seguir em frente até à abolição da religião, até à aniquilação da religião."
MARX, KARL HEINRICH. Zur Judenfrage (Sobre a Questão Judia)(Agosto – Dezembro de 1843), in : Marx und Engels Werk (Obra de Marx e Engels), Berlim : Dietz, Vol. 1, pp. 357, 367 e s.

"Devemos afastar a religião do governo, das leis, do funcionamento da sociedade."
RICARDO SILVESTRE, líder do Portal Ateu
________________________________________________________________________________

“A essas massas é necessário que se forneça o material mais variado relativo à propaganda ateísta, familiarizando-as com os fatos dos mais variegados domínios da vida, abordando-as, dessa ou daquela forma, a fim de dinamizar o seu interesse, despertando-as da letargia religiosa, sacundido-as sob os mais variados aspectos, por meio dos mais variados métodos etc. … "
LENIN, VLADIMIR ILITCH ULIANOV. O Znatchenii Voinstvuiuschevo Materializma (Sobre o Significado do Materialismo)(12 de Março de 1922), in: V. I. Lenin. Polnoe Sobranie Sotchinenii (Obras Completas), Moscou : GIPL, 1961, Vol. 45, pp. 23 e s.

"Perante o presente cenário mundial, um ateu calado é um ateu permissivo, que fecha os olhos à realidade e tenta sacudir a água do capote. Um ateu que não se manifesta, que não tenta contribuir para a mudança da maré e para a progressão da humanidade é um cúmplice no crime. É como tentar manter-se de costas para a vala comum da humanidade, na esperança que ela desapareça. E para mudarmos as coisas, não podemos continuar calados." CARLOS MOURA, Portal Ateu

"Para qualquer ateísta, o mundo ideal seria aquele em que a sociedade e o espaço público estariam isentos de simbologia, influências, pressões e actividades religiosas. Para qualquer ateísta, o mundo ideal seria aquele em que uma visão naturalista e humanista do mundo fosse norma, o estado laico e as instituições seculares respeitadas e valorizadas. Contudo, estamos ainda muito longe desse mundo ideal. Sem o contributo de todos, essa distância entre o estado das coisas e o estado ideal das coisas irá manter-se durante muito tempo." HÉLDER SANCHES, Portal Ateu

"Entre os países ex-comunistas do leste da Europa, há aqueles onde a religião voltou em força (caso da Polónia) (...) Soubesse agora que o Tribunal Constitucional da Macedónia decidiu anular um artigo da Lei da Educação que permitia o ensino da religião nas escolas públicas. (...) Sem dúvida um sinal positivo" RICARDO ALVES, Diário Ateísta
____________________________________________________________________

“Eu tenho ódio a todos os deuses! "
MARX, KARL HEINRICH, "Engels, marxisme", Paris. E. S. I, 1935.p.250.

"A feli­ci­dade que encon­tram ao des­co­bri­rem deus; tal des­co­berta enche-os de ale­gria, completa-os, enfim, adqui­rem um pro­pó­sito para a vida. Não con­sigo dei­xar de sen­tir alguma angús­tia sem­pre que tento alcan­çar o sig­ni­fi­cado de tais afir­ma­ções. Não con­sigo dei­xar de sen­tir alguma revolta quando insi­nuam que sem a tal des­co­berta de deus a vida de qual­quer um é des­pro­vida de propósito. Encon­trar um pro­pó­sito para a vida numa fan­ta­sia mile­nar, isso sim, é doen­tio e, não fos­sem os con­ven­ci­o­na­lis­mos cul­tu­rais, digno de mere­cer um exame psi­quiá­trico urgente." HÉLDER SANCHES, Portal Ateu

"Deixemos que os beatos se empanturrem em hóstias, se demolhem em água benta e se defumem em incenso. Não lhes causam azia as hóstias nem a água benta lhes desarranja os intestinos. Só o incenso é curto para cobrir os odores que o banho diário eliminaria." Carlos Esperança, Diário Ateísta

"A crueldade é apanágio dos crentes."

"Não há nada melhor do que a religião para transformar um homem num monte de merda."

"A religião é sinal de barbárie e de bestialidade." (...) "A religião representa parte das nossas reminiscências animais"(...)

CARLOS ESPERANÇA, GRAVE RODRIGUES e JOÃO VASCO GAMA, Diário Ateísta
_________________________________________________________________
“A luta contra a religião implica a luta contra o mundo do qual a religião é o aroma espiritual”.
MARX, KARL HEINRICH, “Der Kampf gegen die Religion ist also mittelbar der Kampf gegen jene Welt, deren geistigen Aroma die Religion est”. cf. G. M. M. Cottier, op. cit. p.162.

"O maior problema com que se confronta a civilização é a vasta acomodação cultural e intelectual à fé religiosa" SAM HARRIS; líder do movimento neo-ateísta em "O fim da Fé".
___________________________________________________________

“Mais o homem coloca realidade em Deus e tanto menos resta de si mesmo”.
MARX, KARL HEINRICH, “Je mehr der Mensch Gott setzt, je weniger behalt er in sich”. cf. G. M. M. Cottier, ibidem.p.159.

"Deixem-se de ilusões, caramba! Vivam esta vida o melhor que puderem e não sejam reféns de promessas confortáveis para os nossos antepassados de há quatro ou cinco mil anos. Finalmente, sejam felizes sendo vocês próprios" HÉLDER SANCHES, Portal Ateu
________________________________________________________________

*
Para os ignorantes e mentirosos que dizem que o comunismo nada tem a ver com ateísmo, a palavra aos ideólogos comunistas:

“O marxismo é o materialismo. Por este título ele é tão implacavelmente hostil à religião, quanto o materialismo dos enciclopedistas do século XVIII ou o materialismo de Feuerbach”.
LENIN, VLADIMIR ILITCH ULIANOV, Marx, Engels, marxisme, op. cit.,p.250.

Devemos combater a religião. Isto é o a-b-c de todo o materialismo e, portanto, do marxismo”.
LENIN, VLADIMIR ILITCH ULIANOV, Sur le rapport du parti ouvrier à la religion, Pss.vol.17.p.418.

“A nossa propaganda compreende necessariamente a difusão do ateísmo”.
LENIN, VLADIMIR ILITCH ULIANOV, De la religion.p.8.

“A religião é uma espécie de mau vodka espiritual no qual os escravos do Capital afogam seu ser humano e suas reivindicações para com uma existência ainda pouco digna do homem”.
LENIN, VLADIMIR ILITCH ULIANOV, Lénine, Sacialisme et Religion, cf. G. M. M. Cottier, op. cit. 225.

O comunismo começa onde começa o ateísmo
MARX, Karl. Terceiro Manuscrito econômico e filosófico, XXXIX , V

“A lei, a moral, a religião são preconceitos burgueses, atrás dos quais se ocultam outros tantos interesses burgueses.”
MARX, Karl. Manifesto comunista, p. 36

“O comunismo, porém, abole as verdades eternas, abole a religião e a moral”
MARX, Karl. Manifesto comunista. p. 44

“O mundo material perceptível pelos sentidos, ao qual nós pertencemos, é a única realidade”
ENGELS, Friedrich. Estudos filosóficos, p. 27
_____________________________________________________________________________

Comentário

Marxismo e Neo-Ateísmo concordam:

1- É um dever banir a influência da religião.
2- É um dever substituir a religião pelo ateísmo, como norma social.
3- No ódio à religião
4- Que a religião é o maior obstáculo ao progresso mundial.
5- Que o ateísmo é o caminho para a felicidade.

Tanto neo-ateísta como marxista acreditam na possibilidade de criar um mundo novo, globalmente secularizado, como caminho para a salvação.

Só pelo exposto acima, não poderíamos culpar por associação os neo-ateus citados, relativamente aos crimes marxistas. No entanto, é inegável que os actuais movimentos do ateísmo por um mundo melhor já estão a descambar para a violência, coisa que não incomoda nada ateus como os do Portal Ateu ou Diário Ateísta. Isto não é de estranhar, pois se aos olhos desta gente a religião é das piores coisas à face da terra, combatê-la pela violência terá sempre de ser visto como legítima defesa.
O ideal do neo-ateu é o mesmo do comunista. O neo-ateu pode alegar ser incapaz de matar em nome da sua utopia, mas não pode dizer que ela é infalivelmente pacífica e incapaz de gerar violência. Isso é negar a história negra do ateísmo de estado, em nome de um mundo melhor. Ou seja, mentir com todos os dentes.

Acabe-se de vez com a palhaçada neo-ateísta de que ninguém mata ou se faz explodir em nome do ateísmo. O marxismo-leninismo, pelo qual se matou mais do que em todas as guerras e tribunais religiosos juntos, é uma ideologia materialista, ateia e antirreligioso. Quer nos seus fundamentos filosóficos, quer nos fins a que se propõe. Aqui fica uma resumida lista de algumas organizações terroristas marxistas-leninistas:

Tigres de Libertação do Tamil Eelam, ( Sri Lanka). *Pioneiros no bombismo-suicida.
Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK)
Partido Comunista da Índia
Partido Comunista das Filipinas
Euskadi Ta Askatasuna ( ETA),
Grupos de Resistencia Antifascista Primero de Octubre, GRAPO, Espanha
Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC)
Senderos Luminoso, Perú
Brigadas Vermelhas, Itália
Exército Revolucionário de Libertação Popular, Turquia
Frente Popular para a Libertação da Palestina

*Forças Populares 25 de Abril (FP-25), organização terrorista portuguesa já desmantelada. Na década de ´80, em apenas 8 anos, conseguiu matar 17 pessoas e executar mais de 66 ataques bombistas.

A UTOPIA MATERIALISTA DO MUNDO MELHOR, MATA!

Vítimas do Ateísmo por um Mundo Melhor: Mais de 100 milhões. Por enquanto...

"Mao, então nós não matámos em nome de uma ideologia materialista, ateia e antirreligiosa?"
"Nem me digas nada. Esse Richard Dawkins é pobre e mal agradecido."
_________________________________________________________________



*Citações marxistas retiradas do blogue Quebrando o Encanto do Neo-Ateísmo

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT